Descamação na cabeça do bebê: causas e tratamentos

O seu bebê está com casquinhas amarelas na cabeça? Não precisa se desesperar. O seu filho está com dermatite seborréica que também é chamada de crosta láctea do recém-nascido.


Da Redação

15/10/2012 - 15:00

É muito comum o aparecimento dessa descamação em forma de escamas grossas, amareladas ou acinzentadas no couro cabeludo antes que a criança festeje o seu primeiro aninho. Segundo o dermatologista Fernando Passos de Freitas, a descamação pode ocorrer no couro cabeludo e também nas áreas de sobrancelhas, pálpebras e orelhas.

“A principal causa da crosta láctea ainda é desconhecida. Ocorre devido a alterações na constituição sebácea. O hormônio androgênio que é transmitido da mãe para o filho durante a gestação e a amamentação, estimula a atividade das glândulas sebáceas. O aumento dessa produção forma uma camada gordurosa e descamativa no couro cabeludo”, explica o dermatologista. Outros fatores que podem contribuir para o surgimento e/ou acentuação do quadro são o calor e a umidade. Tecidos de lã, sintéticos e de flanela retêm o suor que favorece  o aparecimento das casquinhas na cabeça do bebê.

Como posso acabar com a crosta láctea do meu bebê?

Os pais devem estar cientes que a crosta láctea não é uma doença e muito menos algo contagioso. Trata-se apenas de uma manifestação muito comum em recém-nascidos que pode e deve desaparecer com o tempo. “Ela pode ocorrer mesmo que você lave a cabeça e os cabelos do seu bebê diariamente. Esfregar muito suavemente pode não limpar o excesso de óleo do couro cabeludo. Caso o seu bebê apresentar a dermatite, é importante cuidar das lesões. A falta de cuidados pode transformar essa pequena manifestação em infecção por bactérias ou fungos”, destaca o médico Dr. Fernando Passos de Freitas.

Essa descamação no couro cabeludo não ocorre necessariamente devido à falta de higiene e muitas vezes não tem como ser evitada . Normalmente, a crosta láctea desaparece após os 7 a 8 meses de vida. Alguns cuidados na hora de lavar o couro cabeludo do recém-nascido e o uso correto de xampus podem ajudar a amenizar o problema. “Existem alguns cuidados preventivos que a mãe deve seguir. O couro cabeludo deve ficar seco após o banho. O correto é pentear todos os dias os cabelos para remover as células mortas e retirar todo o xampu(resíduos). Essas medidas ajudam a evitar o surgimento ou o agravamento da dermatite”, esclarece o dermatologista Dr. Fernando.

Tratamento

As crostas não devem ser destacadas e nem removidas com as unhas porque pode causar infecção. A melhor forma de tratar a dermatite é manter o couro cabeludo do neném limpo e seco. “Óleos emolientes específicos para o bebê ou de amêndoas podem ser aplicados no couro cabeludo 30 minutos antes do banho. Logo após, lave o cabelo da criança com xampu. Durante a lavagem, a mamãe pode escovar o cabelo com uma escova de pelos macios e deixar o xampu agir por dois minutos. Após o tempo, enxague com água morna e seque suavemente com a toalha a cabeça do seu bebê”, orienta o dermatologista.

As crostas soltas na cabeça podem ser retiradas somente com pentes indicados para bebês. Caso a descamação permanecer depois desses cuidados, procure um especialista para fazer uma avaliação do problema e indicar a melhor forma de tratamento para o seu bebê.

Prevenindo as casquinhas amarelas

Mamãe, preste atenção nessas dicas, elas são essenciais para ajudar você a cuidar melhor do seu bebê e evitar a crosta láctea:

Atenção na hora do banho: Não se esqueça de verificar se a cabeça do seu filho está seca após o banho. Durante o banho, lave a cabecinha do bebê com um sabonete neutro, esfregando sem muita pressão para combater a oleosidade. Lembre-se que a umidade provoca lesões no couro cabeludo da criança.

Massagem no couro cabeludo: Você pode massagear suavemente o couro cabeludo, enquanto aplica o xampu com o objetivo de destacar as crostas. Deixe as casquinhas ainda na cabeça com o xampu para que elas amoleçam e se soltem com menos esforço.

Remoção das escamas: A mãe deve remover as escamas com óleo mineral aquecido para deixá-las moles e depois limpe o local com água boricada.

Cremes: Caso as lesões do seu bebê apresentem maior intensidade, o médico pode recomendar o uso de cremes/pomadas a base de corticóides de baixa ou média potência por um período determinado para melhorar o aspecto do couro do cabeludo da criança.

Excesso de roupas: Evite colocar roupas no seu filho que provoquem excessivo aquecimento. Opte por roupas de algodão ou linho. Troque as fraldas frequentemente e suspenda-as em casos mais agravados.

Quando devo procurar ajuda médica para o meu bebê? Não hesite em marcar uma consulta com o médico quando você verificar uma infecção no couro cabeludo do seu filho. Caso note áreas avermelhadas na cabeça ou desenvolvimento de secreções, é melhor procurar ajuda médica o mais rápido possível. Somente o médico poderá avaliar a gravidade do problema no seu bebê.

Fonte: Dr. Fernando Passos de Freitas – Dermatologista




Campanha faz alerta sobre a tuberculose

Incidência da doença teve redução de 14,1% nos últimos dez anos.


Anvisa proíbe fabricação e venda de energético

Anvisa determinou que a empresa promova o recolhimento do estoque existente no mercado.


Plataforma indica o melhor psicólogo para cada paciente

Startup desenvolve ferramenta que facilita o acesso dos brasileiros a sessões de terapia.


Na Índia, doces para os meninos e lágrimas para as meninas

A preferência dos pais por herdeiros homens provoca milhões de abortos e punição às mães.


Leitos psiquiátricos no SUS diminuem 40% em 11 anos

SUS fechou 85 hospitais e quase 16 mil leitos psiquiátricos desde 2015, diz CFM.


Casos de chikungunya disparam em Minas

Somente em 2017, foram notificados 2.296 casos pela Secretaria de Saúde de Minas.


Os sabotadores da dieta. Como vencê-los?

Muitas pessoas preferem culpar fatores externos pelo fracasso do próprio emagrecimento.


Bahia recebe 307 mil testes para diagnóstico de Zika

Ministério da Saúde distribuirá os testes rápidos em toda a rede pública do país por meio do SUS.


Mudanças no clima são alerta para doenças

A busca por um especialista pode ajudar a evitar as doenças do outono.


Insônia já é considerada epidemia mundial

Especialistas alertam sobre a importância de dormir bem para alcançar uma boa saúde física e mental.



...


...