Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Rádios poderão operar em AM e FM por cinco anos

Rádios poderão operar em AM e FM por cinco anos

11/11/2013 Divulgação

As emissoras de rádio que operam na frequência AM e quiserem migrar para FM poderão operar nas duas faixas por até cinco anos.

Além disso, as quase 2 mil emissoras AM terão um ano para decidir se mudam de frequência. Na semana passada, a presidenta Dilma Rousseff assinou decreto que permite essa migração.

No programa Café com a Presidenta, veiculado nesta segunda-feira (11) pela Rádio Nacional, Dilma Rousseff disse que “só devem continuar como [emissoras] AM aquelas rádios que têm alcance maior, chegando a pegar, às vezes, todo o estado”.

A presidente observou, ainda, que a migração das rádios para a faixa de frequência AM é um "salto tecnológico" e que, ao migrar para a banda FM, as rádios AM terão a vantagem de poder transmitir sua programação por meio de celulares e tablets, “o que vai ajudá-las também a conquistar as novas gerações”.

Além disso, Dilma lembrou que a mudança de faixa poderá significar "a sobrevivência dessas pequenas rádios que estão em todo o nosso país" já que várias delas sofrem interferências com o funcionamento de aparelhos celulares, eletrodomésticos e carros. Agora, segundo a presidenta, está colocado o desafio, para o governo, de criar condições para a transição.

O decreto que autorização a migração das rádios AM para a faixa FM foi assinado pela presidente Dilma Rousseff na última quinta-feira (7), Dia do Radialista.

A medida atende a um pleito do setor, preocupado com o aumento dos níveis de interferência na faixa AM. No discurso de assinatura da medida, Dilma disse que as rádios AM são um patrimônio do país e que o Estado deve dar as condições para que elas continuem prestando serviços e se adaptando.

Fonte: Agência Brasil



Consumo das famílias tem a queda mais intensa desde 2001

O motivo da queda, segundo o IBGE, foi a pandemia do novo coronavírus.

Consumo das famílias tem a queda mais intensa desde 2001

Por que plano de saúde está tão caro?

Não é de hoje que os planos de saúde estão ficando cada vez mais caros.

Por que plano de saúde está tão caro?

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

De janeiro a abril foram 4.999.981 admissões e 5.763.213 demissões.

Brasil perde mais de 860 mil empregos formais em abril

Correios serão opção para fazer cadastro para auxílio emergencial

Banco é condenado por falha ao compensar cheque

Cliente vai receber R$ 15 mil por danos morais.

Banco é condenado por falha ao compensar cheque

Dólar nas alturas: será que só existe desvantagem?

Do momento em que os casos de covid-19 começaram a aparecer fora da China, a moeda norte-americana acelerou o movimento de alta dos preços.

Dólar nas alturas: será que só existe desvantagem?

Fake news: da mídia à justiça (e vice-versa)

As fake news estão ultrapassando os prejuízos financeiros e de credibilidade nas empresas e invadindo o judiciário com dezenas de processos.

Fake news: da mídia à justiça (e vice-versa)

Por que emitir moeda em tempos de pandemia?

Somente o BC pode emitir moeda e somente o TN pode emitir títulos e pagar as despesas do Governo Federal.

Por que emitir moeda em tempos de pandemia?

Cartórios do interior já podem realizar casamentos virtuais

O projeto-piloto que autoriza a realização de casamentos civis por videoconferência e escritura pública digital foi ampliado.

Cartórios do interior já podem realizar casamentos virtuais

O que está acontecendo com o dólar com a saída do Moro?

A crise causada pelo Coronavírus já vinha elevando o preço do dólar que, nos últimos tempos, estava apresentando patamares históricos.

O que está acontecendo com o dólar com a saída do Moro?

Dólar alto será positivo para a economia em período de pandemia

“Não é ruim no momento, mas quando a economia retomar, o 1º fator que vamos ver é a inflação”

Dólar alto será positivo para a economia em período de pandemia

Ministério lança canal para registro de denúncias trabalhistas

Nova ferramenta registrará denúncias trabalhistas no portal Gov.br.

Ministério lança canal para registro de denúncias trabalhistas