Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Com o PIX, economia para os lojistas

Com o PIX, economia para os lojistas

17/11/2020 Valquírio Cabral

Vendas mais rápidas e seguras para o consumidor.

Hoje o processo de pagamento on-line pelo consumidor é a parte mais demorada no processo de compra.

Mas a partir da entrada em funcionamento do PIX, sistema de pagamento instantâneo do Banco Central, a vida ficará mais fácil tanto para o lojista quanto para os clientes, afirma Valquírio Cabral Jr., consultor especializado em vendas para o varejo e sócio-diretor do Grupo Cabral, com 23 lojas franqueadas no País.

O PIX deve substituir os complicados e caros TED, DOC e cartões de débito e os pagamentos à vista ganharão enorme agilidade.

Valquírio acredita que no caso dos lojistas o novo sistema deve gerar uma grande economia “Com o PIX, a taxa bancária pode ser reduzida a centavos”, avalia.

Além disso, o valor da venda à vista é debitado na hora, quando hoje os pagamentos por outros meios levam até dois dias para entrar na conta dos comerciantes.

Para o consumidor, a grande vantagem será passar o PIX, muito mais rápido e mais seguro, sem precisar andar com o cartão de débito, usando apenas o celular.

No dia 16 de novembro, o PIX começará a funcionar ininterruptamente, por 24 horas e todos os dias da semana, para todos os consumidores e empresas que se cadastraram nos bancos.

Em 3 de novembro o BC e instituições financeiras deram início à primeira fase de testes do sistema. O serviço foi liberado para um grupo restrito de clientes cadastrados e escolhidos pelos bancos.

No primeiro dia, a maior transação registrada foi de R$ 35 mil e o número de chaves usadas chegou a 60 milhões. Valquírio acredita que a adesão deverá ser grande e rápida.

“Já devemos ter uma boa ideia dos resultados do PIX com o Black Friday, que acontece dia 27 de novembro. Minha expectativa é que teremos bons reflexos nas vendas.”.

Rapidez e segurança – Segundo Valquírio, atualmente custa caro vender e é mais caro ainda receber do consumidor.

Hoje, o lojista paga taxas de até 4% para o banco de todo o dinheiro que entra na conta proveniente de uma venda, sendo que muitas vezes seu lucro não chega nem ao percentual da taxa. E quanto maior o risco do negócio - por exemplo, uma joalheria - maior a taxa do cartão.

“A entrada do PIX deve acelerar muito os negócios e, com o tempo, as lojas podem até parar de aceitar cartão de débito. Com o novo sistema será possível também eliminar o aluguel da maquininha de passar cartão, muitas vezes a um custo de R$ 200 por máquina/mês. E as longas filas dos caixas para pagar, tão comuns nas lojas no final do ano, deverão diminuir”, prevê.

Para o consultor, os preços dos produtos têm mesmo a chance se diminuir, com a promoção de descontos caso o PIX seja usado para pagamento. As compras de pequenos valores também devem se beneficiar.

“Às vezes o consumidor está sem dinheiro e não quer usar o cartão de débito para uma compra pequena. Vai usar o PIX”.

Outra vantagem é a possibilidade e receber suas compras mais rapidamente. “Muitas vezes a cliente demora pelo menos dois dias esperando o comerciante confirmar os depósitos antes a entrega. Agora, é possível comprar e receber no mesmo dia”, diz Valquírio.

O consultor destaca que o Banco Central está disposto a autorizar também um meio de pagamento pelo WhatsApp, o que pode ocorrer até o fim o ano. Por ele, o pagamento seria finalizado imediatamente no ato da venda.

“O consumidor ganha tempo e a loja também. Além disso, evita desistências no processo de compra pelo cliente, o que ocorre em número bem pequeno, mas sempre representa uma perda para o lojista”.

* Valquírio Cabral Júnior é CEO da Valquírio Cabral Consulting.

Fonte: Betini Comunicação



Governo Federal lança plano de testagem em seis cidades brasileiras

Até o fim do ano, serão distribuídos 60 milhões de testes.

Governo Federal lança plano de testagem em seis cidades brasileiras

Estradas mineiras receberão 598 novos radares de velocidade

Implantação de novos equipamentos em trechos sob responsabilidade do DER-MG ocorrerá de forma gradativa e com ampla divulgação.

Estradas mineiras receberão 598 novos radares de velocidade

Pecuarista de Minas Gerais recebe prêmio por silagem de alta qualidade

Desafio – Qualidade de Silagem Premium, realizado pela Sementes Biomatrix, reconhece os melhores produtores.

Pecuarista de Minas Gerais recebe prêmio por silagem de alta qualidade

BTG Pactual traz executivos do mercado em preparação para abertura de filial em BH

Time com vasta experiência em alta renda e Private vai liderar escritório de assessoria de investimento na capital mineira.



Ruas tomadas de alegria

Lembro-me bem quando tudo começou. Foi minha primeira eleição, para governador, em 1982.

Ruas tomadas de alegria

Cesta básica sobe em 13 das 17 capitais pesquisadas

Cesta mais cara é a de Porto Alegre, que custa R$ 664,67.

Cesta básica sobe em 13 das 17 capitais pesquisadas

Governo de Minas publica edital para concessão do Mineirinho

Empresa vencedora deverá promover reforma completa do imóvel e investir R$ 41 milhões nos dois primeiros anos de operação.

Governo de Minas publica edital para concessão do Mineirinho

Norte e Nordeste são regiões com maior insegurança alimentar, aponta estudo

Enani 2019 mostra que 47,1% das famílias brasileiras com crianças menores de 5 anos de idade vivem com algum grau de insegurança alimentar.

Norte e Nordeste são regiões com maior insegurança alimentar, aponta estudo

Porque o povo rejeita a política e os políticos

Os mal-acostumados querem voltar aos tempos fáceis.

Porque o povo rejeita a política e os políticos

Manifesto em defesa da democracia é lançado em BH

Nomes como Salim Mattar, Modesto Araújo e Cledorvino Belini se reúnem em documento que será entregue a autoridades.

Manifesto em defesa da democracia é lançado em BH

A retomada dos eventos-teste como um possível início do pós-pandemia

Como se adaptar e fornecer os melhores produtos e soluções frente a um cenário.

A retomada dos eventos-teste como um possível início do pós-pandemia