Ganhador que não buscou prêmio da Mega-Sena tem novo prazo

A Caixa Econômica estabeleceu que até um dia após o término da greve dos bancários o vencedor poderá procurar uma agência.


Da Redação

10/10/2013 - 15:42

A Caixa Econômica Federal admitiu nesta quarta-feira (9) a possibilidade de pagar o prêmio de R$ 22, 9 milhões ao apostador de Ponta Grossa, que perdeu o prazo encerrado na terça-feira.

De acordo com a assessoria do banco, caso o vencedor apareça, ele deverá procurar uma agência da Caixa no dia seguinte ao término da greve dos bancários, ainda sem previsão de acabar.

O concurso da Mega-Sena foi realizado em julho e o dinheiro poderia ter sido resgatado em qualquer agência da Caixa no Brasil, mas ninguém apareceu para reclamar o prêmio.

Na terça-feira, último dia do prazo, algumas pessoas apareceram para reclamar o prêmio. Uma delas em Ponta Grossa, cidade em que a aposta foi realizada. Contudo, o gerente analisou o bilhete e afirmou que era falso. O prêmio não foi pago.

Apesar da greve, a Caixa pede ainda que o possível ganhador procure uma agência. Em muitas delas, os gerentes continuam trabalhando e podem atender o sortudo.




Campanha tenta trégua olímpica e pede 100 dias de paz para o Rio

Trégua olímpica uma tradição da Grécia Antiga que interrompia os conflitos e guerras durante os jogos olímpicos.


Colômbia e Farc anunciam cessar-fogo bilateral e definitivo

Desde 1964, o conflito entre o Exército e a guerrilha já matou mais de 220 mil pessoas na Colômbia.


ONU diz que há 65,3 milhões de refugiados em todo o mundo

O documento foi divulgado pela Acnur por ocasião do Dia Mundial do Refugiado, celebrado neste 20 de junho.


Bilheterias começam a vender ingressos para Jogos Rio 2016

As bilheterias funcionarão também como ponto de retirada dos ingressos comprados pela internet.


ONU denuncia Estado Islâmico por genocídio

Relatório da entidade pede que os delitos do Estado Islâmico sejam levados para cortes internacionais.


Rio-2016 apresenta medalhas, pódios e slogan

A sustentabilidade será a marca dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro.


Justiça cria núcleo de combate à criminalidade e corrupção

Iniciativa terá parceria entre Ministério da Justiça e os ministérios públicos estaduais.


Conselho de Ética aprova cassação de Eduardo Cunha

Conselho de Ética a Câmara dos Deputados aprovou por 11 votos a 9 parecer pela cassação de Eduardo Cunha.


Dinheiro é o principal motivo das brigas conjugais

Para 37% das mulheres, dinheiro é um dos principais motivos das brigas conjugais, mostra pesquisa do SPC Brasil.


Dunga se mantém firme após eliminação na Copa América

Técnico reitera que estruturação do time vai levar tempo e quer comandar a seleção nas Olimpíadas.