Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O papel crucial das famílias na saúde emocional das crianças

O papel crucial das famílias na saúde emocional das crianças

20/06/2024 Divulgação

Saiba como as famílias podem influenciar no desenvolvimento socioemocional dos jovens e como promover uma educação eficaz dentro de casa com a abordagem da "missão familiar".

O papel crucial das famílias na saúde emocional das crianças

A educação socioemocional das crianças começa em casa, com a família desempenhando um papel fundamental na construção de uma base sólida. Ao estabelecer um ambiente emocionalmente saudável, as famílias têm a capacidade de influenciar positivamente no crescimento dos filhos, promovendo o desenvolvimento de habilidades importantes para toda a vida, como resiliência, autoconfiança, entre outras.  

Neste contexto, Fabiana Santana, assessora pedagógica do Programa Líder em Mim, da SOMOS Educação, destaca a importância de incluir a educação socioemocional nas rotinas familiares, para que possam rever hábitos que não contribuem para o seu melhor desenvolvimento, e potencializar as boas práticas já vivenciadas, beneficiando a formação das crianças. “É desde cedo, no contato com o outro, que os laços de respeito, empatia e compaixão são construídos. Assim, os pais ou responsáveis devem cuidar, estimular e valorizar a criança para que esta possa se desenvolver em toda a sua potencialidade”, afirma.

Qual a influência da família na aprendizagem? 

Desde os primeiros momentos de vida, o ambiente familiar é crucial para o desenvolvimento. A teoria do filósofo, médico e psicólogo francês Henri Wallon (1879-1962), conhecido por seu trabalho científico sobre Psicologia do Desenvolvimento, corrobora essa tese ao destacar que o desenvolvimento integral do indivíduo passa por quatro elementos interconectados: afetividade, movimento, inteligência e a formação do eu.   

Os estudos de Wallon são relevantes porque oferecem uma visão holística do desenvolvimento humano, considerando não apenas aspectos cognitivos, como também emocionais e físicos. Assim, do ponto de vista da “formação do eu”, de acordo com a assessora pedagógica, se levarmos em consideração que a família é o primeiro núcleo social do qual estamos inseridos quando crianças, a maneira como ela atua nos primeiros estágios de aprendizagem, pode interferir em como cada indivíduo se desenvolverá sua saúde emocional ao longo da vida. 

Neste contexto, a família desempenha um papel vital nos primeiros estágios de aprendizagem. “Um ambiente familiar positivo, que ofereça amor, apoio e exemplo pode contribuir para o desenvolvimento de crianças confiantes, independentes e com autoestima elevada. Já um ambiente familiar negativo, marcado por conflitos, negligência ou abuso, pode levar a problemas como baixa autoestima, ansiedade, depressão e dificuldades de relacionamento”, analisa Fabiana.

Como promover autoconfiança e resiliência para a nova geração? 

Para promover a autoconfiança e a resiliência nas crianças, de acordo com a assessora pedagógica, é fundamental que familiares e responsáveis respeitem o ritmo de desenvolvimento de cada uma, encorajem a autonomia e sejam modelos positivos. Neste cenário, é muito importante a comunicação e o diálogo aberto, saber impor limites claros e dizer não, sempre acompanhados de reconhecimento e encorajamento. No Programa Líder em Mim, essa relação entre limites e reconhecimento está relacionada ao hábito do “pense ganha-ganha”, que enfatiza a importância de reconhecer e encorajar esforços. 

Escuta empática 

A comunicação aberta dentro do ambiente familiar é crucial para o desenvolvimento emocional das crianças, fortalecendo a confiança e facilitando um diálogo mais acessível e honesto. “As crianças precisam confiar em seus pais, no que dizem e como conduzem os processos. Uma criança insegura tem uma grande probabilidade de se tornar um adulto inseguro, com problemas de relacionamento e socialização”, diz Fabiana. 

Práticas como a escuta empática são um excelente modo de construir esse caminho para um diálogo familiar saudável. Não só os estudantes, mas também toda a comunidade escolar e as famílias devem aprender este método, que ajuda a estabelecer um diálogo eficaz e a construir relações duradouras e saudáveis. A boa conduta dos adultos é indispensável, já que crianças tendem a aprender com exemplos e, portanto, a espelhar o comportamento dos pais e professores. Caso não vejam a aplicação na prática, os alunos não terão uma mudança de hábito. A mudança, portanto, deve ocorrer primeiramente nos âmbitos escolar e familiar para repercutir na criança. 

