Portal O Debate
Grupo WhatsApp

As vagabundas da Oi

No dia 11 de dezembro, fui vítima do baixo nível e da péssima qualidade dos serviços de atendimento da Oi, a maior empresa de telefonia em atividade no Brasil.


Gatos de padaria

“Os partidos têm direito de participar do governo, mas não de lotear, fazer fisiologismo e, muito menos, corrupção”. Por incrível e inacreditável que possa parecer, essa foi uma das ponderações do ex-ministro e deputado cassado José Dirceu, durante um seminário promovido pelo Partido dos Trabalhadores em São Paulo.


História sarneysista

“Talvez esse episódio seja apenas um acidente que não deveria ter acontecido na História do Brasil”. Foi com essa ignominiosa frase que o presidente do Senado Federal,José Sarney, sustentou a exclusão do impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello da história recente do país.



Preta x Bolsonaro

Há alguns anos o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) vem protagonizando uma série de polêmicas de primeira ordem no Brasil. Politicamente incorretíssimo, o parlamentar não titubeia ao dar declarações consideradas preconceituosas, racistas, homofóbicas e afins. Não raras vezes, é alvo de violentas reações de setores engajados – mas também nem tão politicamente corretos assim – da sociedade. A última encrenca do deputado deu-se com a cantora Preta Gil na Rede Bandeirantes, noite de segunda-feira, dia 28 de março.


A Superpoderosa Dilma

A revista norte-americana Forbes divulgou na última quarta-feira, 03 de novembro de 2010, a tradicional lista das 68 pessoas mais poderosas do mundo. Adivinhem?! A nossa presidente recém-eleita Dilma Rousseff já está na 16ª posição, o que faz dela a figura de maior poder na América Latina e a situa entre as cinco pessoas mais poderosas das Américas, à frente da secretária de estado e ex-primeira-dama dos EUA, Hillary Clinton, do presidente da Apple, Steve Jobs, e dos fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin. A mulher já chegou arrebentando a boca do balão!


Roberto Jefferson x José Dirceu

O universo político brasileiro é tautológico. Pobre daquele que acredita que o grande embate das eleições presidenciais de 2010 está sendo travado entre o tucano José Serra e a petista Dilma Rousseff. Comparar nas urnas as eras Fernando Henrique Cardoso e Lula? Que nada! O tabuleiro de xadrez transformou-se num ringue de sumô, onde os verdadeiros rikishis são Roberto Jefferson e José Dirceu, um agarrado no mawashi do outro.



Pareidolia Política

Foi vendo ovelhas em nuvens e faces no deserto marciano que levamos a eleição presidencial de 2010 ao segundo turno. José Serra e Dilma Rousseff tem agora pouco mais de três semanas para convencer o eleitor brasileiro de que um é melhor que o outro e que ambos são “marineiros” desde criancinha. No entanto, o Brasil sofre de uma crônica pareidolia política e esse convencimento não será uma tarefa difícil. Em tempos pareidólicos, todo cuidado é pouco.


Presidenciáveis em busca da emoção perdida

O Brasil começou a escrever mais uma página de sua história política no último dia 05 de agosto com o primeiro debate na TV dos candidatos à Presidência da República nas eleições de 2010.


Quem matou Pedro Simon?

Saudosos são os dias em que aguardávamos, ansiosos, os pronunciamentos do senador Pedro Simon na tribuna do Senado Federal.



O tirambaço de Jarbas Vasconcelos

A capital federal foi sacudida com a ribombante entrevista do senador pernambucano Jarbas Vasconcelos à uma revista de circulação nacional.


A gigante Ruth tombou

Fernando Henrique Cardoso em seu livro, “A Arte da Política”, afirmou, em suas páginas finais, que “o primeiro objetivo para restabelecer a confiança das pessoas é a diminuição da distância real e emocional entre quem manda e quem obedece”.