Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Violência contra mulher cresce no período de quarentena

Violência contra mulher cresce no período de quarentena

07/07/2020 Divulgação

Consequências deste cenário podem levar ao feminicídio, doenças associadas à infecção pelo HIV e suicídio.

Violência contra mulher cresce no período de quarentena

Balanço divulgado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, destacou que as denúncias de violência contra mulheres tiveram um aumento de 35,9% em abril, em comparação ao mesmo período de 2019. A cada dia os casos se tornam mais visíveis em decorrência de políticas públicas que se propõem a garantir a segurança das mulheres e dos movimentos sociais que visam o empoderamento feminino.

Segundo, André Novaes, coordenador do Curso de Psicologia da Universidade UNIVERITAS e especialista em terapia cognitivo comportamental para múltiplas necessidades terapêuticas, a violência contra a mulher vem a cada dia sendo mais vista, isso não quer dizer que antes não havia, pois há tempos que a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitia alertas sobre violência destes âmbitos. "Hoje, as mulheres têm ganhado mais voz e, portanto, os casos parecem mais evidentes. Este problema de saúde pública é grave, mas precisamos enxergá-los diante de várias óticas para melhores soluções", explica.

Vale salientar que o Brasil ainda vivencia uma cultura patriarcal e originada por regimes escravocratas a doença se espalha, e neste caso uma doença cultural, social e que suas raízes vão muito mais longe do que imaginamos.

As pesquisas comprovam que nas Américas, por exemplo, este problema generalizado tem afetado de diferentes maneiras cada região, os índices vão de 14% das mulheres, com idade entre 15 e 49 anos em algum momento de suas vidas até 60% da população feminina. Importante ressaltar que as consequências deste cenário podem levar ao feminicídio, doenças associadas à infecção pelo HIV, suicídio e mortalidade materna, bem como lesões, infecções sexualmente transmissíveis (IST), gravidez indesejada, problemas na saúde sexual e reprodutiva e transtornos mentais segundo dados da OMS.

"Oferecer às vítimas suporte é muito importante e necessário, entretanto precisamos mais do que remediar os estragos causados pela agressão, devemos promover medidas de caráter profilático, é sempre menos oneroso gastar com remediação do que com a prevenção, preços pagos que não têm como serem restituídos, como no caso do feminicídio e sem falar nas consequências vinculadas a autoestima", finaliza.

Fonte: Universidade UNG



Campanha Agosto Dourado: mães com covid-19 devem continuar amamentando

Estudos indicam que leite humano não transmite a doença.

Campanha Agosto Dourado: mães com covid-19 devem continuar amamentando

Expressão “dor nas costas” bate recorde de buscas na internet

De cada dez pessoas, oito terão dores nas costas ao longo da vida.

Expressão “dor nas costas” bate recorde de buscas na internet

Redes sociais e solidão

As pessoas se refugiam nas bolhas digitais para manter contato com as pessoas ao seu redor.

Redes sociais e solidão

Estudo aponta que quarentena aumentou casos de dores musculoesqueléticas

Joelhos e coluna foram as regiões mais afetadas pelo confinamento.

Estudo aponta que quarentena aumentou casos de dores musculoesqueléticas

Solidão infantil: um mercado lucrativo

A indústria do consumo infantil, sem pudor nem piedade, constrói um exército de reféns mirins.

Solidão infantil: um mercado lucrativo

Como ajudar os avós no confinamento?

Que tal oferecer carinho através de uma massagem nos pés?

Como ajudar os avós no confinamento?

Quando não formos capazes de mudar uma situação, devemos mudar a nós mesmos

Estamos todos aprisionados,  vivendo um momento muito difícil, que nos paralisa.


Cinco dicas para evitar manchas na pele após a depilação

Alguns tipos de pele têm maior propensão ao surgimento delas, mas há alguns truques seguros para prevenir o aparecimento e desfilar com uma perna lisinha.

Cinco dicas para evitar manchas na pele após a depilação

O importante vínculo entre avós e netos

Relacionamento entre idosos e crianças é fundamental para criar sentimentos de pertencimento.

O importante vínculo entre avós e netos

É preciso crer e pensar!

Minha fé é extremamente racional e pouco sentimental...

É preciso crer e pensar!

33% dos brasileiros diminuíram a frequência das relações sexuais

Pesquisa Opiniões Covid-19 demonstra que o sexo tem influência direta no humor.

33% dos brasileiros diminuíram a frequência das relações sexuais

Estamos cansados do distanciamento social?

Neurociência explica motivos que levam pessoas a se arriscarem durante a pandemia do coronavírus.

Estamos cansados do distanciamento social?