Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Croácia faz história e chega a final inédita

Croácia faz história e chega a final inédita

12/07/2018 Deutsche Welle

Pela terceira vez neste Mundial, croatas começam atrás no placar, levam o jogo à prorrogação e saem vencedores.

Croácia faz história e chega a final inédita

A Croácia está na final da Copa do Mundo, pela primeira vez na história. O gol histórico, que deu a vitória por 2 a 1 contra a Inglaterra, em Moscou, foi marcado por Mario Mandzukic, no segundo tempo da prorrogação. Na final, os croatas encontrarão a seleção da França, algoz de 1998.

No primeiro encontro em Mundiais entre Croácia e Inglaterra, melhor para os jogadores mais tarimbados. Os astros croatas, principalmente Luka Modric, Ivan Rakitic, Ivan Perisic, o autor do gol de empate, e Manduzkic fizeram jus aos seus status e levaram o pequeno país dos Bálcãs à sua primeira final de Copa do Mundo.

O jogo não foi um colírio para os olhos dos amantes do futebol, mas não faltou em drama e tensão. O primeiro tempo foi dos ingleses, enquanto a segunda etapa foi dominada pelos croatas. O empate justo nos 90 minutos regulamentares representou a terceira prorrogação da Croácia e a segunda da Inglaterra nesta Copa do Mundo. Curiosamente, a única seleção que havia jogado prorrogações em oitavas, quartas e semifinais numa mesma Copa foi a Inglaterra em 1990.

Novamente a bola parada foi decisiva para a Inglaterra, que marcou nove de seus 12 gols nesta Copa desta forma – um recorde, pois superou os oito gols marcados de bola parada por Portugal na Copa de 1966, justamente o Mundial no qual se começou a contabilizar as estatísticas. Curiosamente, o gol marcado por Kieran Trippier foi apenas o terceiro de falta direta da Inglaterra em toda a história das Copas. Os dois anteriores foram de David Beckham – em 1998, contra a Colômbia, e em 2006, contra o Equador.

Com um elenco bastante rejuvenescido, sem grandes estrelas como em Copas passadas (Wayne Rooney, Steven Gerrard, Frank Lampard, David Beckham...), a Inglaterra tem feito um torneio acima das expectativas. Com 12 gols, a Inglaterra já tem o melhor ataque de sua história em um único Mundial.

Do outro lado, a atual seleção da Croácia conseguiu escapar da sombra da geração de 1998, tida como a melhor da história do país. Perisic marcou seu quarto gol em Copas e se tornou o segundo maior artilheiro do país em Mundiais. O lendário atacante Davor Suker balançou as redes seis vezes. Suker era o principal nome da seleção de 1998, que terminou em terceiro lugar.

O jogo

Com um ambiente muito mais digno de uma semifinal de Copa do Mundo, em comparação com o duelo entre França e Bélgica, o jogo em Moscou começou disputado e com pequenas faltas. E logo no quarto minuto, Dele Alli foi derrubado na entrada da área – Trippier cobrou com perfeição, de forma indefensável para Danijel Subasic, e abriu o marcador.

A Croácia tentou reagir, mas encontrou dificuldades para acionar Mario Mandzukic. Houve poucas chances de gol, e o jogo se encaminhava para um duelo sonolento. Os torcedores deram uma acordada aos 29 minutos, quando Harry Kane, ficou cara a cara com Subasic, que fez grande defesa. No rebote, o artilheiro da Copa acertou a trave.

O jogo ganhou brevemente em intensidade. Ante Rebic fuzilou de fora da área e testou o goleiro inglês Jordan Pickford, no que foi a primeira bela trama do ataque croata, que construía suas jogadas primordialmente pelo lado direito com Sime Vrsaljko. Aos 35, a Inglaterra respondeu com Jesse Lingard, mas o meia do Manchester United errou o alvo.

Tanto nas oitavas quanto nas quartas de final, a Croácia saiu atrás no placar – em ambos os casos conseguiu levar a disputa à prorrogação. O desgaste físico certamente não poderia ser menosprezado. Além disso, o histórico não favorecia a Croácia: apenas uma vez na história uma seleção que esteve em desvantagem no intervalo numa semifinal conseguiu se classificar para a final: em 1990, a Argentina perdia por 1 a 0 e acabou eleiminando a Itália nos pênaltis.

O pouco futebol deu lugar a pequenos atos de indisciplina, empurrões e tentativas de retardar o jogo. O primeiro sinal de vida foi dado pela Croácia, aos 19 minutos, com um arremate de fora da área de Ivan Perisic, que explodiu na em Kyle Walker – o goleiro Pickford estava vendido no lance.

Mas quatro minutos depois, em mais um cruzamento, Perisic se antecipou a Walker e conseguiu desviar a bola para o fundo das redes de Pickford – o quarto gol de Perisic em Copas, tornando-se o segundo maior artilheiro da Croácia em Copas, atrás somente de Davo Suker (6 gols).

