Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Dólar continuará abaixo de R$ 3,80 após aprovação da Reforma?

Dólar continuará abaixo de R$ 3,80 após aprovação da Reforma?

25/07/2019 Da Redação

“O único fator que pode alterar o valor atual é a nova reunião do FED, quando será definido se haverá a nova política de juros”.

Dólar continuará abaixo de R$ 3,80 após aprovação da Reforma?

Após um período de alta do dólar, a moeda americana passa a operar por volta de R$ 3,75, após aprovação da Reforma da Previdência. O mercado internacional está atento em relação a Guerra Comercial entre EUA e China. Aguarda-se ainda a reunião FED, que deve acontecer no fim do julho, afim de decidir se será estabelecida uma nova política monetária acerca dos juros nos EUA, que atualmente opera entre 2,25% e 2,50%. Com o recesso parlamentar no Brasil, a moeda não deve movimentar muito, baseando-se no cenário interno, o que mantém a média atual do valor da moeda americana.

Recentemente, após um período movimentado no Brasil por conta da votação em 1º turno da reforma previdenciária, o mercado se acalmou com o recesso parlamentar, que acaba em agosto. Jefferson Laatus, Estrategista-Chefe do Grupo Laatus, ressalta a questão da pouca movimentação e afirma que a média atual deve se manter por algum tempo. “O mercado como um todo está com pouca movimentação, tanto pelas férias nos EUA e na Europa, quanto pela falta de motivadores. Tudo tem operado em neutralidade, então o dólar não deve sair da faixa do preço atual. Para Laatus, a reunião do FED é a agenda mais próxima que deve alterar o valor da moeda americana. “O único fator que pode alterar o valor atual, é a nova reunião do FED, no fim de julho, quando será definido se haverá de fato a nova político de juros”.

O corte na taxa básica de juros dos EUA decidido pelo FED vai movimentar a economia global e mudar o cenário que se mantém calmo. Segundo o Estrategista-Chefe, a média de R$ 3,75deve prosseguir caso as coisas continuem como estão. “Um corte de juros vai movimentar o dólar, mas se não houver mudanças, não veremos grandes alterações. “Nada muito acima, nem muito abaixo do valor atual. Seguiremos oscilando entre R$ 3,74 e R$ 3,75”. Apesar do momento calmo, deve-se observar o comportamento do mercado. “É um período de bastante paciência, as oscilações andam estáveis. Ao longo do mês as oscilações devem ser observadas, mas por enquanto, não há agenda que impacte de fato a moeda”, finaliza Jefferson Laatus.

Fonte: Gueratto Press



E se alguém alegar ser o dono do imóvel que você comprou?

É preciso se precaver e manter todos os documentos em dia.

E se alguém alegar ser o dono do imóvel que você comprou?

Rede Cidades Criativas de Minas Gerais é lançada em Belo Horizonte

O evento, que acontece no CCBB-BH, terá Vesperata de Diamantina, experiência gastronômica e sessão de cinema.

Rede Cidades Criativas de Minas Gerais é lançada em Belo Horizonte

Inflação registra maior alta para um mês de novembro desde 2015

​A alta de 8,09% no preço das carnes foi o item que mais influenciou a inflação oficial de novembro.

Inflação registra maior alta para um mês de novembro desde 2015

Diferença de acesso à cultura está relacionada à cor e região

Norte e Nordeste têm menos equipamentos culturais.

Diferença de acesso à cultura está relacionada à cor e região

Helena lidera ranking dos nomes mais escolhidos de 2019

Entre os nomes masculinos, Miguel segue no topo do ranking desde 2011.

Helena lidera ranking dos nomes mais escolhidos de 2019

Número de feriados em dias úteis cresce em 2020

Para grande parte da população, os feriados são uma das poucas opções de descanso e período para viagens.

Número de feriados em dias úteis cresce em 2020

Messi conquista Bola de Ouro pela sexta vez

Jogador argentino se isola como maior vencedor da história da premiação da revista France Football.

Messi conquista Bola de Ouro pela sexta vez

Pequenos negócios ganham mais espaço na pauta do Poder Legislativo mineiro

Forum vai debater os desafios e as oportunidades para estimular a economia dos municípios.


Brasil tem 12,4 milhões de pessoas desempregadas, diz IBGE

Número de brasileiros com carteira de trabalho assinada no setor privado, chega a 33,2 milhões de pessoas.

Brasil tem 12,4 milhões de pessoas desempregadas, diz IBGE

Eleitores com mais de 70 anos precisam fazer a biometria

De acordo com o TSE, os títulos podem ser cancelados.

Eleitores com mais de 70 anos precisam fazer a biometria

Médicos pelo Brasil é aprovado pelo Congresso Nacional

O programa vai ofertar 18 mil vagas em regiões onde há maior carência de médicos no país para ampliar o acesso do cidadão a cuidados básicos em saúde. Texto segue para sanção presidencial.


Cresce percentual de brasileiros que vão usar 13º salário para comprar presentes

32% dos trabalhadores vão gastar com presentes do que com pagamento de dívidas, aponta pesquisa.

Cresce percentual de brasileiros que vão usar 13º salário para comprar presentes