Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O papel das pastagens no combate ao aquecimento global

O papel das pastagens no combate ao aquecimento global

15/02/2022 Sergio Schuler

Um bovino emite em torno de 1,5 mil kg de CO2eq por ano na atmosfera.

O papel das pastagens no combate ao aquecimento global

Para calcular de forma ponderada e sistêmica as emissões de gases de efeito estufa, causadores do aquecimento global, a ciência usa a unidade ‘carbono equivalente’ (CO2eq), aplicado também no termo ‘pegada de carbono’. O metano, um desses gases, é emitido, sobretudo, pela fermentação entérica dos ruminantes, em especial dos bovinos de corte, que possibilita, de maneira singular, transformar a fibra ingerida pelo animal, através da pastagem, em proteína de alta qualidade e agregá-la na dieta alimentar humana por meio do consumo de carne. Nesse cenário, a fermentação entérica é responsável por 19% de todas as emissões de carbono equivalente do Brasil, segundo dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne, de toda a carne bovina produzida no país, 80% são procedentes do sistema de produção à pasto, seja ele integrado ou não. Esse sistema possui uma dinâmica constante de crescimento vegetativo da gramínea (brotação) e consumo (pastejo) pelo animal, que promove a captação do carbono presente na atmosfera. Esse carbono compõe o acúmulo de biomassa e é incorporado como matéria orgânica no solo, isso quer dizer que a pastagem é um potencial dreno de gases de efeito estufa, removendo carbono da atmosfera e fixando-o no solo, processo este que inativa o carbono para efeitos de aquecimento global.

Informações disponíveis no site da Embrapa mostram que enquanto um bovino emite, por ano, em torno de 1,5 mil kg de CO2eq, estudos têm mostrado que a pastagem de alta produtividade pode remover da atmosfera de 6 a 12 mil kg de CO2eq por hectare ao ano. Portanto, no balanço do sistema (emissões menos remoções) a carne bovina produzida exclusivamente a pasto tem o potencial de zerar o carbono emitido e até mesmo gerar saldo negativo de emissões para seu sistema de produção.

Esse potencial de remoção de carbono está diretamente ligado à qualidade das pastagens brasileiras e, sendo assim, a implementação de práticas de manejo e recuperação de pastagens degradadas são fundamentais para garantir a alta produtividade e o pleno funcionamento dessa dinâmica. Vale ressaltar que essas práticas também intensificam a produção pelo aumento da lotação por área e pelo ganho de peso médio dos animais, evitando a abertura de novas áreas para produção de alimentos.

Recentemente, foi publicado o protocolo e conceito ‘Carne Carbono Neutro’ pela Embrapa – Gado de Corte. Em linhas gerais, o protocolo prevê que os bovinos produzidos em sistemas integrados de pastagem e cultivo de eucalipto, neutralizam as emissões de CO2eq. Uma próxima etapa seria ajustar tais quantificações de carbono para sistemas exclusivamente a pasto, não integrados, os quais representam a maior parte da área destinada a produção pecuária no país.

Em suma, a carne bovina quando produzida em sistemas de alta produtividade tem grande potencial de neutralização das emissões de carbono, como tem mostrado os dados de pesquisas científicas. Tudo isso é um grande passo para dar suporte ao posicionamento da carne bovina brasileira frente ao mundo como sendo um alimento que garante uma adequada nutrição às pessoas e ao mesmo tempo contribui para a sustentabilidade ambiental do planeta.

Texto: Sergio Schuler - presidente da Mesa Brasileira da Pecuária Sustentável (GTPS) e vice-presidente de Negócios de Nutrição e Saúde Animal para Ruminantes na DSM.

Para mais informações sobre aquecimento grlobal clique aqui.

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Agroa



Como o agronegócio se beneficia com a energia solar

Adicionar energia solar a uma propriedade rural não apenas melhora os resultados, mas também é ecologicamente correto.

Como o agronegócio se beneficia com a energia solar


2022 promete

Nas últimas décadas, o agronegócio deu uma grande e importante contribuição à economia brasileira.

2022 promete

Cibersegurança: os desafios para implementação do 5G no agronegócio

No Brasil, existem muitas questões burocráticas de autorizações, impostos excessivos e um grande problema de infraestrutura.

Cibersegurança: os desafios para implementação do 5G no agronegócio

Valor da produção agropecuária de 2022 deve chegar a R$ 1,227 trilhão

Algodão em pluma, banana, batata inglesa, café, cana-de -açúcar, milho e trigo estão entre os produtos com melhor desempenho.

Valor da produção agropecuária de 2022 deve chegar a R$ 1,227 trilhão

Seis produtos da agricultura familiar terão bônus de desconto do PGPAF em abril

O produtor recebe o bônus quando o preço de seu cultivo fica abaixo do valor de referência do programa.

Seis produtos da agricultura familiar terão bônus de desconto do PGPAF em abril

Produção agrícola deve atingir 269,3 milhões de toneladas, diz Conab

O número é 5,4% maior do que o registrado na safra anterior.

Produção agrícola deve atingir 269,3 milhões de toneladas, diz Conab

Pesquisa revela benefícios de adubos feitos a partir do lodo de esgoto

Estudo está sendo feito em cultura de soja e milho.

Pesquisa revela benefícios de adubos feitos a partir do lodo de esgoto

Comércio exterior do agronegócio tem saldo de US$ 9,3 bi em fevereiro

Balança comercial registra superávit de US$ 4,0 milhões.

Comércio exterior do agronegócio tem saldo de US$ 9,3 bi em fevereiro

Brasil terá crédito de US$ 1,2 bilhões para projetos agrícolas

Convênio foi assinado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Brasil terá crédito de US$ 1,2 bilhões para projetos agrícolas

Brasil registra recorde no abate de frangos em 2021

Foram abatidas 198,87 milhões de cabeças, alta de 2,8%.

Brasil registra recorde no abate de frangos em 2021

Fertilizante ecológico pode reduzir dependência de importação

Pesquisador desenvolve técnica na Universidade Federal do Paraná.

Fertilizante ecológico pode reduzir dependência de importação