A Inglaterra sentiu o gol, deu sinais de nervosismo e a Croácia cresceu na partida. Aos 26 minutos, após desentendimento da defesa inglesa, Perisic acertou a trave, e o rebote de Rebic ficou nas mãos de Pickford. Os ingleses encontravam dificuldades em se proteger das bolas aéreas croatas – o domínio da Croácia era sufocante.

No fim, o empate significou a terceira prorrogação da Croácia e a segunda da Inglaterra nesta Copa. A Inglaterra tomou a iniciativa e, aos oito minutos, novamente em cobrança de escanteio, John Stones teve sua cabeçada tirada em cima da linha por Vrsaljko. No último lance do primeiro tempo, Mandzukic finalizou e Pickford fez grande defesa.

O tiro histórico de misericórdia foi dado por Mandzukic no terceiro minuto do segundo tempo da prorrogação. Perisic venceu o duelo aéreo com Walker e bola sobrou para o centroavante fuzilar Pickford. Um gol histórico, que fez com que a Croácia entrasse para o grupo das 13 seleções nacionais que já alcançaram uma final de Copa do Mundo.

Croácia e França disputarão a grande final da Copa do Mundo de 2018 em 15 de julho, em Moscou. A França foi justamente a seleção que eliminou a Croácia na semifinal de 1998. Para a Inglaterra, resta a disputa pelo terceiro lugar contra a Bélgica, em São Petersburgo, em 14 de julho.

Ficha técnica

Croácia 2 x 1 Inglaterra

Local: Estádio Luzhniki, em Moscou

Arbitragem: Cüneyt Cakir (Turquia), auxiliado por seus compatriotas Bahattin Duran e Tarik Ongun.

Gols: Kieran Trippier (04”/1T), Ivan Perisic (23”/2T), Mario Mandzukic (03”/2P)

Cartões amarelos: Mario Mandzukic (03”/2T), Kyle Walker (09”/2T), Ante Rebic (05”/1P)

Croácia: Danijel Subasic; Sime Vrsaljko, Dejan Lovren, Domagoj Vida e Ivan Strinic (Josip Pivaric 4”/1P); Marcelo Brozovic e Ivan Rakitic; Ante Rebic (Andrej Kramaric 11”/1P), Luka Modric (Milan Badelj 12”/2P) e Ivan Perisic; Mario Mandzukic (Vedran Corluka 10”/2P). Técnico: Zlatko Dalic.

Inglaterra: Jordan Pickford; Kyle Walker (Jamie Vardy 07”/2P), John Stones e Harry Maguire; Kieran Trippier, Jordan Henderson (Eric Dier 06”/1P) , Jesse Lingard, Dele Alli e Ashley Young (Danny Rose 01”/1P); Raheem Sterling (Marcus Rashford 29”/2T) e Harry Kane. Técnico: Gareth Southgate.



Portabilidade de crédito imobiliário cresce 200% em 2019

Número representa 6,4% dos contratos que poderiam ser alterados.

Portabilidade de crédito imobiliário cresce 200% em 2019

Casos de feminicídio crescem 22% em 12 estados durante pandemia

Números da violência contra a mulher caíram em apenas três estados.

Casos de feminicídio crescem 22% em 12 estados durante pandemia

Consumo das famílias tem a queda mais intensa desde 2001

O motivo da queda, segundo o IBGE, foi a pandemia do novo coronavírus.

Consumo das famílias tem a queda mais intensa desde 2001

Por que plano de saúde está tão caro?

Não é de hoje que os planos de saúde estão ficando cada vez mais caros.

Por que plano de saúde está tão caro?

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

De janeiro a abril foram 4.999.981 admissões e 5.763.213 demissões.

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

Correios serão opção para fazer cadastro para auxílio emergencial

Banco é condenado por falha ao compensar cheque

Cliente vai receber R$ 15 mil por danos morais.

Banco é condenado por falha ao compensar cheque

Dólar nas alturas: será que só existe desvantagem?

Do momento em que os casos de covid-19 começaram a aparecer fora da China, a moeda norte-americana acelerou o movimento de alta dos preços.

Dólar nas alturas: será que só existe desvantagem?

Fake news: da mídia à justiça (e vice-versa)

As fake news estão ultrapassando os prejuízos financeiros e de credibilidade nas empresas e invadindo o judiciário com dezenas de processos.

Fake news: da mídia à justiça (e vice-versa)

Por que emitir moeda em tempos de pandemia?

Somente o BC pode emitir moeda e somente o TN pode emitir títulos e pagar as despesas do Governo Federal.

Por que emitir moeda em tempos de pandemia?

Cartórios do interior já podem realizar casamentos virtuais

O projeto-piloto que autoriza a realização de casamentos civis por videoconferência e escritura pública digital foi ampliado.

Cartórios do interior já podem realizar casamentos virtuais

O que está acontecendo com o dólar com a saída do Moro?

A crise causada pelo Coronavírus já vinha elevando o preço do dólar que, nos últimos tempos, estava apresentando patamares históricos.

O que está acontecendo com o dólar com a saída do Moro?