Brasileiros vivem crise sexual sem precedentes

Sete em cada dez afirmam que o sexo não é o mesmo depois do casamento.


Da Redação

15/03/2017 - 16:30

Nunca houve tanta liberdade para se falar sobre sexo, assim como para praticá-lo. Entretanto, observa-se por pesquisas na área de sexualidade e pelo dia a dia dos consultórios médicos e de psicologia, uma falência sexual como nunca se teve notícia na história.

Não é apenas a crise política e econômica que abala os brasileiros. No sexo as coisas vão de mal a pior. Segundo as psicólogas e especialistas em terapia de casal, Denise Miranda de Figueiredo e Marina Simas de Lima, fundadoras do Instituto do Casal, a crise sexual não tem gênero, pois atinge casais hetero e homossexuais.

“Nós realizamos uma pesquisa no final do ano passado sobre satisfação conjugal e descobrimos que mais da metade dos casais está insatisfeita com a vida sexual. Esse dado corroborou nossa percepção de que há uma crise sexual em andamento. A lição de casa é entender o que está afetando a libido para oferecer estratégias de resolução”, afirma Denise.

“As razões para a perda do desejo no sexo são diversas e complexas. Entretanto, dois fatores têm sido mais frequentes: a hiperconectividade e a crise econômica que o Brasil passa. A hiperconectividade, ou seja, estar conectado em excesso com o mundo exterior, principalmente por meio das tecnologias, como celulares e computadores, afeta diretamente o modo como nos relacionamos, tanto no casamento, como fora dele. É um paradoxo: ficamos desconectados de quem está perto, para nos conectarmos com quem está longe”, explica Denise.

Soma-se a essa hiperconectividade o cansaço, o estresse, as preocupações com o trabalho e com as finanças. A crise econômica que afeta o país também é responsável pela crise sexual. Afinal, quem consegue pensar em sexo quando não tem emprego ou não consegue pagar as contas no final do mês?

“Quando a vida funcional está instável, naturalmente ela atrapalha a vida sexual. A falta de dinheiro para pagar contas e o corte de atividades importantes para o casal, como viagens, por exemplo, pode alterar o funcionamento da vida a dois. Claro que se há cumplicidade e intimidade, há chance de superação dos momentos difíceis”, explica Marina.

Programar o sexo pode ser uma solução?

As pessoas têm a ideia de que o sexo tem que acontecer, tem que ser natural, quando na verdade ele pode e deve ser programado. Esquisito? Nem um pouco. Quando você namora, por exemplo, você se organiza para sair e planeja o sexo, seja na hora de escolher a lingerie, comprar preservativos, se arrumar, tomar banho, etc. Por que não fazer isso no casamento também?, indagam as especialistas.

Para as terapeutas, o sexo espontâneo, aquele dos filmes, é um mito! “Sexo no casamento requer investimento e precisa, acima de tudo, de conexão. E se estamos conectados com o mundo exterior, ou seja, com as contas, o trabalho e o celular, como vamos nos conectar com o (a) parceiro (a)?”.

A solução para a falta de desejo, segundo as psicólogas, é muito simples: programar o sexo. Pode até soar estranho, mas é um conselho que pode ajudar muito a despertar a libido. É uma maneira de se preparar emocionalmente para o sexo, um momento de conexão entre o casal.

“Claro que é preciso descartar causas orgânicas e outros diagnósticos. “Se a pessoa não tem nenhum problema físico, nenhum transtorno psiquiátrico, como depressão e ansiedade, por exemplo, programar o sexo pode ser um bom remédio para a falta de desejo”, concluem as psicólogas.

 




Dentro de casa só a verdade

Como viver em família mascarando a verdade?


Manual do barbudo: as principais dúvidas sobre barba

Volume, falhas e uso de cosméticos. Os principais mitos e verdades sobre os pelos.


Dez truques importantes para facilitar a dieta

Especialista em emagrecimento Rodrigo Polesso lista 10 truques para facilitar a dieta!


Síndrome de Down: alertas e cuidados

Dia 21 de março é celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Down.


Conheça os melhores tratamentos emagrecedores

Saiba tudo sobre os cinco melhores tratamentos estéticos que podem te ajudar a emagrecer.


Será que a saúde espiritual produz riqueza?

“Deus vos dá Suas idéias espirituais e elas, por sua vez, vos proporcionam o suprimento diário”.


A dor crônica não precisa ser uma prisão perpétua

A dor crônica tem se tornado a razão mais comum para as pessoas consultarem médicos.


Hora de começar a cuidar da saúde do seu coração

Estilo de vida equilibrado e exames periódicos mantêm o coração saudável.


Cosméticos podem causar alergia e irritação na pele

Alergista dá dicas para evitar reações alérgicas sem deixar de lado a vaidade.


Reflexões sobre a Alma

Você já percebeu que na maioria das vezes utilizamos as palavras sem pensar na sua definição?



...


...