Cultura é responsável por 4% do PIB brasileiro

Atlas Econômico da Cultura Brasileira estima que setor representa 4% do PIB anual do país.


Da Redação

06/04/2017 - 13:50

O Ministério da Cultura lançou nesta quarta-feira (5) na capital paulista os dois primeiros volumes do Atlas Econômico da Cultura Brasileira.

A publicação, que terá seis partes, visa estabelecer uma padronização para medir a participação da cultura no Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas em um país). No primeiro volume, o Atlas traz a estimativa de que os setores culturais brasileiros representavam, em 2010, cerca de 4% do PIB anual do país.

"O fato de termos a dimensão econômica da cultura pouco contabilizada leva a certa descrença do próprio governo de que o setor tenha um grande impacto econômico. O Atlas vai mostrar o quanto do que se produz de riqueza vem da área cultural, o que levará à conscientização do governo de que, em vez de se cortar recursos da cultura em um momento de crise, é importante fazer o contrário: investir em cultura para movimentar a economia e fazê-la crescer", disse o ministro da Cultura, Roberto Freire.

A pesquisa para a elaboração do Atlas começou em 2013 e foi desenvolvida em cooperação com a Universidade Federal Rio Grande do Sul (UFRGS). Segundo o coordenador do Núcleo de Estudos em Economia Criativa e da Cultura da UFRGS, Leandro Valiati, os setores nacionais da música e da moda atualmente são os mais pujantes economicamente. No entanto, sofrem com a falta de reconhecimento econômico.

“A cultura brasileira é extremamente rica e pode servir como um insumo importante para se pensar em desenvolvimento econômico, tanto no mercado de trabalho como na geração de renda, de ocupação e de exportação. Nesse sentido é lógico que quando você tem crise econômica, os que mais sofrem são aqueles projetos, setores para os quais não é tão reconhecível a importância econômica”.

A medição do "PIB da Cultura" já existe em 21 países no mundo, sendo sete na América do Sul (Colômbia, Chile, Uruguai, Argentina, Peru, Bolívia e Equador). No Brasil, segundo o ministério, os dados existentes não são construídos com a periodicidade necessária para poder ser comparados. Também não há consenso no setor sobre quais setores e subsetores deveriam ser acompanhados.

De acordo com o ministério, o Atlas pretende suprir essas carências e irá se apoiar em quatro eixos principais: empreendimentos culturais, mão de obra do setor cultural, investimentos públicos e comércio exterior. As cadeias produtivas que serão estudadas de forma prioritária serão: audiovisual, games, mercado editorial, música, museus e patrimônio.

Fonte: Agência Brasil




Dia do Choro celebra 120 anos de Pixinguinha

Dia Nacional do Choro comemora 120 anos de Pixinguinha e 100 anos da canção Carinhoso.


Artista mineiro homenageia comunidade quilombola

Carlos Bracher faz participação especial no projeto “Conhecer para Cuidar”, no ItaúPower Shopping.


Arqueólogos descobrem oito múmias no Egito

No local, havia ainda diversos sarcófagos de madeira coloridos e mais de mil estatuetas funerárias.


Elizabeth Savala apresenta monólogo em BH

Atriz faz duas apresentações da a comédia A.M.A.D.A.S no Teatro SesiMinas, nos dias 13 e 14 de maio.


Cia de Circo de Domingos Montagner ganha mostra

Exposição mostra trajetória da companhia circense LaMínima criada por Domingos Montagner.


Inscrições: Festival de Música das rádios MEC e Nacional

Festival de Música 2017 vai homenagear o músico e compositor Tom Jobim, que completaria 90 anos.


Harry Potter ganha nove prêmios no Olivier Awards

Adaptação teatral concorreu em 11 categorias e se tornou a produção mais premiada na história.


BH recebe exposição da Barbie com 160 bonecas

A boneca que encanta gerações de fãs chega à Ri Happy da Savassi em uma exposição emocionante.


Orquestra da UE retira sede do Reino Unido

"Não faz sentido ficar fora da União Europeia", diz diretor da instituição.


Mostras no Brasil aparecem em ranking internacional

Mostras brasileiras são destaques em ranking de exposições mais visitadas do mundo.