Portal O Debate
Grupo WhatsApp


App SmartAcqua mostra produção e perdas de água em cada cidade do país

App SmartAcqua mostra produção e perdas de água em cada cidade do país

18/03/2020 Divulgação

Agora qualquer pessoa pode ter acesso às informações referentes ao saneamento básico de sua cidade por meio do celular e do computador.

App SmartAcqua mostra produção e perdas de água em cada cidade do país

A SmartAcqua, startup que desenvolveu uma solução inovadora  para a gestão e combate de perdas de água, voltada para empresas de saneamento básico, acaba de lançar um aplicativo (app) que permite ao cidadão comum, de qualquer localidade do Brasil, verificar qual é o volume de água retirado dos mananciais hídricos de sua cidade, quanto desse total é realmente bem utilizado e quais os benefícios que poderiam ser alcançados se fossem tomadas ações corretivas pelos gestores públicos e privados da área de saneamento. O App SmartAcqua pode ser acessado por smartphones com sistemas operacionais iOS e Android (http://smartacqua.com/smartacqua-app), bastando ser baixado gratuitamente por meio das App Store e Google Play respectivamente, ou visualizado pelo computador (http://smartacqua.com/potencial-smartacqua).

Um morador de Piracicaba, interior de São Paulo, por exemplo, pode verificar pelo aplicativo que a sua cidade produz mais de 57,2 milhões de m³ de água por ano, sendo que mais de 28,4 milhões de m³ desse total são perdidos (dados do SNIS 2018). Se houvesse uma redução de 50% dessas perdas, seria possível abastecer mais de 91 mil pessoas por dia, representando para a empresa de saneamento daquela cidade um crescimento da receita operacional da ordem de R$ 29,8 milhões por ano. “Essa foi a forma que encontramos de incentivar cada cidadão a ter maior conhecimento sobre como a questão da água vem sendo conduzida em seu município e o que poderia ser feito para combater as perdas e desperdícios desse bem tão precioso”, destaca Enéas Ripoli, sócio-fundador e CTO da SmartAcqua.

De acordo com o empresário, é importante que a população saiba que no Brasil são extraídos mais de 16 bilhões de m³ de água por ano dos mananciais hídricos (segundo dados da SNIS 2018) e transformados em água potável, mas apenas metade desse total é bem utilizado. A outra metade, chamada de “perdas de água", representa um enorme desperdício, cujas consequências danosas são sentidas por toda a sociedade, além dos prejuízos causados ao meio ambiente. “Não podemos ficar indiferentes diante desta situação e só nos darmos conta disso, de repente, quando falta água nas nossas torneiras. Não é com ações isoladas e mínimas que iremos preservar a água para a nossa sobrevivência e a das futuras gerações”, destaca Ripoli.

Hélio Samora, sócio-fundador e CEO da SmartAcqua, reitera que a conscientização da população sobre esse assunto é fundamental. “Com maior conhecimento sobre o que ocorre na sua cidade, os cidadãos terão argumentos fortes para cobrar dos gestores públicos e privados as ações efetivas de combate à má utilização da água”, afirma Samora. Vale destacar ainda, segundo o empresário, que muitas doenças e mortes são causadas pela falta de saneamento e de tratamento adequado da água, assim como do esgoto gerado. “Não podemos continuar convivendo com enormes índices de ineficiência e perdas. Toda a sociedade paga por isso e, inevitavelmente, sofre as consequências”, finaliza Samora.

Fonte: Silvia Giurlani



Rio das Velhas registra melhora na qualidade da água

A volta da pesca no Rio das Velhas: em meio à pandemia, condições da água estão melhores em Sete Lagoas e região.

Rio das Velhas registra melhora na qualidade da água

Degradação ambiental e pandemias

O meio ambiente ajuda a equilibrar a qualidade de vida no planeta não só dos animais, mas também dos humanos.

Degradação ambiental e pandemias

Funed tem projetos aprovados para diagnóstico e tratamento da covid-19

Iniciativas buscam respostas rápidas e eficazes para a doença durante a pandemia.

Funed tem projetos aprovados para diagnóstico e tratamento da covid-19

Abril registra recorde de desmatamento na Amazônia nos últimos dez anos

A área desflorestada é aproximadamente do tamanho da cidade de Porto Alegre, mostra sistema de monitoramento do Imazon.

Abril registra recorde de desmatamento na Amazônia nos últimos dez anos

A caixa de Pandora do aquecimento global: novos vírus e novas doenças estão por vir?

Mais uma vez, este tipo de pesquisa alerta para um tema largamente debatido na comunidade científica.

A caixa de Pandora do aquecimento global: novos vírus e novas doenças estão por vir?

COVID-19, SARS, H1N1 – o que estas doenças têm a nos dizer sobre os problemas ambientais?

Organização pressiona G20 pelo fim do comércio de animais silvestres

 Proteção Animal Mundial afirma que o banimento pode evitar futuras pandemias.

Organização pressiona G20 pelo fim do comércio de animais silvestres

Eficiência hídrica no agronegócio

Como a inovação e a tecnologia podem diminuir o consumo de água na agricultura e aumentar a produtividade do plantio.

Eficiência hídrica no agronegócio

Universidades federais conduzem mais de 800 pesquisas sobre covid-19

Instituições também produzem materiais para combate ao vírus.

Universidades federais conduzem mais de 800 pesquisas sobre covid-19

Plástico descartável: proibir para mudar

Algumas pessoas possuem a falsa impressão de que todos os resíduos plásticos são recicláveis.

Plástico descartável: proibir para mudar

Homem é condenado por dano à Mata Atlântica

Ele incendiou área e cortou árvores da Fazenda Tanque, na zona rural de Guaraciaba

Homem é condenado por dano à Mata Atlântica

Estudo mostra que gasto com água vem caindo na economia brasileira

IBGE e Agência Nacional de Águas traçam o perfil de consumo hídrico.

Estudo mostra que gasto com água vem caindo na economia brasileira