Você sabe o que ocasiona o erro no cálculo do frete?

Conheça os itens que ocasionam as incorreções.


Valter Luiz da Silva

14/03/2017 - 12:18

A principal preocupação de qualquer empresário é saber se o seu negócio está sendo lucrativo. Cada transportadora procura o melhor método para chegar a um valor justo de frete. Por isso, se tratando de transporte rodoviário de cargas, o cuidado com o cálculo do frete é de extrema importância, pois é ele que estipulará o valor do seu serviço para o embarcador.

É necessário avaliar criteriosa e permanentemente cada item, caso contrário as chances de você ter dor de cabeça com possíveis erros na emissão dos documentos, prejuízos financeiros e até mesmo perda na confiança dos seus clientes. Por isso, listamos a seguir os principais itens que causam erros no cálculo do seu frete:

Frete Peso: Não avaliar o peso bruto ou o peso cubado das cargas. Esses itens definem o valor a ser pago pelo transporte de acordo com a sua modalidade. O frete deve cobrado de acordo com o peso da mercadoria ou o espaço que ela ocupa, preferencialmente o que for maior.

Negociar ou deixar de cobrar

Pedágio: Taxa cobrada dependendo do percurso a ser percorrido para a entrega. O valor do custo do pedágio é definido pelo rateio, no caso de transporte de cargas fracionadas
GRIS – Taxa de gerenciamento de risco: GRIS deve cobrada a partir de uma porcentagem do valor da nota fiscal, tem o objetivo de cobrir os custos do frete decorrentes das medidas de combate ao roubo de carga e prevenção do risco.

Ad valorem: usada por transportadoras para agregar seguro na mercadoria que não está assegurada quando não está em tráfego. O Ad Valorem é calculado em cima do valor da carga.

Taxa de Restrição ao Trânsito – TRT: tem o objetivo de cobrar custos adicionais sempre que a coleta ou a entrega forem realizadas em cidades que tenham alguma restrição à circulação de veículos de transporte de carga ou à própria atividade de carga e descarga.

ICMS: imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação.

Taxa de Despacho: taxa fixa que envolve os custos operacionais e administrativos da operação de despacho, coleta e entrega.

Todos esses itens são negociados cliente a cliente, em função das características e demandas de cada mercado ou ainda cliente. A maioria das transportadoras tem essa “dura negociação” com seus clientes/embarcadores, e não podem, ou não deveriam cair no principal motivo para erros. O Cálculo Manual.

Permitir que um cálculo tão detalhado e delicado seja realizado manualmente é o erro mais comum que as empresas cometem. Isso porque a empresa vira refém da memória dos emissores, e passam a correr altos riscos de erros, já que não terão nenhum sistema para alertá-lo para o fato de ter deixado de incluir uma determinada taxa e, caso isso aconteça, é muito difícil perceber a tempo de corrigir. Pense bem, quando um CTE é emitido incorretamente, o prazo para correção é muito curto e depois disso ele não poderá mais ser alterado, ou seja, pagará todos os impostos de um, bem como criará dificuldades administrativas para você e para seu cliente.

Agora que você já sabe os principais riscos de um cálculo errado do seu frete, saiba que é imprescindível para eliminação desses erros potenciais que o sistema da empresa seja flexível o suficiente para eliminar qualquer necessidade de emissão e/ou cálculo manual do frete.

* Valter Luiz da Silva é gerente comercial da BgmRodotec, empresa do segmento de software de gestão para empresas de transporte. 

Fonte: DINO




Caixa Econômica tem lucro de R$ 4,1 bilhões em 2016

Banco registrou queda de 43% em relação aos 7,2 bilhões de lucro registrados em 2015.


Confiança do Consumidor atinge maior índice desde 2014

Índice atingiu 85,3 pontos em março.


ABIH promove congresso com foco em planejamento

Congresso Nacional de Hotéis (CONOTEL) acontecerá entre os dias 17 e 19 de maio em São Paulo.


Mecanismo para reduzir a mortalidade de empresas

Ferramenta ajuda donos de negócios a venderem suas empresas de maneira autônoma.


Emissor gratuito de NFe será mantido em 2017

Desde 1º de janeiro de 2017 os emissores passaram a ser atualizados e disponibilizados pela SEFAZ-MA.


A reforma trabalhista e as oportunidades do home office

A combinação de modernização regulatória e tecnológica é a chave para trazer mais produtividade às empresas.


Apesar de Trump, brasileiros investem nos EUA

Empresas brasileiras migram para hub especializado no Estado de Connecticut, nos EUA.


Mais de 850 cidades têm problemas por falta de água

Em 2017, as regiões Nordeste e Centro-Oeste são as mais afetadas do Brasil.


Coreia do Sul retoma a compra de frango do Brasil

Seul volta atrás e cancela veto à importação de carne de frango, mas intensificará fiscalização.


Escândalo da carne se alastra

China, Chile e Coreia do Sul suspendem importações.



...


...