Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Polarização nas redes sociais

Polarização nas redes sociais

12/12/2018 Reinaldo Passadori

Sete dicas para não prejudicar o fim de ano.

Polarização nas redes sociais

Vivemos momentos de acirramentos de posicionamento, qualquer um que seja o debate - religião, futebol, política e até a uva passa no arroz - logo se formam grupos em combate, isso em muito é culpa das redes sociais.

O problema é que muitas pessoas usam as redes sociais não só para descontração, mas para emitir opiniões e, pior, partir para agressões. Um alerta a ser feito é que uma ação que aparenta ser apenas de cunho pessoal pode também prejudicar, no campo profissional.

É importante ter em mente que não há problema em ter redes sociais, desde que tomados os devidos cuidados, assim, não é preciso o extremismo de ‘deixar todas as redes sociais’, apenas olhar de uma forma mais inteligente para a ferramenta.

O cuidado deve ser muito grande, para que excessos, mensagens e fotos inadequadas não prejudique o lado profissional, ou mesmo as relações familiares. Assim, a dica que dou é: você pode colocar suas ideias, emitir suas opiniões, mas sempre com consciência e com civilidade.

Veja algumas orientações sobre como se comportar

Perceba que limites são necessários – é muito simples, no novo mundo online os valores devem ser os mesmos do mundo real. Muitos estão descobrindo essa realidade e acham que não existem leis, contudo, não é bem assim, por isso os cuidados devem ser similares aos que tomamos em nosso dia a dia, nos passeios, no trabalho ou em casa.

Foque no positivo – muitas pessoas debatem o problema dos outros, não seria melhor defender as qualidades do lado que se defende? O recomendável é valorizar e dar foco adequado ao que é positivo e evitar exposições desnecessárias.

Evite debates mais tensos e brigas – emitir opiniões não tem problemas, contudo, em tempos de polarização, vemos muitas brigas e exposições desnecessárias, dificilmente mensagens em redes sociais mudarão opiniões de pessoas, muito pelo contrário, poderá ser vetor de ódio.

Respire fundo antes de responder – ao ver uma mensagem não precisa responder imediatamente, principalmente se estiver nervoso. Assim, não responda, pode até escrever o que pensa, mas deixe para enviar quando estiver mais calmo, releia antes de enviar. Na maioria das vezes perceberá que a resposta era desnecessária ou descabida.

Fuja da fake news - evite ser um replicador de informações falsas, nesta fase estão se multiplicando informações que não condizem com a verdade, assim cuidado ao enviar informações que recebe sem conferir fontes. E, se for curtir uma página ou participar de uma comunidade, pesquise antes, evite as que que incitem o ódio ou o preconceito.

Não faça para o outro o que não quer para você – antes de expor qualquer pessoa, pense bem: como se sentiria na posição do outro na hora que receber a mensagem? Se a pessoa te ofendeu, uma alternativa pode ser responder a mesma no particular, estabelecendo um limite na exposição.

Lembre-se, as o tema de debate passa – seja futebol, política ou até uva passa no arros, o debete vai esfriar depois de um tempo e teremos que nos adequar ao que aconteceu. Assim, pense se vale a pena se desgastar com as pessoas por causa desse tema. Lembre-se, opiniões podem ser diferentes, sem interferir no afeto.

* Reinaldo Passadori é especialista em Comunicação Verbal e CEO do Instituto Reinaldo Passadori de Comunicação Verbal (http://www.passadori.com.br). Administrador de Empresas com especialização em Recursos Humanos.

Fonte: Ponto Inicial Comunicação 



Para que comprar carro e celular, se você pode assinar?

Você provavelmente já ouviu falar de serviços de locação de carros para motoristas de aplicativos.

Para que comprar carro e celular, se você pode assinar?

A influência da religião na sociedade

A religião sempre esteve ligada ao ser humano, podemos dizer que está praticamente inerente ao mesmo.

A influência da religião na sociedade

Espiritualidade de consumo

Desconfio que a espiritualidade de muitos sofra de uma extrema parcialidade.

Espiritualidade de consumo

Profissionais de saúde ganharão medalhas produzidas por joalheiros voluntários

Iniciativa global Hand Medal Project mobilizou 3.000 joalheiros de 66 países que confeccionaram 70 mil medalhas.

Profissionais de saúde ganharão medalhas produzidas por joalheiros voluntários

A busca pela cura

Algumas atitudes e sentimentos acolhedores, quando colocados em prática, beneficiam o nosso organismo. 

A busca pela cura

Empresário inova em forma de oferecer home office

Em praias, Bruno Pereira oferece viagens para amenizar o estresse causado pela pandemia, nos funcionários.

Empresário inova em forma de oferecer home office

Mudança: um desafio contínuo e necessário

Para muitas pessoas, aceitar mudanças repentinas pode causar mal-estar e uma incômoda sensação de falta de controle da situação.

Mudança: um desafio contínuo e necessário

Como gerar crianças seguras emocionalmente?

Muitas pessoas acreditam que as crianças estarão seguras se forem constantemente elogiadas.

Como gerar crianças seguras emocionalmente?

Pilates na terceira idade melhora função cognitiva

Estima-se que 10 a 20% dos adultos com 65 anos ou mais tenham comprometimento cognitivo leve.

Pilates na terceira idade melhora função cognitiva

Atuação na comunidade: estamos fazendo tudo o que podemos?

Devemos pensar no que de fato sustenta uma comunidade saudável e colaborativa.

Atuação na comunidade: estamos fazendo tudo o que podemos?

Os passos essenciais para seu filho comer melhor

A alimentação apropriada na infância requer cuidados relacionados aos aspectos sensoriais.

Os passos essenciais para seu filho comer melhor

Brincar na natureza é essencial para o desenvolvimento das crianças

Pesquisas mostram que a falta de contato com ambientes naturais pode levar a problemas de saúde e aprendizado na infância e adolescência.

Brincar na natureza é essencial para o desenvolvimento das crianças