Portal O Debate
Grupo WhatsApp


ONU registra número recorde de deslocados no mundo

ONU registra número recorde de deslocados no mundo

18/06/2015 Divulgação

Cerca de 60 milhões de pessoas foram forçadas a abandonar suas casas em 2014.

É o maior número de deslocados em todo o mundo de que as Nações Unidas têm registro. Em 2014, por força da guerra, conflitos e perseguições, contaram-se 59,5 milhões que se viram forçadas a abandonar as suas casas. É a conclusão do relatório do Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) que avalia anualmente as deslocações forçadas no mundo e que foi publicado nesta quinta-feira (18).

Trata-se de mais 8,3 milhões de pessoas do que em 2013, ou, numa métrica diferente, uma média de 42,5 mil novos deslocados todos os dias ao longo do ano. Este é também o maior crescimento anual nos arquivos das Nações Unidas.

A principal razão, lê-se no relatório da ACNUR, prende-se com o crescimento recente de conflitos e guerras no mundo. Nos últimos cinco anos, “pelo menos 15 conflitos nasceram ou reacenderam-se: oito em África, três no Médio Oriente, um na Europa e três na Ásia”.

O número de deslocados dentro e fora do seu país aumentou em todos os continentes. A guerra na Síria, contudo, continua a ser o maior motor para este crescimento. O conflito provocou 7,6 milhões deslocados no interior do país e fez com que quase 3,9 milhões de sírios fugissem do território. Estes valores, aos quais se somam os mais de 2,5 milhões de deslocados no Iraque, 2,59 milhões no Afeganistão e mais de 300 mil na Líbia fazem do Médio Oriente a maior fonte de pessoas deslocadas à força no mundo.

A comunidade internacional, diz António Guterres, o alto comissário da ACNUR, tem de dar uma resposta à altura. “Estamos a assistir a uma mudança de paradigma, à passagem descontrolada para uma era em que a escala das deslocações forçadas ao nível global, tal como a resposta necessária, estão agora claramente acima de tudo a que assistimos antes”, escreve o alto comissário da ACNUR no relatório publicado nesta quinta-feira.

Os últimos registos das Nações Unidas reforçam esta ideia. Em 2005, a ACNUR contava 37,5 milhões de pessoas deslocadas à força em todo o mundo. Em 2010, este número estava nos 43,7 milhões, ainda longe dos valores de 2014.



Portabilidade de crédito imobiliário cresce 200% em 2019

Número representa 6,4% dos contratos que poderiam ser alterados.

Portabilidade de crédito imobiliário cresce 200% em 2019

Casos de feminicídio crescem 22% em 12 estados durante pandemia

Números da violência contra a mulher caíram em apenas três estados.

Casos de feminicídio crescem 22% em 12 estados durante pandemia

Consumo das famílias tem a queda mais intensa desde 2001

O motivo da queda, segundo o IBGE, foi a pandemia do novo coronavírus.

Consumo das famílias tem a queda mais intensa desde 2001

Por que plano de saúde está tão caro?

Não é de hoje que os planos de saúde estão ficando cada vez mais caros.

Por que plano de saúde está tão caro?

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

De janeiro a abril foram 4.999.981 admissões e 5.763.213 demissões.

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

Correios serão opção para fazer cadastro para auxílio emergencial

Banco é condenado por falha ao compensar cheque

Cliente vai receber R$ 15 mil por danos morais.

Banco é condenado por falha ao compensar cheque

Dólar nas alturas: será que só existe desvantagem?

Do momento em que os casos de covid-19 começaram a aparecer fora da China, a moeda norte-americana acelerou o movimento de alta dos preços.

Dólar nas alturas: será que só existe desvantagem?

Fake news: da mídia à justiça (e vice-versa)

As fake news estão ultrapassando os prejuízos financeiros e de credibilidade nas empresas e invadindo o judiciário com dezenas de processos.

Fake news: da mídia à justiça (e vice-versa)

Por que emitir moeda em tempos de pandemia?

Somente o BC pode emitir moeda e somente o TN pode emitir títulos e pagar as despesas do Governo Federal.

Por que emitir moeda em tempos de pandemia?

Cartórios do interior já podem realizar casamentos virtuais

O projeto-piloto que autoriza a realização de casamentos civis por videoconferência e escritura pública digital foi ampliado.

Cartórios do interior já podem realizar casamentos virtuais

O que está acontecendo com o dólar com a saída do Moro?

A crise causada pelo Coronavírus já vinha elevando o preço do dólar que, nos últimos tempos, estava apresentando patamares históricos.

O que está acontecendo com o dólar com a saída do Moro?