Descamação na cabeça do bebê: causas e tratamentos

O seu bebê está com casquinhas amarelas na cabeça? Não precisa se desesperar. O seu filho está com dermatite seborréica que também é chamada de crosta láctea do recém-nascido.


Da Redação

15/10/2012 - 15:00

É muito comum o aparecimento dessa descamação em forma de escamas grossas, amareladas ou acinzentadas no couro cabeludo antes que a criança festeje o seu primeiro aninho. Segundo o dermatologista Fernando Passos de Freitas, a descamação pode ocorrer no couro cabeludo e também nas áreas de sobrancelhas, pálpebras e orelhas.

“A principal causa da crosta láctea ainda é desconhecida. Ocorre devido a alterações na constituição sebácea. O hormônio androgênio que é transmitido da mãe para o filho durante a gestação e a amamentação, estimula a atividade das glândulas sebáceas. O aumento dessa produção forma uma camada gordurosa e descamativa no couro cabeludo”, explica o dermatologista. Outros fatores que podem contribuir para o surgimento e/ou acentuação do quadro são o calor e a umidade. Tecidos de lã, sintéticos e de flanela retêm o suor que favorece  o aparecimento das casquinhas na cabeça do bebê.

Como posso acabar com a crosta láctea do meu bebê?

Os pais devem estar cientes que a crosta láctea não é uma doença e muito menos algo contagioso. Trata-se apenas de uma manifestação muito comum em recém-nascidos que pode e deve desaparecer com o tempo. “Ela pode ocorrer mesmo que você lave a cabeça e os cabelos do seu bebê diariamente. Esfregar muito suavemente pode não limpar o excesso de óleo do couro cabeludo. Caso o seu bebê apresentar a dermatite, é importante cuidar das lesões. A falta de cuidados pode transformar essa pequena manifestação em infecção por bactérias ou fungos”, destaca o médico Dr. Fernando Passos de Freitas.

Essa descamação no couro cabeludo não ocorre necessariamente devido à falta de higiene e muitas vezes não tem como ser evitada . Normalmente, a crosta láctea desaparece após os 7 a 8 meses de vida. Alguns cuidados na hora de lavar o couro cabeludo do recém-nascido e o uso correto de xampus podem ajudar a amenizar o problema. “Existem alguns cuidados preventivos que a mãe deve seguir. O couro cabeludo deve ficar seco após o banho. O correto é pentear todos os dias os cabelos para remover as células mortas e retirar todo o xampu(resíduos). Essas medidas ajudam a evitar o surgimento ou o agravamento da dermatite”, esclarece o dermatologista Dr. Fernando.

Tratamento

As crostas não devem ser destacadas e nem removidas com as unhas porque pode causar infecção. A melhor forma de tratar a dermatite é manter o couro cabeludo do neném limpo e seco. “Óleos emolientes específicos para o bebê ou de amêndoas podem ser aplicados no couro cabeludo 30 minutos antes do banho. Logo após, lave o cabelo da criança com xampu. Durante a lavagem, a mamãe pode escovar o cabelo com uma escova de pelos macios e deixar o xampu agir por dois minutos. Após o tempo, enxague com água morna e seque suavemente com a toalha a cabeça do seu bebê”, orienta o dermatologista.

As crostas soltas na cabeça podem ser retiradas somente com pentes indicados para bebês. Caso a descamação permanecer depois desses cuidados, procure um especialista para fazer uma avaliação do problema e indicar a melhor forma de tratamento para o seu bebê.

Prevenindo as casquinhas amarelas

Mamãe, preste atenção nessas dicas, elas são essenciais para ajudar você a cuidar melhor do seu bebê e evitar a crosta láctea:

Atenção na hora do banho: Não se esqueça de verificar se a cabeça do seu filho está seca após o banho. Durante o banho, lave a cabecinha do bebê com um sabonete neutro, esfregando sem muita pressão para combater a oleosidade. Lembre-se que a umidade provoca lesões no couro cabeludo da criança.

Massagem no couro cabeludo: Você pode massagear suavemente o couro cabeludo, enquanto aplica o xampu com o objetivo de destacar as crostas. Deixe as casquinhas ainda na cabeça com o xampu para que elas amoleçam e se soltem com menos esforço.

Remoção das escamas: A mãe deve remover as escamas com óleo mineral aquecido para deixá-las moles e depois limpe o local com água boricada.

Cremes: Caso as lesões do seu bebê apresentem maior intensidade, o médico pode recomendar o uso de cremes/pomadas a base de corticóides de baixa ou média potência por um período determinado para melhorar o aspecto do couro do cabeludo da criança.

Excesso de roupas: Evite colocar roupas no seu filho que provoquem excessivo aquecimento. Opte por roupas de algodão ou linho. Troque as fraldas frequentemente e suspenda-as em casos mais agravados.

Quando devo procurar ajuda médica para o meu bebê? Não hesite em marcar uma consulta com o médico quando você verificar uma infecção no couro cabeludo do seu filho. Caso note áreas avermelhadas na cabeça ou desenvolvimento de secreções, é melhor procurar ajuda médica o mais rápido possível. Somente o médico poderá avaliar a gravidade do problema no seu bebê.

Fonte: Dr. Fernando Passos de Freitas – Dermatologista

Saúde propõe novo tratamento para hepatite C

Apneia do sono pode causar pressão alta

Desde 2003, governo deixa de gastar R$ 131 bilhões na saúde

Cruz Vermelha prevê ao menos quatro meses para controlar ebola

Vacina contra o ebola será testada na África em janeiro


Jornal O Debate

Emprego em Portugal

Emprego nos Estados Unidos

Siga O Debate pelo Twitter
Curta-nos pelo Facebook

    Vídeo mostra volta pela Terra em menos de 1 minuto



Copyright © 2014 Todos os direitos reservados