Dúvidas e indicações para o implante dentário

Há dois principais tipos de implantes que devem ser realizados de acordo com cada caso.


Da Redação

20/04/2017 - 14:50

A falta de um dente na boca pode proporcionar tanto problemas de saúde quanto problemas na autoestima, influenciando diretamente na qualidade da vida social da pessoa.

Entretanto, com os avanços da odontologia, tornam-se acessíveis os mais diversos tipos de tratamentos para resolver o problema, recuperando o dente, a funcionalidade e a estética.

De acordo com Dr. Paulo Coelho Andrade, mestre e especialista em implantodontia e pós-graduado em odontologia estética, os implantes são indicados em casos de doença periodontal avançada, extração dentária e fraturas onde não é possível a reconstituição do dente. “Cada caso deve ser avaliado para que seja aplicada a melhor opção de tratamento no paciente”.

Os implantes dentários são pequenos parafusos de titânio que são colocados no osso com o intuito de servir de suporte para reposição de um dente. “As próteses sobre implante, parciais ou totais, oferecem, além de melhora estética, benefícios na alimentação e na fala, sendo mais eficazes e naturais do que as pontes ou dentaduras convencionais”.

O dentista afirma que, para realizar um implante é preciso que se tenha osso suficiente para sustenta-lo, caso contrário deve-se fazer um enxerto ósseo prévio ou simultaneamente com o implante. Em casos de falta de osso na maxila, pode ser utilizado o implante zigomático, que consiste na implantação de pinos no osso da maçã do rosto – osso zigomático – para a fixação das próteses. Os implantes zigomáticos também diminuem a utilização de enxertos ósseos.

A maior vantagem dos implantes zigomáticos é que se pode trabalhar com carga imediata (implante rápido), evitando o período de próteses provisórias removíveis e a espera de seis meses a um ano que é necessária para se colocar a prótese dos implantes convencionais. Com o uso de implantes zigomáticos o paciente pode, já no dia da cirurgia, sair com uma prótese parafusada fixa.

As próteses sobre implante frequentemente utilizadas, são:

- Prótese unitária: indicada nos casos de perdas de dentes unitários e/ou espaçados entre si;

- Prótese protocolo: indicada para casos de perda total de dentes pode ser usada em cima, embaixo ou em ambos. A prótese é fixada sobre 5 a 6 implantes e não pode ser removida, somente pelo dentista.

Dr. Paulo ainda conta que os cuidados com as próteses devem ser semelhantes aos cuidados com os dentes naturais. “A higiene adequada e as visitas periódicas ao dentista asseguram implantes dentários saudáveis e bonitos por muito tempo. Em casos de pessoas com bruxismo, a placa de bruxismo que suaviza o ranger de dentes deve ser utilizada”, finaliza.




Fiocruz cria aplicativo para pesquisar doenças

Com o aplicativo, os especialistas recebem os dados regionais diretamente das populações.


"É mito dizer que comer saudável é caro"

Praticamente um em cada cinco brasileiros está obeso, ainda que o consumo de açúcar tenha caído pela metade.


Saúde aprova venda e aplicação de vacinas em farmácias

Medida foi autorizada após surto de febre amarela e dengue no país.


Anvisa prepara projeto para 'rastrear' medicamentos

Anvisa firma convênio com a USP para projeto-piloto de rastreabilidade de medicamentos.


A população está preparada para envelhecer?

Deficiência auditiva atinge um terço das pessoas acima de 65 anos e metade de quem tem mais 75 anos


Inicia a mobilização nacional de vacinação contra gripe

A vacina permite a proteção contra os vírus A(H1N1), H3N2 e influenza B.


Dez dicas para incluir a água no seu dia a dia

Dicas importantes para ajudar aqueles que não sentem vontade de tomar água.


Atenção, Páscoa também é tempo de alergia

Atenção com os ovos de chocolate, frutos do mar e bebidas alcoólicas.


Anvisa agiliza patentes e entrada de genéricos

Governo promete agilizar exames de patentes e entrada de genéricos de maneria mais rápida no país.


Governo intensifica combate ao mosquito Aedes aegypti

Ações para evitar a proliferação do mosquito acontecem nas 41.688 Unidades Básicas de Saúde do país.