Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Por que se desconectar da internet?

Por que se desconectar da internet?

25/07/2022 Aline Rodrigues

É comum querermos proteger e privar crianças e adolescentes do uso constante do celular.

Por que se desconectar da internet?

Andamos de um lado para o outro, resolvendo problemas, respondendo mensagens, assistindo um vídeo importante, comprando algum produto urgente, enfim, ocupados com várias coisas que se apresentam diante de uma tela.

O mundo hoje cabe na palma de nossas mãos e tudo isso fascina qualquer um, seja uma criança de um ano ou um idoso, de 70 anos. E, se perguntarmos a uma pessoa porquê fica tanto tempo no celular, ela sempre terá uma resposta que justifique e “convença”.

E assim, alterações neuroquímicas vão surgindo no cérebro humano, com uma nova “droga”, mas, agora, lícita, e que vem, muitas vezes, disfarçada de trabalho ou conhecimento, de informação. E para não ficar para trás, fica-se atrás de um objeto que escraviza. E aqui está o problema.

É comum querermos proteger e privar crianças e adolescentes do uso constante do celular, impor regras para o manuseio e acesso a este tipo de tecnologia. E essa atitude não está errada, pois tais estímulos têm sido como uma bomba para a estrutura cerebral deles; e já têm revelado os seus efeitos nocivos a longo prazo. Mas a questão é o quanto os adultos, responsáveis por essas crianças e adolescentes, não conseguem se desconectar da internet, sempre com o discurso de que é necessário para o trabalho, estudo, quando na verdade se gasta boa parte do tempo nas mídias sociais e afins.

É preciso lembrar que o primeiro comportamento da criança é o imitativo, ou seja, ela reproduz o ato, sem saber exatamente o que significa, e o faz por pura e exclusiva imitação. Sendo assim, seria interessante olhar com muita franqueza o comportamento da família com a tecnologia e, posteriormente, fazer uma análise de quanto as crianças o reproduzem em seu próprio comportamento. Se for honesto, encontrará muito de você neles. Até mesmo o “vício” pela tecnologia, especificamente pelo uso do celular, ficará explícito.

Quanto tempo você consegue ficar sem olhar o celular? Um minuto, dez, trinta? Duas horas? Um período completo, seja manhã, tarde ou noite? E ao acessar, o que tem buscado?

Lembre-se, quando existe o desejo de introduzir bons hábitos familiares e excluir os maus, é o comportamento da família que precisa mudar. É importante reconhecermos nossos limites. Pois é a partir do autoconhecimento que o autodomínio vem, e assim, novos comportamentos são introduzidos, para novos hábitos se firmarem. Não adianta cobrar do outro e não ser exemplo. Mude você primeiro e promova essa mudança coletiva. Você verá que sua ansiedade diminuirá, sua criatividade e memória irão melhorar e enxergará a vida de uma forma que há tempos não via.

* Aline Rodrigues é psicóloga, especialista em saúde mental, e missionária da Comunidade Canção Nova. Atua com Terapia Cognitiva Comportamental; no campo acadêmico, clínico e empresarial.

Para mais informações sobre Internet clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Fundação João Paulo II / Canção Nova



O valor de um abraço

Livro de poesias nasce em homenagem aos milhões de abraços perdidos durante a pandemia de Covid-19.


4 situações para usar a imaginação como ferramenta de transformação

O cérebro não reconhece a diferença entre o pensamento e a realidade.

4 situações para usar a imaginação como ferramenta de transformação

Epidemia do coronavírus acelera epidemia de obesidade infantojuvenil

O ganho de peso entre crianças e adolescentes dá sinais de alerta global há algumas décadas.

Epidemia do coronavírus acelera epidemia de obesidade infantojuvenil

Troco Solidário Havan beneficia mais de 140 instituições

Somente no primeiro semestre de 2022, foram arrecadados mais de R$ 6 milhões nas lojas da rede.


O ego e outras drogas

Acho muito pouco elegante usar a si mesmo como referência ou um autor citar uma frase de sua própria autoria para exemplificar algo.

O ego e outras drogas

Pé chato em crianças a partir dos 7 anos deve ser avaliado por especialistas

Cerca de 4% das crianças não desenvolvem o arco plantar e podem ter problemas nos membros inferiores na vida adulta.

Pé chato em crianças a partir dos 7 anos deve ser avaliado por especialistas

O perigo de quedas e a prevenção de acidentes domésticos com idosos

O aumento da expectativa de vida nos últimos anos aumentou, e como consequência, tivemos um crescimento significativo de idosos.

O perigo de quedas e a prevenção de acidentes domésticos com idosos

Havan contempla mais 16 projetos sociais e culturais por meio de leis de incentivos

No segundo trimestre de 2022, varejista destinou mais de R$ 1,6 milhão aos projetos de lei federal.

Havan contempla mais 16 projetos sociais e culturais por meio de leis de incentivos

Atividades para acalmar crianças autistas

Lidar com as emoções nem sempre é fácil.

Atividades para acalmar crianças autistas

Dia mundial dos avós

Neste domingo, 24 de julho de 2022, comemoramos o II Dia Mundial dos Avós.

Dia mundial dos avós

Joanete pode afetar até 30% das mulheres na fase adulta da vida

O hálux valgo, mais conhecido como “joanete” é uma das deformidades mais comuns dos pés.

Joanete pode afetar até 30% das mulheres na fase adulta da vida

A geopolítica da saúde de todos nós

Até fevereiro deste ano, a grande pauta dos negócios internacionais eram os efeitos da pandemia sobre as economias do mundo.

A geopolítica da saúde de todos nós