Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Regra 50: uma discussão em aberto

Regra 50: uma discussão em aberto

30/04/2021 Zair Candido de Oliveira Netto

Caminhando pelos conceitos do esporte, nos deparamos com a importância na formação do ser humano.

Regra 50: uma discussão em aberto

Dentre as habilidades cognitivas, as expressões culturais, as manifestações artísticas e as demais áreas da formação humana, o esporte tem um papel relevante nesse ambiente construtivo, sendo recomendado por especialistas educacionais como uma ferramenta fundamental na formação de crianças e adolescentes, pois, além de seus benefícios fisiológicos e do encantamento pela atividade física, que poderá garantir hábitos de vida mais saudáveis, o esporte também agrega valores éticos e morais. Saber respeitar qualquer adversário em suas diversas pluralidades, lidar com a derrota e buscar formas de superação, entender as regras e respeitá-las, além de conseguir avaliar e desafiar seus próprios limites são elementos que fazem parte do cenário esportivo. 

Nesse contexto, o esporte pode despertar o prazer pela atividade física ou também profissional, alavancada, atualmente, pelas redes sociais, mídias e contratos publicitários, que o tornaram muito lucrativo - evidenciando o crescimento global do esporte, somado à exposição de atletas, transformando-o em um campo para discussão de temas emergentes em nossa sociedade. Diversas ligas, confederações e organizações esportivas estão abrindo espaço aos atletas para que se manifestem, principalmente em relação às questões raciais. O slogan “Vidas Negras Importam” ficou evidente na NBA, por exemplo, tendo um impacto imenso no mundo inteiro, após a morte de George Floyd, nos Estados Unidos.

A Global Athlete, ONG formada por atletas de diversas modalidades, ajudou a despertar essa questão importante sobre as manifestações na Olimpíada de Tóquio 2021, se contrapondo com a Regra 50 do Comitê Olímpico Internacional (COI), que proíbe qualquer tipo de manifestação política, racial, religiosa ou outra qualquer que não esteja vinculada à essência esportiva nas cerimônias oficiais da competição. A entidade é a favor de uma reformulação da Regra 50 para que sejam estabelecidos critérios para que os atletas se manifestem durante as cerimônias de premiação nos jogos olímpicos e expressem suas opiniões. Certamente, é um tema relevante e deve ser tratado com muita habilidade e responsabilidade. Precisamos que a sociedade tenha harmonia e respeito, e o esporte e os atletas fazem parte desse processo, tendo um papel importante nessas causas. Só assim poderemos viver pacificamente.

Diante da repercussão desse movimento, o COI fez uma pesquisa entre os atletas olímpicos e o resultado mostrou que cerca de 70% deles é contra qualquer tipo de manifestação, seja política, racial ou religiosa no momento da premiação. Particularmente, concordo com a maioria dos atletas, pois acredito que todo o esforço do atleta para conseguir chegar a uma olimpíada e conquistar uma medalha olímpica é uma glória individual e de toda sua nação. Há vários canais que os atletas dispõem para divulgar seus posicionamentos, inclusive na própria Olimpíada. O COI tem um caderno de ações voltado para as expressões e manifestações dos atletas. O momento da celebração da conquista de uma medalha olímpica representa todo o esforço do atleta, mesmo que bilhões de pessoas estejam vendo aquele momento, o atleta representa sua nação com toda a pluralidade cultural e história. Certamente, cada atleta tem sua posição e sua representatividade, muitos deles com milhões de seguidores nas redes sociais e a conquista de uma medalha olímpica impulsiona suas opiniões, seus posicionamentos e atitudes. Há que se levar isso em conta antes de pensar na possibilidade de se manifestar num momento tão emblemático como as Olimpíadas. 

* Zair Candido de Oliveira Netto, doutor em Ciências da Saúde e coordenador do curso de Educação Física da Universidade Positivo.

Para mais informações sobre Esportes clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Central Press



População residente em área indígena e quilombola supera 2,2 milhões

A informação é resultado de estudo divulgado pelo IBGE.

População residente em área indígena e quilombola supera 2,2 milhões

Brasil registrou mais de 76 mil divórcios em 2020

Mediação familiar possibilita diálogo entre os protagonistas do conflito em vez de entrar na justiça.

Brasil registrou mais de 76 mil divórcios em 2020

Banco Mundial lança plataforma Brasil Aberto

Ferramenta informará sobre ações da instituição no país de 2018 a 2023.


Operações do Pix depois das 20h terão limite de R$ 1 mil

Objetivo é coibir os casos de fraudes, sequestros e roubos noturnos.

Operações do Pix depois das 20h terão limite de R$ 1 mil

Brasil ocupa sétima posição em ranking de governo digital

Índice do Banco Mundial avaliou 198 economias.

Brasil ocupa sétima posição em ranking de governo digital

Desemprego cai para 13,7%, revela pesquisa do Ipea

Alta do emprego atingiu todos os segmentos da população.

Desemprego cai para 13,7%, revela pesquisa do Ipea

Brasil tem 3.280 municípios sem nenhum veículo de comunicação local

Projeto da FENAJ de financiamento público do jornalismo pode combater deserto de notícias que atinge 33,7 milhões de brasileiros.

Brasil tem 3.280 municípios sem nenhum veículo de comunicação local

IBGE e ANA lançam dados para orientar análises de recursos hídricos

As publicações apresentam os recortes hidrográficos espaciais do país.

IBGE e ANA lançam dados para orientar análises de recursos hídricos

Consumidor satisfeito é utopia?

Ter clientes satisfeitos sempre foi um dos objetivos de qualquer organização.

Consumidor satisfeito é utopia?

Milhares de brasileiros podem se legalizar nos EUA

Após aprovação de projeto, brasileiros podem ficar de forma legalizada na terra do tio Sam.

Milhares de brasileiros podem se legalizar nos EUA

Governo Federal lança plano de testagem em seis cidades brasileiras

Até o fim do ano, serão distribuídos 60 milhões de testes.

Governo Federal lança plano de testagem em seis cidades brasileiras

Estradas mineiras receberão 598 novos radares de velocidade

Implantação de novos equipamentos em trechos sob responsabilidade do DER-MG ocorrerá de forma gradativa e com ampla divulgação.

Estradas mineiras receberão 598 novos radares de velocidade