Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Câmera no peito, a defesa do policial e da sociedade

Câmera no peito, a defesa do policial e da sociedade

22/02/2022 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

Desde quando as câmeras de monitoramento em vias e logradouros públicos surgiram de forma quase rudimentar, defendemos a sua utilização.

Câmera no peito, a defesa do policial e da sociedade

Finalmente a adoção de câmeras acopladas à farda do policial – que já ocorre há anos em São Paulo, Santa Catarina e Rondônia, se instala no Acre e Sergipe, passa por testes em nove Estados e tem estudos em outros 11 – vai ganhar diretriz nacional. O Conselho Nacional dos Secretários da Segurança Pública (Consesp) finaliza a minuta do procedimento padrão sobre o uso do equipamento. Isso facilitará a montagem do sistema por todas as unidades federadas, com evidente lucro para os trabalhos da Segurança Pública e da Justiça e, como resultado final, a inibição do crime.

Ao contrário do que pregam os contumazes críticos da instituição policial, a câmera junto ao corpo não tem por objetivo vigiar o agente e impedi-lo de cometer excessos. O equipamento não é dotado de raciocínio e nem de preferências, captando todas as imagens e sons do seu raio de ação. Serve tanto para mostrar que o policial agiu dentro dos padrões sem extrapolar, quanto para desencorajar o bandido por saber que está sendo filmado. Monitorado, o sistema dá segurança ao policial e permite, por exemplo, que sua coordenação envie reforços quando for necessário. As imagens arquivadas são testemunhas  do acontecido, livrando todos os envolvidos de mentiras, arm ações e procedimentos que possam dificultar a apuração. Em São Paulo, as câmeras começaram a ser usadas pelos policiais do 46º BPM/M (Vila Mariana), onde existem importantes relatos de sua contribuição no resguardo da atividade profissional da tropa. A chegada das câmeras, coloca clareza nas ações. Mostra quando o policial agiu devidamente e também o contrário, permitindo que a corporação administre melhor seu trabalho, elogiando e incentivando os que agem certo e punindo os que descumprirem os regulamentos.  

Desde quando as câmeras de monitoramento em vias e logradouros públicos surgiram de forma quase rudimentar, defendemos a sua utilização. A Polícia Militar de São Paulo, no seu vitorioso programa “Vizinhança Solidária” preconiza a utilização e integração dos sistemas de câmeras. Ressalte-se que, numa área com permanente cobertura de imagem é possível fazer a fiscalização através dos centros de monitoramento e só deslocar viaturas e policiais para o trabalho presencial quando se verificar suspeita ou chamada. Um esquema dessa ordem reduz custos e aumenta a segurança. É preciso, no entanto, montar e manter a infraestrutura ativa durante as 24 horas do dia.

Toda instituição que reúne milhares de profissionais e tem por objetivo a preservação da ordem abriga no seu pessoal aqueles que – por alguma razão, não necessariamente dolosa – acabam cometendo excessos. A PMESP e suas congêneres são rigorosas na apuração desses eventos e, quando constatada a falha funcional, seu membro é punido disciplinarmente, responde judicialmente e, conforme a gravidade, pode ser demitido e cumprir pena. A câmera no peito, serve mais para alertá-lo a não aceitar provocações – que podem levá-lo a extrapolar – e preservar os fatos como realmente ocorrem. Também invalida as narrativas que os oportunistas montam para denunciar truculência que na maioria das vezes não existiu.

Quanto mais cercado de tecnologia, melhor o policial trabalhará na sua missão de defender a sociedade. O testemunho das câmeras serve, entre outras coisas, para livrá-los das cascas de banana que os inimigos da classe sempre que conseguem lançam em seu caminho. Eliminada a possibilidade da criação do clima emocionalmente ruim decorrente de ações orquestradas contra a instituição e seus integrantes, a Segurança Pública melhorará de padrão, haverá menos confrontos e diminuirá o número de mortes (tanto de policiais quanto de cidadãos) e todos viveremos melhor. É preciso acabar com a velha pregação de que a polícia é violenta e o criminoso é uma vítima. Fatos isolados não devem ser generalizados, mas exaustivamente apurados para evitar que se projetem para toda a classe ou até sobre a sociedade.
 
* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

Para mais informações sobre Câmera de Segurança clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: ASPOMIL



Cadastro Positivo insere mais de 464 mil mineiros no mercado de crédito

Dados divulgados pela ANBC demonstram contingente da população mineira que se beneficiou da primeira consulta de crédito após a implantação do Cadastro Positivo com adesão automática.

Cadastro Positivo insere mais de 464 mil mineiros no mercado de crédito

Gasto anual com gatos chega a ser 178% menor que com cachorros

Atualmente, os pets fazem parte da vida de mais de 80 milhões de lares brasileiros.

Gasto anual com gatos chega a ser 178% menor que com cachorros

Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Como fazer em caso de PIX em conta errada?

No caso das pessoas que fez o pagamento, a alternativa é buscar a sua agência bancária para resolver a situação.

Como fazer em caso de PIX em conta errada?

Salário atrasado: o que pode acontecer?

De acordo com advogado trabalhista, se a situação ultrapassar um mês, o trabalhador poderá pedir a rescisão indireta na justiça.

Salário atrasado: o que pode acontecer?

Venda de imóvel tem isenção de Imposto de Renda ampliada

A partir deste ano, quem vender um imóvel terá a isenção de Imposto de Renda (IR) sobre o lucro do negócio.


Divórcios no Brasil atingem recorde com 80.573 atos em 2021

Total é 4% maior em relação a 2020, quando houve 77.509 atos.

Divórcios no Brasil atingem recorde com 80.573 atos em 2021

Correios fazem novo feirão para venda de imóveis

As vendas dos imóveis dos Correios ocorrem em formatos eletrônico e presencial.

Correios fazem novo feirão para venda de imóveis

Dados sobre religião entre jovens nos USA

As religiões cristãs no ocidente têm motivos para preocupação diante de um crescente número de ‘sem religião’ entre as novas gerações.


BH lidera ranking de consumo abusivo de álcool em 2021

Em um ano, capital mineira passou do nono para o primeiro lugar do levantamento do Ministério da Saúde.

BH lidera ranking de consumo abusivo de álcool em 2021

Nova loteria: +Milionária deverá sortear R$ 10 milhões em prêmios

Governo autoriza criação de nova loteria chamada +Milionária.

Nova loteria: +Milionária deverá sortear R$ 10 milhões em prêmios

Ligações de cobrança legítimas não podem ser bloqueadas pelo cliente

Telecobrança favorece a diminuição da inadimplência.

Ligações de cobrança legítimas não podem ser bloqueadas pelo cliente