Aplicativo para smartphones dedura blitz da Lei Seca

A Polícia Civil pode abrir um inquérito para investigar um aplicativo para smartphones criado no ano passado que funciona como o perfil do BlitzBH, no Twitter.


Da Redação

01/02/2013 - 19:28

Além de burlar a lei no boicote às blitze, o aplicativo pode servir como auxílio a criminosos para fugir do cerco policial.

O aplicativo traz um mapa com os locais das viaturas da polícia, informações sobre o tráfego, radar e acidentes. Ele é nacional e, assim como no Twitter, os usuários podem postar informações online.

"As pessoas têm que se conscientizar que quando usam esses aplicativos, também podem estar avisando bandidos sobre as fiscalizações", disse o responsável pela Delegacia Especializada em Crimes Cibernéticos, Pedro Paulo Marques.

Mas, diferentemente do BlitzBH, o endereço é marcado em um mapa. O usuário então traça sua rota e descobre se há fiscalização no trajeto.

"O aplicativo é bom porque você pode saber de tudo que está acontecendo em seu caminho para casa, por exemplo", disse o garçom Marcos Filipe Ramos, 27.

O tenente-coronel Alexandre Petronzio, comandante em substituição do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar de Belo Horiznote, garante que o aplicativo não vai atrapalhar a atuação da polícia. "Nossas blitze estão surtindo efeito e elas vão continuar", afirmou.

Segundo o delegado, há um inquérito aberto desde o ano passado para investigar o Twitter. "Nós ouvimos os usuários que criaram o BlitzBH. Eles alegaram liberdade de expressão e disseram que não tinham interesse em prejudicar a atuação da polícia", contou. O BlitzBH tem 69,2 mil usuários.

Fonte: O Tempo

Onde fica Belo Horizonte (MG)?




Sobe para 247 o número de mortos na Itália

Terremoto de 6,2 graus de magnitude devastou a região central do país e deixou ao menos 386 feridos.


Brasil se prepara para o último ato do processo de impeachment

Senado definirá se Dilma Rousseff se torna a primeira presidente do Brasil a ser retirada do cargo pelo Legislativo.


Abono liberado, o que fazer com o dinheiro extra?

O ideal é utilizar a quantia para pagar à vista os gastos extras, como os presentes de Natal e amigo secreto.


Governo descarta aumento de impostos até 2017

Governo federal diz que cortes de gastos serão necessários e deverão atingir os diversos segmentos da economia.


Brasil é uma terra de atletas órfãos, diz pesquisadora

Katia Rubio, teme pelo futuro dos atletas com a retirada de apoio após a Rio 2016.


GE aumenta patrocínio à canoagem brasileira

Companhia buscará desenvolver cada vez mais a modalidade e os atletas do país.


A diferença entre burca, niqab e hijab

O termo burca é apenas um tipo de veste islâmica. Niqab possui uma abertura diante dos olhos.


Brasil tem melhor desempenho da história, mas não atinge meta

Brasil terminou olimpíada com sete medalhas de ouro, seis de prata e seis de bronze.


O que deu certo e o que deu errado na Rio 2016?

Confira os pontos altos e baixos da Olimpíada, além de algumas polêmicas que surgiram antes e durante os Jogos.


Arrecadação em julho tem o pior resultado em seis anos

A contração na economia continua a ter impacto no caixa do governo.