Má circulação: tome uma atitude para uma vida saudável

Especialista defende que ter bons hábitos de saúde é a melhor maneira de prevenir doenças e ter uma vida longa e produtiva.


Da Redação

17/09/2012 - 21:00

A má circulação é caracterizada pela passagem dificultosa do sangue pelas veias e artérias, e pode desencadear no desenvolvimento de outras doenças. Os sintomas podem ser muito variados, dependendo da forma como surgem.

Nos casos crônicos, onde o problema circulatório se instala e evolui lentamente, os sintomas dependem do tipo de circulação afetada, isto é, circulação arterial, venosa ou linfática. Segundo Luiz Marcelo Aiello Viarengo, doutor em Cirurgia Vascular pela UNICAMP, não há diferenças nas manifestações clínicas entre homens e mulheres. O que pode variar é a prevalência de determinadas doenças.

Por exemplo, as varizes são 4 a 6 vezes mais frequentes nas mulheres, enquanto que a doença aterosclerótica, que pode causar obstruções e/ou aneurismas arteriais, são mais prevalentes nos homens. Manter uma boa circulação depende do combate de todos os fatores de riscos, que podem ser controlados: combater o sedentarismo, parar de fumar, controlar o diabetes, o colesterol, os triglicérides, a hipertensão arterial e a obesidade.

“Resumindo, é preciso manter um estilo de vida saudável, ter amigos e, claro, sorrir muito!”, simplifica. Para Viarengo, tudo isso  está ao alcance de qualquer indivíduo e estes cuidados podem garantir uma boa circulação por muito mais tempo.

“Eu penso que tudo que precisamos para manter uma boa circulação já nos foi dado: as pernas e o cérebro. Cada um de nós é responsável pelo que fazemos com nosso corpo”, defende o médico. Para o especialista, uma vida longa e produtiva depende de atitude. Nenhum médico sabe fazer milagres, por mais competente que seja.

Ele pode colaborar, incentivar e tratar, mas cada pessoa é responsável pela vida que deseja ter. “Não existe nenhum medicamento ou substância natural que seja mais benéfico para sua circulação do que andar”, destaca, afirmando que o cérebro é um instrumento divino e todas as pessoas deviam usá-lo sem medo.

“Pense sobre o que está ingerindo e exercite-se! Cérebro e pernas: esta é a receita para uma vida saudável”, conclui o médico. Luiz Marcelo Viarengo ainda pondera que caso um problema de circulação já esteja instalado, é necessário procurar um especialista o quanto antes. “Use seu cérebro e tome uma atitude! O importante é nunca se automedicar, mesmo que se trate de medicamentos ou substâncias naturais”.




Campanha de prevenção do câncer enfatiza hábitos de vida saudáveis

INCA alerta para excesso de peso e sedentarismo como fatores de risco, e lança as estimativas para 2016.


Carnaval: cuidado com as DSTs

Infectologista dá dicas para os foliões aproveitarem as festas sem comprometer a saúde.


Diagnóstico de daltonismo deve ser feito na infância

Especialista do Hospital CEMA explica como lidar com o distúrbio que afeta 8% da população mundial.


Retiradas das amígdalas, em alguns casos, é indispensável

Especialista do Hospital CEMA explica qual a função deste órgão e quando a extração deve ou não ser realizada.


Produtos diet ajudam no combate à obesidade

Se você acha que os atuais problemas dos brasileiros se resumem à crise política e econômica, você pode estar muito enganado.


Uma nova realidade para o mercado de alimentos

Nos últimos anos temos acompanhado uma mudança significativa no comportamento da população quando o assunto é o consumo de alimentos.


Brasil expõe em feira odontológica de Dubai

AEEDC é a maior feira do setor odontológico do Oriente Médio e do norte da África.


Musculação: saúde também na terceira idade

Consultor do CEPAASP afirma que treino de força melhora até a condição cardiovascular de quem já passou dos 60 anos.


Janeiro é mês de mobilização contra a hanseníase

Minas Gerais recebe ações, cursos e palestras para sensibilizar a população e promover o diagnóstico precoce da doença, que tem cura e tratamento no SUS.


Dicas para um jejum menos rígido antes de cirurgia oncológica

Equipe do Instituto do Câncer do Hospital Mãe de Deus adota protocolo de menor tempo de jejum pré-operatório e alimentação precoce no pós-operatório.





Copyright © 2016 Todos os direitos reservados