Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Polarização nas redes sociais

Polarização nas redes sociais

12/12/2018 Reinaldo Passadori

Sete dicas para não prejudicar o fim de ano.

Polarização nas redes sociais

Vivemos momentos de acirramentos de posicionamento, qualquer um que seja o debate - religião, futebol, política e até a uva passa no arroz - logo se formam grupos em combate, isso em muito é culpa das redes sociais.

O problema é que muitas pessoas usam as redes sociais não só para descontração, mas para emitir opiniões e, pior, partir para agressões. Um alerta a ser feito é que uma ação que aparenta ser apenas de cunho pessoal pode também prejudicar, no campo profissional.

É importante ter em mente que não há problema em ter redes sociais, desde que tomados os devidos cuidados, assim, não é preciso o extremismo de ‘deixar todas as redes sociais’, apenas olhar de uma forma mais inteligente para a ferramenta.

O cuidado deve ser muito grande, para que excessos, mensagens e fotos inadequadas não prejudique o lado profissional, ou mesmo as relações familiares. Assim, a dica que dou é: você pode colocar suas ideias, emitir suas opiniões, mas sempre com consciência e com civilidade.

Veja algumas orientações sobre como se comportar

Perceba que limites são necessários – é muito simples, no novo mundo online os valores devem ser os mesmos do mundo real. Muitos estão descobrindo essa realidade e acham que não existem leis, contudo, não é bem assim, por isso os cuidados devem ser similares aos que tomamos em nosso dia a dia, nos passeios, no trabalho ou em casa.

Foque no positivo – muitas pessoas debatem o problema dos outros, não seria melhor defender as qualidades do lado que se defende? O recomendável é valorizar e dar foco adequado ao que é positivo e evitar exposições desnecessárias.

Evite debates mais tensos e brigas – emitir opiniões não tem problemas, contudo, em tempos de polarização, vemos muitas brigas e exposições desnecessárias, dificilmente mensagens em redes sociais mudarão opiniões de pessoas, muito pelo contrário, poderá ser vetor de ódio.

Respire fundo antes de responder – ao ver uma mensagem não precisa responder imediatamente, principalmente se estiver nervoso. Assim, não responda, pode até escrever o que pensa, mas deixe para enviar quando estiver mais calmo, releia antes de enviar. Na maioria das vezes perceberá que a resposta era desnecessária ou descabida.

Fuja da fake news - evite ser um replicador de informações falsas, nesta fase estão se multiplicando informações que não condizem com a verdade, assim cuidado ao enviar informações que recebe sem conferir fontes. E, se for curtir uma página ou participar de uma comunidade, pesquise antes, evite as que que incitem o ódio ou o preconceito.

Não faça para o outro o que não quer para você – antes de expor qualquer pessoa, pense bem: como se sentiria na posição do outro na hora que receber a mensagem? Se a pessoa te ofendeu, uma alternativa pode ser responder a mesma no particular, estabelecendo um limite na exposição.

Lembre-se, as o tema de debate passa – seja futebol, política ou até uva passa no arros, o debete vai esfriar depois de um tempo e teremos que nos adequar ao que aconteceu. Assim, pense se vale a pena se desgastar com as pessoas por causa desse tema. Lembre-se, opiniões podem ser diferentes, sem interferir no afeto.

* Reinaldo Passadori é especialista em Comunicação Verbal e CEO do Instituto Reinaldo Passadori de Comunicação Verbal (http://www.passadori.com.br). Administrador de Empresas com especialização em Recursos Humanos.

Fonte: Ponto Inicial Comunicação 



Escola da vida em tempos de isolamento social

Estamos vivendo todos no mesmo barco.

Escola da vida em tempos de isolamento social

Isolamento social leva famílias a repensar despesas em casa

Especialista dá dicas de economia doméstica em tempos de crise.

Isolamento social leva famílias a repensar despesas em casa

Você sabia que a decoração do quarto influencia no seu sono?

Veja dicas de como solucionar um dos problemas mais comuns entre os brasileiros, principalmente nesse período de quarentena.

Você sabia que a decoração do quarto influencia no seu sono?

Jornal britânico dá cinco dicas para ser mais otimista com a vida

Mudança de perspectiva na vida pode, por exemplo, diminuir risco de doenças no coração.


A paixão não sobrevive à proximidade e ao cotidiano de tantas semanas iguais.

Agora você tem todo o tempo do mundo e não há mais a desculpa de que você está estressado pelo trabalho.


Em tempos de autoconhecimento: de onde vem o seu sobrenome e sua origem?

Blog indica como descobrir um pouco mais de suas origens. Silva, Garcia e Machado são alguns dos sobrenomes que já estão disponíveis no site.

Em tempos de autoconhecimento: de onde vem o seu sobrenome e sua origem?

A busca de si mesmo

Nesse momento de turbulência planetária as pessoas estão acessando situações internas que elas próprias não tinham o entendimento que estivesse mal resolvido dentro delas.


Quarentena pode ajudar na aquisição de hábitos positivos

O isolamento social pode ser uma oportunidade para identificar ações improdutivas e substituí-las por atitudes que ajudem na realização de metas pessoais e profissionais.

Quarentena pode ajudar na aquisição de hábitos positivos

Startup doará pelo menos uma tonelada de orgânicos por semana para ONGs

Conectando o campo à cidade, a Liv Up que já atua em parceria com 25 famílias de agricultores familiares vai ajudar a levar alimentação saudável a milhares de pessoas.

Startup doará pelo menos uma tonelada de orgânicos por semana para ONGs

A solidariedade não pode parar

Saiba como ajudar as famílias afetadas pelo novo coronavírus junto com a LBV.


Como fica a rotina dos consultórios médicos pós-pandemia?

Coronavírus muda hábitos e cria novas medidas que começam antes mesmo da consulta.

Como fica a rotina dos consultórios médicos pós-pandemia?

Seis dicas para não engordar durante o isolamento social

É preciso saber lidar com a ansiedade.

Seis dicas para não engordar durante o isolamento social