Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Cinco ações para estimular desenvolvimento das crianças

Cinco ações para estimular desenvolvimento das crianças

30/03/2022 Divulgação

Atividades contribuem com as habilidades sociais, emocionais e independência

Cinco ações para estimular desenvolvimento das crianças

Todos os pais querem o melhor para os seus filhos. É normal, portanto, que quando pensamos em tempo de lazer a família queira proporcionar os melhores brinquedos ou a prática do maior número de atividades extracurriculares. Mas alguns aspectos do desenvolvimento infantil são melhor incentivados a partir de atitudes simples no dia a dia.

Sibele Dal Col Guimarães, coordenadora da Educação Infantil do Colégio Marista Paranaense, explica por quê: “Pensando no desenvolvimento cognitivo e emocional, existem práticas cotidianas que tornam a criança mais independente e confiante, e isso não está relacionado à quantidade de brinquedos ou nível de elaboração de brincadeiras. São mudanças simples na abordagem dos pais, que visam instigar a criatividade, habilidades motoras e a inteligência emocional”.

Confira 5 formas de incorporar essas atitudes na rotina familiar.

1 - Permita que a criança se arrisque de forma saudável
A habilidade de avaliar riscos é muito importante em adultos, pois pressupõe autoconfiança e resiliência. Para desenvolver essa habilidade, é preciso deixar que os pequenos se arrisquem.

Calma, não se tratam de atividades perigosas. “Girar até cair no chão, rolar de pequenos declives, balançar-se no galho de uma árvore, escalar brinquedos ou correr na maior velocidade que conseguir são alguns exemplos que ajudam as crianças a lidar com o frio na barriga e seguir em frente”, cita Sibele.

2 - Proporcione brincadeiras ao ar livre
Estar em contato com a natureza é importante para o desenvolvimento emocional e sensorial. Escutar seus sons e ter contato com as texturas de folhas, lama e poças de água enriquece os sentidos e estimula a curiosidade sobre o mundo natural. Deixe que a criança ande descalça na grama, e brinque com elementos que ela encontrar no chão, como galhos, flores e folhas.

3 - Incentive a distração com brinquedos simples
Brincar é uma das formas com que os pequenos aprendem as soft skills que necessitarão na vida adulta. Para isso, deixar a brincadeira correr solta tende a ser mais eficaz do que direcioná-la com roteiros ou intervenções da parte dos adultos. Coloque os brinquedos à disposição da criança e deixe que ela invente as brincadeiras da forma que preferir.

4 - Crie um momento livre de adultos
“Para que as crianças consigam ficar imersas em suas brincadeiras, elas precisam de intervalos de tempo em que possam focar no lazer sem interrupções, e deixá-las brincar sozinhas é uma forma de proporcionar isso”, ressalta a coordenadora.

Reservar um cômodo da casa especialmente para que elas deem asas à imaginação é um jeito de criar esse momento. O tempo em que estão sozinhas também pode ser proveitoso para que elas se tornem mais autoconfiantes, descubram as brincadeiras que preferem e comecem a estabelecer um senso de si como indivíduos.

5 - Envolva as crianças nas atividades de casa
É comum que os pais deixem as crianças de fora das atividades rotineiras de casa, seja pela correria do dia a dia, ou para evitar que quebrem, derrubem algo ou até se machuquem. No entanto, existem várias tarefas que podem ser delegadas aos pequenos de forma segura. Sibele explica que delegar pequenas responsabilidades, de acordo com a idade da criança, reforça o senso de responsabilidade e pertencimento na família e até de importância no grupo. “É preciso ter paciência para ensinar e deixar que as crianças desenvolvam habilidades e responsabilidades”, orienta. Separar roupas para lavar por cores, escrever a lista do mercado, guardar vegetais na geladeira são alguns exemplos de tarefas que podem ser delegadas em casa.

Para mais informações sobre crianças clique aqui.

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Página 1



O valor de um abraço

Livro de poesias nasce em homenagem aos milhões de abraços perdidos durante a pandemia de Covid-19.


4 situações para usar a imaginação como ferramenta de transformação

O cérebro não reconhece a diferença entre o pensamento e a realidade.

4 situações para usar a imaginação como ferramenta de transformação

Epidemia do coronavírus acelera epidemia de obesidade infantojuvenil

O ganho de peso entre crianças e adolescentes dá sinais de alerta global há algumas décadas.

Epidemia do coronavírus acelera epidemia de obesidade infantojuvenil

Troco Solidário Havan beneficia mais de 140 instituições

Somente no primeiro semestre de 2022, foram arrecadados mais de R$ 6 milhões nas lojas da rede.


O ego e outras drogas

Acho muito pouco elegante usar a si mesmo como referência ou um autor citar uma frase de sua própria autoria para exemplificar algo.

O ego e outras drogas

Pé chato em crianças a partir dos 7 anos deve ser avaliado por especialistas

Cerca de 4% das crianças não desenvolvem o arco plantar e podem ter problemas nos membros inferiores na vida adulta.

Pé chato em crianças a partir dos 7 anos deve ser avaliado por especialistas

O perigo de quedas e a prevenção de acidentes domésticos com idosos

O aumento da expectativa de vida nos últimos anos aumentou, e como consequência, tivemos um crescimento significativo de idosos.

O perigo de quedas e a prevenção de acidentes domésticos com idosos

Havan contempla mais 16 projetos sociais e culturais por meio de leis de incentivos

No segundo trimestre de 2022, varejista destinou mais de R$ 1,6 milhão aos projetos de lei federal.

Havan contempla mais 16 projetos sociais e culturais por meio de leis de incentivos

Atividades para acalmar crianças autistas

Lidar com as emoções nem sempre é fácil.

Atividades para acalmar crianças autistas

Por que se desconectar da internet?

É comum querermos proteger e privar crianças e adolescentes do uso constante do celular.

Por que se desconectar da internet?

Dia mundial dos avós

Neste domingo, 24 de julho de 2022, comemoramos o II Dia Mundial dos Avós.

Dia mundial dos avós

Joanete pode afetar até 30% das mulheres na fase adulta da vida

O hálux valgo, mais conhecido como “joanete” é uma das deformidades mais comuns dos pés.

Joanete pode afetar até 30% das mulheres na fase adulta da vida