Polêmico Ato Médico será votado nesta terça-feira

Em tramitação há dez anos no Congresso Nacional, o texto do Projeto de Lei não é consenso entre as profissões da saúde.


Da Redação

26/11/2012 - 20:00

O Projeto de Lei (PLC nº 7703/2006 / PLS 268/2002), conhecido como Ato Médico, que define as atividades de prática privativa entre médicos, será discutido e votado em reunião ordinária, nesta terça-feira (27), às 11h, pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal.

O texto do Projeto de Lei não é consenso entre as profissões da saúde. A principal crítica ao PL é quanto à interferência direta da medicina na autonomia das outras profissões da área da saúde, impedindo o trabalho interdisciplinar e multiprofissional.

Com origem no Senado Federal, o PL do Ato Médico passou recentemente por análise da Câmara dos Deputados na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde foi aprovado,  e hoje encontra-se novamente no Senado, como substitutivo PLS 268/2002, na Comissão de Educação.

O projeto deve passar, em seguida, pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS), segue para apreciação do plenário, último passo antes da sanção presidencial.

Segundo o presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Humberto Verona, a Psicologia tem sido contrária a esse PL desde seu início e continua mantendo sua posição “por entender que ele retira dos profissionais da saúde o diagnóstico e a indicação terapêutica compartilhada para os usuários da saúde. A ditadura do diagnóstico médico será um grande retrocesso no cuidado multiprofissional e interdisciplinar, especialmente no SUS”, alerta.

Diante disso, o CFP vem realizando uma campanha contra a aprovação do Projeto de Lei. Quem quiser se posicionar contrário ao Ato Médico acesse o site do Conselho ou assine o manifesto.




Campanha esclarece dúvidas sobre planos de saúde

Campanha traz informações sobre direitos de beneficiários de planos de saúde e o papel do órgão regulador.


Minas Gerais confirma 83 mortes por febre amarela

Outras 173 mortes ainda estão sendo investigadas pela Secretaria de Saúde de Minas Gerais.


SUS fornecerá remédio oral contra artrite reumatoide

Em 180 dias o Xeljanz deve estar disponível na rede pública de farmácias.


Febre amarela: cinco cidades em situação de emergência

Governo federal reconheceu situação de emergência em cinco cidades devido ao surto de febre amarela.


Governo federal distribuirá repelentes para gestantes

A partir de março, gestantes beneficiárias do Bolsa Família terão direito a receber o produto.


Comer em excesso também é considerado dependência

Chocolate, hambúrguer, pizza, queijo e sorvete são alguns dos alimentos altamente “viciantes”, segundo estudo.


Teste-piloto para vírus Zika será feito em Pernambuco

A previsão é de que um dos sistemas seja implantado na rede pública de saúde no segundo semestre.


Estudo busca fatores genéticos e ambientais do câncer

Pesquisa vai mapear influência genética e ambiental na ocorrência de câncer.


15 aos 29 anos: publicação mostra realidade do câncer

INCA e Ministério de Saúde lançam publicação com panorama do câncer em adolescentes e adultos jovens.


Saiba como identificar o medo de multidão

Uma das características do agorafobia é a perturbação acompanhada de uma crise de ansiedade exasperada.



...




...