Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Perfil dos candidatos nas eleições mudou: agora são homens negros, casados e com ensino médio

Perfil dos candidatos nas eleições mudou: agora são homens negros, casados e com ensino médio

28/10/2020 Doacir Gonçalves de Quadros

Professor explica o que gerou esta mudança e como ela pode contribuir para mudar o perfil dos eleitos.

Perfil dos candidatos nas eleições mudou: agora são homens negros, casados e com ensino médio

O perfil dos candidatos às Eleições Municipais 2020 mudou. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o novo perfil médio consiste em: homem, negro, casado com 46 anos e ensino médio completo. Esta é a primeira vez desde 2014, quando a instituição começou a coletar dados de raça, em que o candidato médio é negro. Nas eleições anteriores, a cor de pele mais comum era a branca.

São mais de 548 mil candidatos registrados para participar das eleições deste ano. Deste total, 49,9% são de pessoas que se declararam pardas ou pretas. Os brancos representam 47,8%, indígenas são 0,4% e outros 0,4% se consideram amarelos. Não há informação de raça de 1,6% dos registros.

“Os dados nos passam um indicativo de mudança no perfil dos aspirantes à elite política representativa no Brasil. Todavia, quando analisamos é possível observar que a mudança é mais atenuada de acordo com o cargo em disputa. Para cargo de prefeito, a grande maioria dos candidatos, 63% são brancos e 35% negros, para vice-prefeitos 59% são brancos e 38% negros. Para vereadores, 46% se autoproclamam brancos contra 50% negros”, comenta Doacir Gonçalves de Quadros, professor do curso de Ciência Política e do mestrado acadêmico em Direito do Centro Universitário Internacional Uninter.   

Para o especialista, a mudança do perfil dos candidatos é o primeiro passo para diminuir a discrepância entre o perfil da população e os eleitos, que ainda é muito grande. “A mulher negra representa 28% do total da população, porém, esse percentual não reflete na representação no Congresso Nacional. Negros não passam de 2% do total de parlamentares”, afirma.

Iniciativas como o "Movimento Mulheres Negras Decidem", que tem como objetivo ampliar o número de candidaturas negras, também estão auxiliando e estimulando mudanças na estrutura partidária. Quadros explica que alguns partidos no Brasil, sobretudo os grandes, não estão abertos para o lançamento de candidaturas negras. “Há uma restrição interna nos partidos.

Frente a sub-representação dos negros na política brasileira e ao assassinato brutal da vereadora Marielle Franco, e que se tornou um símbolo da militância do movimento negro no Brasil, se iniciou a partir de 2018, em específico no Rio de Janeiro, o "Movimento Mulheres Negras Decidem" e tornou-se uma moção nacional. Ele promove encontros para formação política e para definição das pautas de defesa do movimento negro no Brasil. Parece-me que esses dados sobre as candidaturas negras nas eleições 2020 refletem um pouco esse momento”, afirma.     

Mulheres na política

Apesar das mulheres corresponderem a 52% do eleitorado brasileiro, elas têm uma sub-representação no Congresso Nacional.  Somente 10% do total dos representantes na Câmara dos Deputados são mulheres. No Senado, dos 81 senadores, 13 são mulheres (16%). “Quais as explicações para isto?

A falácia que a mulher brasileira ‘não gosta de política’ e a não fiscalização de leis como a 9.504/1997, que determina que 30% das candidaturas devem ser ocupadas pelas mulheres nos partidos. Hoje, ela é facilmente burlada com candidaturas fictícias ou ‘laranjas’”, comenta Quadros.

* Doacir Gonçalves de Quadros, professor do curso de Ciência Política e do mestrado acadêmico em Direito do Centro Universitário Internacional Uninter.   

Fonte: Pg1 Comunicação



IBGE e ANA lançam dados para orientar análises de recursos hídricos

As publicações apresentam os recortes hidrográficos espaciais do país.

IBGE e ANA lançam dados para orientar análises de recursos hídricos

Consumidor satisfeito é utopia?

Ter clientes satisfeitos sempre foi um dos objetivos de qualquer organização.

Consumidor satisfeito é utopia?

Milhares de brasileiros podem se legalizar nos EUA

Após aprovação de projeto, brasileiros podem ficar de forma legalizada na terra do tio Sam.

Milhares de brasileiros podem se legalizar nos EUA

Governo Federal lança plano de testagem em seis cidades brasileiras

Até o fim do ano, serão distribuídos 60 milhões de testes.

Governo Federal lança plano de testagem em seis cidades brasileiras

Estradas mineiras receberão 598 novos radares de velocidade

Implantação de novos equipamentos em trechos sob responsabilidade do DER-MG ocorrerá de forma gradativa e com ampla divulgação.

Estradas mineiras receberão 598 novos radares de velocidade

Pecuarista de Minas Gerais recebe prêmio por silagem de alta qualidade

Desafio – Qualidade de Silagem Premium, realizado pela Sementes Biomatrix, reconhece os melhores produtores.

Pecuarista de Minas Gerais recebe prêmio por silagem de alta qualidade

BTG Pactual traz executivos do mercado em preparação para abertura de filial em BH

Time com vasta experiência em alta renda e Private vai liderar escritório de assessoria de investimento na capital mineira.



Ruas tomadas de alegria

Lembro-me bem quando tudo começou. Foi minha primeira eleição, para governador, em 1982.

Ruas tomadas de alegria

Cesta básica sobe em 13 das 17 capitais pesquisadas

Cesta mais cara é a de Porto Alegre, que custa R$ 664,67.

Cesta básica sobe em 13 das 17 capitais pesquisadas

Governo de Minas publica edital para concessão do Mineirinho

Empresa vencedora deverá promover reforma completa do imóvel e investir R$ 41 milhões nos dois primeiros anos de operação.

Governo de Minas publica edital para concessão do Mineirinho

Norte e Nordeste são regiões com maior insegurança alimentar, aponta estudo

Enani 2019 mostra que 47,1% das famílias brasileiras com crianças menores de 5 anos de idade vivem com algum grau de insegurança alimentar.

Norte e Nordeste são regiões com maior insegurança alimentar, aponta estudo