Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Depois de mais de 20 anos, ararinha-azul volta aos céus da caatinga

Depois de mais de 20 anos, ararinha-azul volta aos céus da caatinga

06/06/2022 Henri Navesuh

Em junho serão soltas oito primeiras aves. Mais 12 serão soltas em dezembro.

Depois de mais de 20 anos, ararinha-azul volta aos céus da caatinga

O ano era 2000, o Brasil comemorava os 500 anos da chegada dos portugueses no país, ou, mais especificamente, no sul da costa da Bahia. Mais ao norte de onde as caravelas aportaram, no interior do mesmo estado, os brasileiros avistavam, pela última vez na natureza, uma ararinha-azul (Cyanopsitta spixii) selvagem.

Descoberta em 1819, a espécie, que é da mesma família das araras e papagaios, sofreu um gradual processo de extinção na natureza, devido à destruição do ambiente e à captura para o comércio ilegal de animais silvestres. Em 1986, a última população selvagem conhecida tinha apenas três aves. Em 1990, restava apenas um macho. Dez anos depois, não havia mais nenhum pássaro selvagem.

Esse processo, acompanhado pela imprensa, provocou comoção mundial e a ave acabou se tornando um dos símbolos da luta contra a destruição da fauna e a perda da biodiversidade, tendo sido, inclusive, retratada no longa de animação norte-americano Rio.

Desde então, iniciou-se um projeto de reintrodução da espécie na natureza. Em 2018, foram demarcadas duas áreas para a reintrodução da espécie, a Área de Proteção Ambiental da Ararinha-Azul e o Refúgio da Vida Silvestre da Ararinha-Azul, juntas somando 120 mil hectares nos municípios de Juazeiro e Curaçá, na Bahia.

De volta
Dois anos atrás, 52 ararinhas-azul foram trazidas de volta para o país, a partir de um acordo com o criadouro alemão ACTP, e instaladas em um viveiro no município de Curaçá, para sua ambientação, que envolveu a redução de seu contato com humanos; o convívio com araras-maracanã (Primolius maracana), com quem dividia o habitat natural e que tem hábitos semelhantes aos seus; o treinamento do voo; o reconhecimento de predadores; e a oferta de alimentos que serão encontrados na natureza.

Agora, mais de 20 anos de ser declarada extinta na natureza, as ararinhas voltarão a voar pela caatinga brasileira. Neste sábado (11), está prevista a soltura das oito primeiras aves. Mais 12 serão soltas em dezembro.

Para mais informações sobre ararinha clique aqui.

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Agência Brasil



Índice de reciclagem no Brasil é de apenas 4%, diz Abrelpe

País produz 27,7 milhões de toneladas anuais de resíduos recicláveis

Índice de reciclagem no Brasil é de apenas 4%, diz Abrelpe

Antigo réptil voador “Dragão da Morte” é descoberto na Argentina

PUC Minas e UFMG se unem em defesa da Serra do Curral

Principais instituições de ensino superior da capital mineira se posicionam contra a instalação de complexo minerário no cartão postal dos belo-horizontinos.

PUC Minas e UFMG se unem em defesa da Serra do Curral

Rock in Rio terá palco 100% reciclável

Garantir a sustentabilidade é uma das metas do festival.

Rock in Rio terá palco 100% reciclável

Cientistas divulgam foto inédita de buraco negro no centro da Via Láctea

Imagem do Event Horizon Telescope mostra pela primeira vez o Sagitário A*, buraco negro supermassivo a mais de 26 mil anos-luz da Terra.

Cientistas divulgam foto inédita de buraco negro no centro da Via Láctea

Réptil de 225 milhões de anos não é pterossauro, mostra estudo

Conclusão é de pesquisadores brasileiros em artigo na revista PeerJ.

Réptil de 225 milhões de anos não é pterossauro, mostra estudo

Desafios e oportunidades para o saneamento

Considerado um dos menos atrativos na infraestrutura, o setor de saneamento passa por uma profunda mudança de paradigma com a aprovação da Lei 14.026/2020.

Desafios e oportunidades para o saneamento

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Conspiração Mineira pelo Plantio de Árvores é apresentada pela ACMinas.

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Estudo avalia a situação hídrica da Bacia do Rio da Prata, em Presidente Olegário

Diagnóstico de Zoneamento Ambiental Produtivo (ZAP) faz parte das ações do Programa Restaurar, estruturado pelo Sebrae Minas, no noroeste do estado.

Estudo avalia a situação hídrica da Bacia do Rio da Prata, em Presidente Olegário

Brasil registra reciclagem de 98,7% de latas de alumínio em 2021

Índice é o maior já alcançado pelo setor.

Brasil registra reciclagem de 98,7% de latas de alumínio em 2021

Onça-parda é vista em área onde era considerada extinta no Rio de Janeiro

Reserva ambiental fica em Maricá, na região metropolitana.

Onça-parda é vista em área onde era considerada extinta no Rio de Janeiro

Livro mostra biodiversidade do Parque Nacional do Iguaçu

Publicação tem imagens e infográficos para explicar como é o trabalho de conservação na região e curiosidades sobre espécies.

Livro mostra biodiversidade do Parque Nacional do Iguaçu