Como engajar toda a família? 

Visando aumentar o engajamento entre os membros da família, educadores incentivam a criação de uma missão familiar ou pessoal, alinhando sua visão e propósito. No programa Líder em Mim, tanto os alunos quanto suas famílias aprendem esses conceitos por meio de um material chamado “Guia da Família”, que oferece lições estimulantes sobre educação socioemocional.  

Essas práticas são altamente eficazes e proporcionam resultados mensuráveis para o crescimento integral do indivíduo, independentemente do formato familiar. Por exemplo, a “Conta Bancária Emocional” ensina crianças, adolescentes e familiares a esclarecer expectativas. Essa prática mostra o que representa um depósito (ações afirmativas) e o que são retiradas (ações que geram conflitos e descrédito). Assim, eles entendem quais comportamentos devem ser estimulados e lapidados.

Em suma, colaboração entre família, escola e estudante é essencial para o desenvolvimento das novas gerações. Famílias envolvidas e escolas comprometidas proporcionam um ambiente que apoia o crescimento emocional saudável das crianças, preparando-as para enfrentar futuros desafios, serem protagonistas de suas vidas, influenciando todo o ecossistema ao seu redor.  

Para mais informações sobre aprendizagem clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Todos os nossos textos são publicados também no X

Quem somos

Fonte: Mira Comunicação 



A arrogância é exterminadora do sucesso

Apresento essa pesquisa para destacar que o começo de um “tombo empresarial” é a arrogância que nasce do sucesso.

Autor: Yuri Trafane

A arrogância é exterminadora do sucesso

São Cristóvão: padroeiro dos viajantes

O dia de São Cristóvão, em 25 de julho, é ocasião de pedir sua intercessão sobretudo nas viagens empreendidas.

Autor: Padre Alex Nogueira

São Cristóvão: padroeiro dos viajantes

6 devocionais para começar bem o dia

Confira uma seleção de obras que vão nutrir a alma e proporcionar momentos de reflexão.

Autor: Divulgação

6 devocionais para começar bem o dia

A importância dos passeios em família

Tem sido desafiador nos tempos atuais encontrar um tempo de qualidade para fazermos aquilo que nos traz bem-estar.

Autor: Aline Tayná de Carvalho Barbosa

A importância dos passeios em família

A nossa vida: estamos no controle?

"Eu deveria estar morto." Assim se pronunciou Donald Trump momentos após ter sido alvo de um disparo que lhe atingiu e quase interrompeu a sua vida.

Autor: Sheyner Yàsbeck Asfóra


A importância da audição para o desenvolvimento infantil

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 5% da população brasileira sofre com algum tipo de deficiência auditiva.

Autor: Luciana Brites

A importância da audição para o desenvolvimento infantil

Colégio Santo Agostinho arrecada mais de 20 mil kits escolares para crianças do RS

Doações serão enviadas para crianças e adolescentes vítimas das enchentes que atingiram o Sul do país.

Autor: Divulgação

Colégio Santo Agostinho arrecada mais de 20 mil kits escolares para crianças do RS

Atitudes para gerir adequadamente as emoções

Emoções são a base de todos os relacionamentos e a forma como lidamos com elas define o quão longe iremos em nossos objetivos.

Autor: Janguiê Diniz


Sonhos, desafios e a busca por leveza: reflexões sobre a vida após os 70

O que significa aproveitar a vida? Esta é uma pergunta que muitos de nós já nos fizemos em algum momento.

Autor: Suely Tonarque

Sonhos, desafios e a busca por leveza: reflexões sobre a vida após os 70

Como enfrentar de modo eficaz as adversidades

Viver não é uma jornada tranquila e sem contratempos, não é como descansar em um lago de água morna, onde você pode deitar e relaxar.

Autor: Janguiê Diniz

Como enfrentar de modo eficaz as adversidades

Por que temos de sofrer as consequências do pecado de Adão e Eva?

Observando nossa história pessoal, não é difícil perceber que a cada escolha que fazemos nos tornamos responsáveis por suas implicações.

Autor: Padre Demétrio Gomes


Caridade: remédio contra o pecado

O amor a Deus que cultivamos em nossos corações são indicativos do espaço que damos para sua graça agir.

Autor: Padre Alex Nogueira

Caridade: remédio contra o pecado