Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A alegria que traz “O São João”

A alegria que traz “O São João”

25/06/2021 Alexandra Gonçalves

Eu sou nordestina, natural da Bahia, e com muita satisfação quero partilhar com vocês sobre a “alegria do São João”.

A alegria que traz “O São João”

Sim, chega a ser engraçado o sentido duplo que pode ter essa expressão, pois pode ser tratada a alegria das festividades da cultura do país ou ainda, a alegria tão marcante da vida desse santo para a história da nossa fé e salvação. Assim sendo, peço licença para unir as duas alegrias em uma só: São João.

Quem foi esse rapaz? O que ele fez para ser tão importante? Que significado tem a sua vida e qual a alegria que ele nos trouxe? Bem, vamos lá! Quando começa o mês de junho, tudo muda em nosso coração nordestino. É algo que se compara à expectativa de um acontecimento importante, muito especial. As cores mudam, a decoração das casas, das ruas e até mesmo de cidades inteiras. E por que tudo isso? Para esperar “o São João”!

Mas podemos pensar para além das decorações dos lugares, nos fogos, nas músicas, nas fogueiras e nas mais deliciosas comidas da nossa riquíssima culinária. É quase um Natal, “alguém importante” que está chegando. E, preciso dizer, está mesmo! Está chegando João!

“Completou-se o tempo da gravidez de Isabel, e ela deu à luz um filho. Os vizinhos e parentes ouviram dizer como o Senhor tinha sido misericordioso para com Isabel, e alegraram-se com ela. No oitavo dia, foram circuncidar o menino, e queriam dar-lhe o nome de seu pai, Zacarias. A mãe, porém, disse: “Não! Ele vai chamar-se João. E todos os que ouviam a notícia ficavam pensando: “O que virá a ser este menino?” De fato, a mão do Senhor estava com ele. E o menino crescia e se fortalecia em espírito. Ele vivia nos lugares desertos, até o dia em que se apresentou publicamente a Israel” (Lc 1,57s).

Houve alegria no céu com a vida desse menino, pois ele era a divisão do tempo e nele se inaugurou o Kairós, o tempo da graça. Houve alegria na terra, pois seus pais haviam experimentado em suas vidas a mais sublime das certezas: “que para Deus nada é impossível”!

Na liturgia da Igreja, somente três nascimentos são celebrados: Jesus, Maria e “o João”. João encerra o ciclo do Antigo Testamento e dos Profetas, pois ele aponta o Messias esperado, e atesta com seus olhos que Deus não esqueceu de nós, o seu povo, mas que de nós se lembrou com misericórdia.

João, ainda no ventre da sua mãe Isabel, fora banhado pelo Santo Espírito, fora tocado pela Mãe do Filho de Deus, a cheia da graça. Sua força não era domável, era livre, era destinada a revelar os pecados desse mundo e suas amarras, era um grito de conversão para que os ensurdecidos saíssem das trevas à luz. Ele era tão especial que o próprio Cristo, nosso salvador e redentor, dele disse: “Desde os tempos de João Batista até hoje, o Reino dos céus é para os violentos” (Mt 11,12). Daqueles que tinham o coração gigante e apaixonado como o dele, cheio de sentido e significado, responsável com a sua missão: “E tu menino, serás chamado profeta do Altíssimo” (Lc 1,76).

João  também viu o redentor, reconheceu que agora a nossa alegria está completa,  e disse: “Eis o cordeiro de Deus, Aquele que tira o pecado do mundo” (Jo 1,29). Depois de tudo isso, por que não dizer: Bem vindo João! Viva São João!

Que a fumaça das fogueiras anunciem a sua chegada! As cores das bandeirinhas anunciem a alegria que sua vida nos trouxe, novos tempos chegaram! O Reino chegou! Chegou o Cristo, O Rei, o Redentor. Eis o que anuncia sua vida, seus dias! Está vindo, chegando depois de mim Aquele que torna possível o impossível.

Quanta alegria nos traz sua vida! Que nossos corações cristãos, nordestinos bradem no peito o seu viva, a sua gratidão por ele, e novamente celebrem: Viva São João!

* Alexandra Gonçalves é missionária da Comunidade Canção Nova.

Para mais informações sobre São João clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Fundação João Paulo II / Canção Nova



Temos uma Mãe!

Assim como o mês de maio, outubro também é um mês dedicado a Maria.

Temos uma Mãe!

Sorriso nos olhos é cartão de visita no retorno presencial ao trabalho

Quem não gosta de ser recebido em um ambiente profissional com um sorriso largo dos colegas?

Sorriso nos olhos é cartão de visita no retorno presencial ao trabalho

Brincar é coisa séria!

A brincadeira é fundamental para o desenvolvimento emocional, cognitivo e social da criança.

Brincar é coisa séria!

Açúcar: O grande vilão da boca das crianças

O consumo excessivo de açúcar e a má escovação podem levar ao aparecimento de cáries.

Açúcar: O grande vilão da boca das crianças

Estudo mostra que longevidade está ligada à prática de exercícios

Pessoas obesas e sedentárias que começam a se exercitar podem diminuir o risco de morte prematura em 30% ou mais.

Estudo mostra que longevidade está ligada à prática de exercícios

No Brasil, 14% da população se considera vegetariana

Dietas vegetarianas adequadamente planejadas são saudáveis e nutricionalmente adequadas.

No Brasil, 14% da população se considera vegetariana

Mais de 20 monumentos aderem à campanha de conscientização do Setembro Roxo

Campanha alerta sobre a existência da fibrose cística para milhares de pessoas em todo o país.

Mais de 20 monumentos aderem à campanha de conscientização do Setembro Roxo

Canal Angelini aborda as histórias das religiões

Nunca foi tão importante entender a história das religiões.

Canal Angelini aborda as histórias das religiões

Vulnerabilidade a seu favor: a verdadeira liderança

Vulnerabilidade: não podemos evitá-las e viver apenas em momentos seguros.

Vulnerabilidade a seu favor: a verdadeira liderança

Você controla seu celular ou é ele que te controla?

No ano de 2020, cada brasileiro que possui smartphone passou, em média, 4,8 horas por dia utilizando o seu aparelho, segundo o novo relatório anual da App Annie.

Você controla seu celular ou é ele que te controla?

O chá e seus efeitos benéficos

Quem nunca tomou algum medicamento medicamento sem receita médica?

O chá e seus efeitos benéficos

Direitos de crianças e adolescentes em meio à pandemia

As políticas públicas e a atuação das instituições que trabalham para garantir os direitos da criança e do adolescente, tema debatido há vários anos no meio público, ganharam um novo sentido durante a pandemia.

Direitos de crianças e adolescentes em meio à pandemia