Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Uma mensagem para o Dia do Trabalhador

Uma mensagem para o Dia do Trabalhador

29/04/2021 Lino Rampazzo

Um dos graves problemas na área trabalhista diz respeito ao desemprego.

Uma mensagem para o Dia do Trabalhador

Num importante documento do Concílio Vaticano II (1962-1965) lemos: “As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos de Cristo”.

Podemos aplicar e refletir estas palavras no Dia do Trabalhador de 2021, perguntando: quais são as alegrias, as esperanças, as tristezas e as angústias do trabalhador nesta situação de pandemia?

A cada dia o noticiário fala mais das tristezas e das angústias do que das alegrias dos trabalhadores. De fato, a pandemia intensificou profundamente a crise de muitos no Brasil.

Um dos graves problemas na área trabalhista diz respeito ao desemprego. A situação, neste aspecto, já era ruim mesmo antes da crise da pandemia, de modo que seus impactos no país tendem a ser ainda mais dramáticos.

Essa situação seria mais facilmente contornável, caso a maioria da população estivesse em empregos formais. No entanto, o grau de formalização das ocupações no Brasil vem caindo continuamente desde 2015, com destaque para a perda dos empregos no ramo industrial. Sem o dinamismo desse setor, uma massa de trabalhadores foi se deslocando para setores de menor produtividade e menores salários, especialmente no comércio e serviços em geral, os quais serviram como válvula de escape à deterioração e queda do emprego formal. Fala-se, então, de “sucateamento dos postos de trabalhos”, “informalização”, “enfraquecimento dos direitos trabalhistas”, “uberização” etc. 

Diante dessa crise, particularmente a do desemprego, o Papa Francisco assim se expressou recentemente: “Uma família onde falte o trabalho está mais exposta a dificuldades, tensões, fraturas e até mesmo à desesperada e desesperadora tentação da dissolução. Como poderemos falar da dignidade humana sem nos empenharmos para que todos, e cada um, tenham a possibilidade de um digno sustento?”.

Estas palavras estão no documento “Patris corde”, que significa “com coração de Pai”, publicado no dia 8 de dezembro de 2020, por ocasião do 150° aniversário da Declaração de São José como padroeiro universal da Igreja. E São. José, além de ter sido o “amado Pai” adotivo de Jesus e esposo de Maria Santíssima, foi trabalhador, e trabalhador que sofreu!

Saiu com Maria de Nazaré para Belém para o recenseamento determinado pelo imperador César Augusto. Lá Maria deu à luz Jesus. Onde? Num estábulo “porque não havia lugar para eles na hospedaria” (Lc 2,7). Certamente José não tinha dinheiro para pagar a hospedaria.

Com 40 dias de vida Jesus foi apresentado no templo. E José ofereceu a contribuição dos pobres: “dois pombinhos” (Lc 2,24). Depois ele fugiu para o Egito, porque Herodes queria matar o menino. E José, com Maria e o menino Jesus, sofreu na difícil situação de refugiado.

Em seguida voltou para Nazaré, mantendo a família com seu trabalho de carpinteiro (Mt 13,55). Ele é o pai trabalhador! Sobre isso, assim se expressou o Papa Francisco no documento citado: “São José era um carpinteiro que trabalhou honestamente para garantir o sustento da sua família. Com ele, Jesus aprendeu o valor, a dignidade e a alegria do que significa comer o pão fruto do próprio trabalho”.

Neste nosso tempo em que o trabalho parece ter voltado a constituir uma urgente questão social e o desemprego atinge por vezes níveis impressionantes, mesmo em países onde se experimentou durante várias décadas um certo bem-estar, é necessário tomar renovada consciência do significado do trabalho que dignifica e do qual o nosso Santo é patrono e exemplo. O trabalho torna-se participação na própria obra da salvação, oportunidade para apressar a vinda do Reino, desenvolver as próprias potencialidades e qualidades, colocando-as ao serviço da sociedade e da comunhão; o trabalho torna-se uma oportunidade de realização não só para o próprio trabalhador, mas sobretudo para aquele núcleo originário da sociedade que é a família”.

Que São José Operário, cuja memória é celebrada pelos católicos no dia 1° de maio, Dia do Trabalhador, nos ensine a dar um sentido ao trabalho e com sua intercessão ajude a Igreja e a sociedade inteira a valorizar os trabalhadores reconhecendo e atribuindo-lhes a dignidade que merecem. Dessa maneira, teremos “esperança e alegria”.

* Lino Rampazzo é Doutor em Teologia e Coordenador do Curso de Teologia da Faculdade Canção Nova.

Para mais informações sobre Trabalhador clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Fundação João Paulo II / Canção Nova



O sorriso envelhece, mas pode ser mais tarde

A gengiva pode sofrer recessão, que é a exposição da raiz, ou inflamações decorrentes de doenças periodontais.

O sorriso envelhece, mas pode ser mais tarde

Após quase morrer de câncer, a solidariedade

Em março de 2016, quando estava com 35 anos, descobri o câncer de mama.

Após quase morrer de câncer, a solidariedade

Temos uma Mãe!

Assim como o mês de maio, outubro também é um mês dedicado a Maria.

Temos uma Mãe!

Sorriso nos olhos é cartão de visita no retorno presencial ao trabalho

Quem não gosta de ser recebido em um ambiente profissional com um sorriso largo dos colegas?

Sorriso nos olhos é cartão de visita no retorno presencial ao trabalho

Brincar é coisa séria!

A brincadeira é fundamental para o desenvolvimento emocional, cognitivo e social da criança.

Brincar é coisa séria!

Açúcar: O grande vilão da boca das crianças

O consumo excessivo de açúcar e a má escovação podem levar ao aparecimento de cáries.

Açúcar: O grande vilão da boca das crianças

Estudo mostra que longevidade está ligada à prática de exercícios

Pessoas obesas e sedentárias que começam a se exercitar podem diminuir o risco de morte prematura em 30% ou mais.

Estudo mostra que longevidade está ligada à prática de exercícios

No Brasil, 14% da população se considera vegetariana

Dietas vegetarianas adequadamente planejadas são saudáveis e nutricionalmente adequadas.

No Brasil, 14% da população se considera vegetariana

Mais de 20 monumentos aderem à campanha de conscientização do Setembro Roxo

Campanha alerta sobre a existência da fibrose cística para milhares de pessoas em todo o país.

Mais de 20 monumentos aderem à campanha de conscientização do Setembro Roxo

Canal Angelini aborda as histórias das religiões

Nunca foi tão importante entender a história das religiões.

Canal Angelini aborda as histórias das religiões

Vulnerabilidade a seu favor: a verdadeira liderança

Vulnerabilidade: não podemos evitá-las e viver apenas em momentos seguros.

Vulnerabilidade a seu favor: a verdadeira liderança

Você controla seu celular ou é ele que te controla?

No ano de 2020, cada brasileiro que possui smartphone passou, em média, 4,8 horas por dia utilizando o seu aparelho, segundo o novo relatório anual da App Annie.

Você controla seu celular ou é ele que te controla?