Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Projeto que qualifica feminicídio avança na Câmara

Projeto que qualifica feminicídio avança na Câmara

08/03/2015 Da Redação

Feminicídio: aprovação de projeto é avanço na luta das mulheres.

A aprovação pela Câmara dos Deputados, na terça-feira (3), do Projeto de Lei 8305/14 do Senado, que tipifica o feminicídio como homicídio qualificado e o inclui no rol de crimes hediondos, é considerada um avanço na luta pelos direitos das mulheres.

O texto modifica o Código Penal para incluir o crime – assassinato de mulher por razões de gênero – entre os tipos de homicídio qualificado. O projeto aguarda sanção presidencial.

Para a representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman, a aprovação do projeto de lei representa um avanço político, legislativo e social. “Temos falado há muito tempo da importância em dar um nome a este crime. Essa aprovação coloca o Brasil como um dos 16 países da América Latina que identifica este crime com um nome próprio”, disse.

Segundo Nadine, a tipificação do feminicídio poderá aprimorar procedimentos e rotinas de investigação e julgamento, com a finalidade de coibir assassinatos de mulheres. “Essa lei dá uma mensagem muito clara para os perpetradores [da violência contra a mulher] de que a sociedade está identificando o feminicídio como um fenômeno específico. Esse tipo de lei tem caráter preventivo”.

A proposta aprovada estabelece que existem razões de gênero quando o crime envolver violência doméstica e familiar ou menosprezo e discriminação contra a condição de mulher. O projeto foi elaborado pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Violência contra a Mulher.

As penas podem variar de 12 anos a 30 anos de prisão, a depender dos fatores considerados. Além disso, se forem cometidos crimes conexos, as penas poderão ser somadas, aumentando o total de anos que o criminoso ficará preso, interferindo, assim, no prazo para que ele tenha direito a benefícios como a progressão de regime.

O projeto prevê ainda aumento da pena em um terço se o crime acontecer durante a gestação ou nos três meses posteriores ao parto, se for contra adolescente menor de 14 anos ou uma pessoa adulta acima de 60 anos ou ainda pessoa com deficiência e se o assassinato for cometido na presença de descendente ou ascendente da vítima.

A diretora executiva do Instituto Patrícia Galvão, Jacira Melo, destacou que o feminicídio é motivado pelo ódio, pelo desprezo e pelo sentimento de perda da propriedade sobre a mulher em uma sociedade machista e marcada pela desigualdade de gênero. “O lugar mais inseguro para a mulher é dentro de casa, onde ela deveria estar mais protegida. Os assassinos e agressores são parceiros e ex-parceiros que se aproveitam da vulnerabilidade da mulher pelo fato de conhecerem sua rotina e saberem como invadir sua propriedade”, disse.

Fonte: Agência Brasil



Calor do verão aumenta a incidência de escorpiões

Umidade e calor criam condição climática favorável para o aumento dos níveis de reprodução.

Calor do verão aumenta a incidência de escorpiões

Quem aluga apartamento por temporada não pode usar as áreas comuns do condomínio?

Campanha ajuda vítimas de assédio no Carnaval

#CarnavalSemAssédio vai acolher vítimas de abuso em blocos de São Paulo, Salvador, Recife, Rio e BH.

Campanha ajuda vítimas de assédio no Carnaval

Despesas médicas – o que pode e o que não pode declarar no Imposto de Renda

A entrega da Declaração Imposto de Renda Pessoa Física 2020 - Ano Base 2019 já é uma realidade para grande parte dos contribuintes brasileiros.

Despesas médicas – o que pode e o que não pode declarar no Imposto de Renda

Produção de minério caiu em 2019, mas faturamento cresceu

Faturamento no setor chegou a R$43 bilhões no ano passado,

Produção de minério caiu em 2019, mas faturamento cresceu

Indústria da panificação em Minas espera crescer até 10% em 2020

Estimativa é que a cada R$ 9 mil em vendas, o mercado gere um novo posto de trabalho.

Indústria da panificação em Minas espera crescer até 10% em 2020

Posto de Coleta – Faculdade Pitágoras recebe doações

Serão arrecadados itens de higiene pessoal e materiais de limpeza.

Posto de Coleta – Faculdade Pitágoras recebe doações

Instituto de Protesto-MG alerta para golpe em mensagens de celular

Entidade esclarece que avisos de cobrança relativos a dívidas protestadas ou comunicação de Protestos Extrajudiciais não são feitos por mensagens de texto, WhatsApp ou ligações telefônicas.

Instituto de Protesto-MG alerta para golpe em mensagens de celular

IBGE prevê safra recorde de grãos; 246,7 milhões de toneladas

IBGE prevê safra com alta de 2,2% em 2020, a maior da série histórica.

IBGE prevê safra recorde de grãos; 246,7 milhões de toneladas

Geração Alpha, as crianças digitais do século XXI

Os Alphas têm uma maneira de "pensar digitalmente" sobre como as coisas se conectam e divergem.

Geração Alpha, as crianças digitais do século XXI

Condomínios podem proibir os proprietários de locar o imóvel através de plataformas digitais?

Entenda como a prática se tornou um problema e quais são as possibilidades.

Condomínios podem proibir os proprietários de locar o imóvel através de plataformas digitais?

Mais de 22% da população do Brasil se declara evangélica

Igreja evangélica cresce no Brasil nos últimos 30 anos.

Mais de 22% da população do Brasil se declara evangélica