Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A água que você não vê

A água que você não vê

26/08/2019 Renato Atanazio

Feche a torneira ao escovar os dentes! Banho de 5 minutos! Lave o carro e o quintal com balde e não com mangueira!

Fomos acostumados a pensar que essas são as únicas ações possíveis para pouparmos água. Obviamente, ao adotarmos esse tipo de prática em nosso dia a dia, não só economizamos este importante benefício natural, mas também comprovamos que é totalmente possível (sobre)viver com menos. Segundo um levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU), uma pessoa consegue atender suas necessidades básicas com 110 litros de água por dia. Porém, no Brasil, o consumo médio é de cerca de 200 litros. Entretanto, além de gastarmos mais água do que realmente necessitamos, devemos estar atentos ao consumo de “água virtual”. Isso mesmo!

Esqueça um pouco da torneira aberta e pense sobre todos os outros produtos que você possui dentro de casa. Todos necessitam de água, seja na matéria-prima, na fabricação ou no transporte até o ponto de venda. Essa é a “água virtual”: uma água que nós não vemos, mas que foi usada em tudo que faz parte do nosso dia a dia.

Para cada litro de cerveja, consome-se 300 litros de água, que é usada não somente na matéria-prima, mas também na produção da cevada e do lúpulo, por exemplo. Os aparelhos eletrônicos, apesar de não levarem água na sua composição, chegam a gastar 15 mil litros para serem produzidos. Mas a campeã é a agropecuária: para produzir 1 quilo de carne, consome-se 15,5 mil litros de água, considerando toda a cadeia de produção e fabricação de ração para os animais, fora a grande quantidade que é usada para a irrigação das lavouras.

No Brasil, de toda a água utilizada, 70% são consumidos pela atividade agropecuária, 20% no setor industrial e 10% são voltados para o uso doméstico. Devemos pensar também no consumo necessário para a exportação. Considerando que o País é uma das principais nações em termos de agronegócios, isso faz com que o Brasil seja visto como um dos maiores exportadores de água do mundo.

Os cálculos relativos à água virtual são importantes para a verificação do impacto ambiental em termos hídricos de empresas, setores da economia e até mesmo de países. Esse impacto é também chamado de “pegada hídrica”, que leva em conta o volume de água usado nos processos econômicos, o total de habitantes, a água usada nos produtos importados e a que serviu para o exportados. Embora sejam importantes para a economia do País, essas atividades vêm gerando impactos significativos para o desenvolvimento regional. A quantidade cada vez maior de transposições de água de rios para cultivar grandes monoculturas causa, muitas vezes, déficit de água para comunidades que historicamente faziam uso daquela fonte.

O exemplo dado sobre as comodities brasileiras é uma questão complexa que envolve discussões econômicas e políticas, mas certamente entender esse cenário já é um grande passo. Já os dados de consumo de água em alimentos, como a carne, o arroz e a cerveja, nos faz refletir sobre o nosso cardápio diário, de maneira que ele seja mais “sustentável”, privilegiando produtos que exigem menos água para sua produção. E sobre outros produtos, realmente precisamos de todos eles? Computadores e smartphones, certamente. Mas as muitas outras coisas que consumimos? Pense nisso!

Calcular e discutir esses dados são formas de garantir o uso racional da água, possibilitando a redução do seu consumo. Se ficou curioso, uma calculadora disponível no site waterfootprint.org faz o cálculo da quantidade de água que você tem consumido indiretamente.

* Renato Atanazio é coordenador de Soluções baseadas na Natureza da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Fonte: Central Press / Fundação Grupo Boticário




Os perigos da mineração ilegal

72% de todo garimpo realizado na Amazônia entre janeiro e abril de 2020 ocorreu dentro de unidades de conservação e terras indígenas.

Os perigos da mineração ilegal

Área do Parque Estadual Serra do Papagaio, no Sul de Minas, é ampliada

Parque abrange os municípios de Alagoa, Aiuruoca, Baependi, Itamonte e Pouso Alto.

Área do Parque Estadual Serra do Papagaio, no Sul de Minas, é ampliada

O destino do lixo e o futuro do meio ambiente

Marco Legal do Saneamento Básico viabiliza a construção de 500 aterros sanitários regionais em todo o País, com investimento estimado em R$ 2,6 bilhões.

O destino do lixo e o futuro do meio ambiente

Portal facilita acesso ao monitoramento da água na bacia do Rio Doce

A bacia do Rio Doce tem 92 pontos de monitoramento e 22 estações automáticas instaladas em mais de 650 quilômetros de rios.

Portal facilita acesso ao monitoramento da água na bacia do Rio Doce

Expedição científica descobre quatro novas espécies de peixe em Noronha

Pesquisadores exploraram o arquipélago mais famoso do Brasil por 17 dias, utilizando drones submarinos e equipamentos de mergulho de última geração para fazer os registros.

Expedição científica descobre quatro novas espécies de peixe em Noronha

Solução para crises hídricas está na natureza

O Paraná vive a seca mais severa dos últimos anos, submetido, desde maio, à condição de emergência hídrica. Outras regiões brasileiras estão passando por problemas semelhantes. 

Solução para crises hídricas está na natureza

Onçafari registra mais de mil animais em câmeras de monitoramento no Legado das Águas

BNDES e governo do Rio lançam edital para concessão de saneamento do estado

Projeto prevê universalizar fornecimento de água e esgoto a 12,8 milhões de pessoas.

BNDES e governo do Rio lançam edital para concessão de saneamento do estado

Espécie ameaçada de extinção, cachorro-vinagre é visto em reserva de Goiás

Animal foi visto pela primeira vez na Reserva Natural Serra do Tombador.

Espécie ameaçada de extinção, cachorro-vinagre é visto em reserva de Goiás

AGU cobra mais de R$ 2.6 bilhões de desmatadores da Amazônia

Força-Tarefa da AGU obteve bloqueio de R$ 776 milhões de infratores ambientais.

AGU cobra mais de R$ 2.6 bilhões de desmatadores da Amazônia

Mais do que reciclar, é preciso reduzir a geração de resíduos sólidos no meio ambiente

Já parou para pensar na quantidade de lixo reciclável que você e sua família produzem mensalmente?

Mais do que reciclar, é preciso reduzir a geração de resíduos sólidos no meio ambiente

Solidariedade e sustentabilidade como diferenciais competitivos

“O que se leva da vida é a vida que se leva.”

Solidariedade e sustentabilidade como diferenciais competitivos