Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Manter hábitos saudáveis pode melhorar a qualidade de vida

Manter hábitos saudáveis pode melhorar a qualidade de vida

06/04/2020 Rairtoni Pereira dos Santos Silva

Como disse Jim Rohn, palestrante americano, “Para ter o que nunca teve, faça o que nunca fez”.

Manter hábitos saudáveis pode melhorar a qualidade de vida

E temos de ser honestos, o maior desafio de quem deseja ter uma vida saudável é sair da zona de conforto, pois, tornar a ter o hábito de sair todos os dias e ir à academia fazer o treino do dia exige vontade e disciplina. Ou seja, começar a fazer o que não se faz.

Manter uma vida saudável pode ser ótimo para obtenção e/ou manutenção de uma excelente qualidade de vida. Imagine ter condições de correr sem se cansar, poder praticar esportes sem medo de ficar dolorido no dia seguinte ou ser mais confiante do ponto de vista estético. Essas são coisas que, de uma forma ou de outra, agradam quem as imagina.

Porém, seja qual for a pessoa, é necessário começar devagar. Pense em um carro, ele não chega à velocidade de 100km/h instantaneamente, é necessário a aceleração gradativa para que se alcance tal ritmo de deslocamento. E a mesma coisa acontece com o nosso corpo. Se uma pessoa que nunca treinou na vida resolve iniciar as atividades com um treino digno de atleta olímpico, com certeza ela irá sofrer graves consequências de começar em um ritmo tão elevado.

Então, começar devagar para criar o ritmo é essencial, bem como  treinar todos os dias. E claro, mais a frente é possível pensar em um treino mais efetivo, assim, potencializando os resultados que a pessoa espera de si mesma. Um fator importante é ter metas, com isso há uma organização e um planejamento maior para que a cadência do treino se eleve.

Estudos mostram que pessoas que definem metas tendem a se realizar em torno de 30% a mais do que as que não definem. Logo, essa porcentagem dá uma boa vantagem sobre indivíduos que não têm nada planejado e traçado.

Além da boa saúde, outro motivo pelo qual algumas pessoas querem ter um estilo de vida incluindo a prática do treinamento, é a estética, ou seja, estar de bem com o próprio corpo. Muitas vezes o intuito pode ser usar ou comprar roupas que não servem e, por consequência, receber elogios sobre a evolução, aparência e beleza física que se alcançou com o hábito de treinar.

Organizar os alimentos e materiais de treino é algo que ajuda, porque caso o indivíduo queira treinar pela manhã ele pode adotar atitudes como, dormir cedo, arrumar as roupas necessárias para o treino e deixar o café da manhã pré-preparado. Com essa postura,  ele terá um ótimo ganho de tempo.

Outra atitude que se deve adotar é a de estar decidido. Imagine estar acordado às 5h30, já que para alguns é o melhor horário para poder iniciar o treino e não compromete outras tarefas do dia a dia, logo, é possível pensar, “Hoje o dia vai ser puxado, melhor começar amanhã”. É por isso que estar decidido é muito importante também, porque, o “amanhã” também poderá ser um dia difícil. O segredo aqui é não pensar, mas sim agir, pois o cérebro tende a sempre querer estar na zona de conforto.

Todos esses procedimentos citados acima são dicas valiosas, apesar de simples e óbvias, elas são necessárias de serem apresentadas. Pense bem em quantas coisas triviais e explícitas que deixam de ser percebidas no dia a dia. Creio que a pessoa que firma o compromisso de ter e, acima de tudo, manter uma atitude saudável perante ao dia a dia está prestes a ter  boa qualidade de vida, tanto para ela quanto para os familiares e todos que a amam.

* Rairtoni Pereira dos Santos Silva é Personal Trainer há mais de 10 anos,  ajudando pessoas a serem mais felizes com seus corpos. É autor do livro “5 Atitudes para criar o hábito de se exercitar todos os dias”.

Fonte: Vervi Assessoria



O valor de um abraço

Livro de poesias nasce em homenagem aos milhões de abraços perdidos durante a pandemia de Covid-19.


4 situações para usar a imaginação como ferramenta de transformação

O cérebro não reconhece a diferença entre o pensamento e a realidade.

4 situações para usar a imaginação como ferramenta de transformação

Epidemia do coronavírus acelera epidemia de obesidade infantojuvenil

O ganho de peso entre crianças e adolescentes dá sinais de alerta global há algumas décadas.

Epidemia do coronavírus acelera epidemia de obesidade infantojuvenil

Troco Solidário Havan beneficia mais de 140 instituições

Somente no primeiro semestre de 2022, foram arrecadados mais de R$ 6 milhões nas lojas da rede.


O ego e outras drogas

Acho muito pouco elegante usar a si mesmo como referência ou um autor citar uma frase de sua própria autoria para exemplificar algo.

O ego e outras drogas

Pé chato em crianças a partir dos 7 anos deve ser avaliado por especialistas

Cerca de 4% das crianças não desenvolvem o arco plantar e podem ter problemas nos membros inferiores na vida adulta.

Pé chato em crianças a partir dos 7 anos deve ser avaliado por especialistas

O perigo de quedas e a prevenção de acidentes domésticos com idosos

O aumento da expectativa de vida nos últimos anos aumentou, e como consequência, tivemos um crescimento significativo de idosos.

O perigo de quedas e a prevenção de acidentes domésticos com idosos

Havan contempla mais 16 projetos sociais e culturais por meio de leis de incentivos

No segundo trimestre de 2022, varejista destinou mais de R$ 1,6 milhão aos projetos de lei federal.

Havan contempla mais 16 projetos sociais e culturais por meio de leis de incentivos

Atividades para acalmar crianças autistas

Lidar com as emoções nem sempre é fácil.

Atividades para acalmar crianças autistas

Por que se desconectar da internet?

É comum querermos proteger e privar crianças e adolescentes do uso constante do celular.

Por que se desconectar da internet?

Dia mundial dos avós

Neste domingo, 24 de julho de 2022, comemoramos o II Dia Mundial dos Avós.

Dia mundial dos avós

Joanete pode afetar até 30% das mulheres na fase adulta da vida

O hálux valgo, mais conhecido como “joanete” é uma das deformidades mais comuns dos pés.

Joanete pode afetar até 30% das mulheres na fase adulta da vida