Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Seis dicas para levar filhos ao mercado sem estresse

Seis dicas para levar filhos ao mercado sem estresse

11/06/2019 Da Redação

Especialista explica como fazer compras pode se tornar uma atividade tranquila e cheia de aprendizados para a família

Seis dicas para levar filhos ao mercado sem estresse

Fazer as compras do mês no mercado ou apenas reabastecer a despensa da casa pode ser uma tarefa desafiadora para quem tem filhos, mas com organização e diálogo é possível transformar essa atividade rotineira em algo tranquilo para pais e filhos e também em uma oportunidade de aprendizado e até economia.

Na opinião da especialista em Metodologia de Ensino e coordenadora do Ensino Fundamental do Colégio Marista Maringá (PR), Cláudia Hara Hashimoto, é importante incorporar as crianças em atividades comuns como ir ao mercado, mas esta recomenda ‘fazer combinados’.

“As crianças sempre querem ajudar e fazer atividades úteis. Por isso, é importante dar a elas autonomia e deixar que participem do dia a dia da casa. Ir ao mercado, por exemplo, pode trazer lições de educação financeira, consumo consciente, nutrição, organização e aprendizado em família”, explica.

Confira algumas dicas de Cláudia para que as compras se transformem em momentos agradáveis para toda a família:

- Faça a lista de compras junto às crianças. Organize com antecedência o que vai ser comprado e com que finalidade. Isto pode facilitar muito a vida dos pais na hora de passar pelos corredores do mercado, pois, quando os pequenos participam da decisão, sentem-se mais responsáveis e parte do processo.

- Falar sobre dinheiro é importante. Foi-se o tempo em que finanças era algo só para adultos. Quanto antes as crianças souberem lidar e entender a relação com o dinheiro, mais responsáveis e conscientes serão no futuro. Então, na hora de escolher itens necessários e supérfluos, é essencial explicar se eles cabem ou não na compra da família e o porquê.

- Consumo consciente desde cedo. Uma boa tática para evitar vontades de última hora é voltar ao ‘combinado’ da lista de compras. Estabeleça com a criança, em casa ou no trajeto, o que pode e o que não pode comprar e explique a ela a razão disso. Dar o exemplo também será importante, pois se o pai ou a mãe desviarem-se da lista, os filhos vão questioná-los.

- Atribua tarefas. Os mais pequenos, que ainda não sabem ler, podem ficar responsáveis por organizar as compras no carrinho, por exemplo. Segurar a cesta de compras com itens que não pesem muito também é algo que as crianças têm a possibilidade de fazer para participar da atividade. Os mais velhos podem avaliar os rótulos, data de validade e até a relação de custo-benefício dos produtos.

- O mercado pode abrir o apetite. Ensinar a escolher frutas e legumes (sentir a textura, o cheiro e a firmeza) pode ser uma boa tática para despertar o apetite em casa. Experimentar durante as refeições o que a criança foi responsável por comprar é uma forma de estimular o interesse por alimentos que ela ainda não conhece.

-Guardar as compras também faz parte do processo. Ao chegar em casa, as crianças podem contribuir, ajudando a arrumar os produtos nos locais adequados. Vale também ouvir as sugestões dos pequenos sobre onde as mercadorias ficariam melhor armazenadas. Dessa forma, além de auxiliar com a arrumação do ambiente, as crianças aprendem a classificar produtos de acordo com a sua utilidade e modo de conservação. São pequenos conceitos que favorecem o desenvolvimento da atenção e da observação no dia a dia, além de demonstrar a importância da organização no seu cotidiano.

Fonte: Colégio Marista Maringá (PR)



Fazenda mineira triplica taxa de prenhez com o auxílio de sistema de monitoramento

Fazenda Vovô Zico, em Bom Despacho (MG), melhorou os índices de taxas de serviço e concepção após adotar a tecnologia

Fazenda mineira triplica taxa de prenhez com o auxílio de sistema de monitoramento

O BNDES para os brasileiros

A queda de Joaquim Levy da presidência do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) representa mais que uma simples mudança no governo.

O BNDES para os brasileiros

Receita paga 1º lote de restituições do Imposto de Renda

Serão desembolsados R$ 4,99 bilhões, do lote deste ano, a 2.551.099 contribuintes

Receita paga 1º lote de restituições do Imposto de Renda

Condomínios: quando as contas aprovadas podem ser revisadas

O síndico deve prestar contas aos condôminos em assembleia ou quando exigido.

Condomínios: quando as contas aprovadas podem ser revisadas

Número de homicídios no Brasil tem queda de 23% em 2019

No primeiro bimestre do ano foram registrados 6.543 homicídios dolosos no país

Número de homicídios no Brasil tem queda de 23% em 2019

Trabalho infantil e a tolerância da sociedade

O Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil foi celebrado em 12 de junho

Trabalho infantil e a tolerância da sociedade

Projeto mostra que é possível integrar agricultura e preservação

Produtor aprende a cumprir lei ambiental e a lucrar sem degradar bioma

Projeto mostra que é possível integrar agricultura e preservação

Brasil tenta título inédito na Copa do Mundo de Futebol Feminino

Copa na França reúne 24 equipes divididas em seis grupos

Brasil tenta título inédito na Copa do Mundo de Futebol Feminino

Receita abre nesta segunda consulta ao 1º lote de restituição do IR

Fisco também pagará contribuintes na malha fina desde 2008

Receita abre nesta segunda consulta ao 1º lote de restituição do IR

Preço da cesta básica diminui em 13 capitais, diz Dieese

Em 12 meses, entre maio de 2018 e o mesmo mês de 2019, todas as cidades pesquisadas acumularam alta

Preço da cesta básica diminui em 13 capitais, diz Dieese

Venezuela disputará três amistosos antes de estrear na Copa América

A previsão é de que a Venezuela dispute três amistosos antes de enfrente o Peru, em sua estreia da Copa América, que acontecerá na Arena Grêmio.

Venezuela disputará três amistosos antes de estrear na Copa América

Empréstimo de nome é responsável por 24% dos casos de inadimplência

32% dos entrevistados emprestaram nome sem saber a quantia que seria usada, mostra pesquisa CNDL/SPC Brasil

Empréstimo de nome é responsável por 24% dos casos de inadimplência