A importância de brincar para educação

Você já reparou no seu filho brincando?


Autor: Ana Regina Caminha Braga

10/02/2017 - 09:00

Em como ele consegue resolver o mais variados tipos de situações usando apenas a imaginação? É no ato de brincar que as crianças desenvolvem diversas capacidades.

Quem não lembra, de quando era criança, das brincadeiras que fazia? Brincar de esconde-esconde, alerta, cabra-cega, lenço-atrás e amarelinha. Estas e outras brincadeiras auxiliam as crianças na descoberta de si e do mundo.

Ao longo do tempo e com os avanços tecnológicos, brinquedos e brincadeiras foram mudando, mas o prazer da criança em brincar é o mesmo. E é de extrema importância que nós, educadores, levemos a sério tal ato, não só para um melhor processo de aprendizagem das crianças, como também para sua evolução como ser humano.

Nosso papel é orientar esse processo, com projetos que ajudem no desenvolvimento e nas habilidades específicas de cada faixa etária. A brincadeira não é o objeto em si, mas um conjunto de estratégias e habilidades que possibilitam as crianças experiências que revelam o mundo e as desenvolvem para o futuro.

Enquanto brincam elas exercem determinadas funções sociais, pois, no interior de uma brincadeira ela acaba distinguindo vários tipos de reação grupal estimando as consequências agradáveis ou desagradáveis que eles acarretam.

O ato de brincar tem um papel fundamental para o desenvolvimento biopsicossocial da criança. É nesse momento que ela se desenvolve, explora característica de personalidade, fantasias, medos, desejos, criatividade e elabora o mundo exterior a partir de seu campo de visão.

A criança precisa experimentar, ousar, tentar, conviver com as mais diversas situações. Brincar com outras crianças, com adultos, com objetos, com o meio. A brincadeira individual também é algo importante, mas brincando com o outro, essa criança desenvolve seu convívio social.

As crianças necessitam de brinquedos e brincadeiras que favoreçam seu desenvolvimento, suas habilidades motoras, coordenação grossa e fina, estruturação espaço temporal e lateralidade. Nossos pequenos estão em uma fase de descoberta, a brincadeira caracteriza vínculo importante com o seu meio social, seus familiares e amigos, e é desse convívio com o outro, que a criança começa a formar sua ideia de mundo.

* Ana Regina Caminha Braga é escritora, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar.




Melhor momento para diversificar os investimentos

Você já ouviu dizer que não se deve colocar todos os ovos na mesma cesta, mas ao invés disso, diversificar?


Recuperar ou punir?

Quando comecei a escrever este artigo, meus pré-leitores perguntaram: Você não vai escrever sobre hotelaria ou turismo?


Uber e o vínculo de emprego com o motorista parceiro

A integração das novas tecnologias no cotidiano e nas relações trabalhistas tem criado novos litígios.


Blended Learning, um salto no aprendizado

O cenário educacional vem sendo alterado constantemente, principalmente em razão da inserção das tecnologias digitais.


Como realizar uma venda perfeita?

O profissional não deve se deixar “enrijecer” pela rotina, muito menos se tornar frio e automático.


Desindustrialização precoce, recessão e crise fiscal

A perda da relevância do setor industrial,principal centro dinâmico do crescimento, explica a recessão e a crise fiscal.


Uma dose de otimismo

O que esperar deste novo ano?


Como vai o seu CHA?

O ano de 2017 chegou e, com ele, novas possibilidades e novos caminhos. Você já se perguntou como anda o seu CHA?


A tecnologia como remédio para a saúde pública

Cerca de 1,4 milhão de pessoas deixaram os planos de saúde em 2016 no Brasil.


Agricultura familiar, um estímulo à economia brasileira

O agronegócio está entre as principais atividades responsáveis por movimentar a economia brasileira.



...


...