Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Fotografar prejudica a memória, mostra estudo

Fotografar prejudica a memória, mostra estudo

10/12/2013 Da Redação

Registrar fatos cotidianos todo o tempo arruína a capacidade humana de guardar recordações em sua mente.

Em tempo de redes sociais e da ultra-exposição da vida pessoal, fotografar se tornou mais do que um passatempo. Pois essa brincadeira, descobre agora a ciência, pode ser muito nociva para a memória humana.

Um estudo publicado pela Universidade de Fairfield na revista Psychological Science aponta que a obsessão por registrar momentos do cotidiano está diretamente ligada à gradual perda de capacidade de guardar, na lembrança, recordações desses eventos.

"Quando as pessoas confiam na tecnologia para lembrar por elas, contando com a câmera para registrar acontecimentos e, portanto, sem precisar ficar atento totalmente a eles, isso tem um impacto negativo na forma como recordamos nossas experiências", afirma a psicóloga Linda Henkel, responsável pelo grupo que realizou a pesquisa.

O estudo, realizado num museu, consistiu em enumerar o quanto de obras de arte em exposição as pessoas - vorazes fotógrafas - se lembravam de terem visto em comparação a outro grupo, que não fotografou dentro do museu. O resultado é devastador para os amantes do registro da vida em tempo real.

"O grupo que fotografou teve muito mais dificuldades de apontar objetos expostos", disse Linda.

Um desdobramento do estudo também chegou a um resultado inesperado: fotografar, por meio da função zoom, detalhes de um objeto ajuda na memorização total dele, não apenas da parte escolhida pelo fotógrafo. "Esse resultado mostra que o olho da câmera não é igual ao da mente", disse Linda.



Manifestações em prol do meio ambiente ocorrem em 150 países

No Brasil, há atos marcados em mais de 40 cidades.

Manifestações em prol do meio ambiente ocorrem em 150 países

Código Florestal

O emaranhado no direito ambiental brasileiro.


As cidades e as mudanças climáticas

Tão linda, tão bela... e agora tão quente. Assim é a cidade de Paris no verão europeu.

As cidades e as mudanças climáticas

O Brasil e a agropecuária sustentável

A pecuária brasileira tem se pautado ao longo dos anos pela sustentabilidade em toda cadeia produtiva e pela qualidade e segurança dos alimentos.


Como transformar a nossa relação com a natureza?

Falar em meio ambiente não é algo abstrato.

Como transformar a nossa relação com a natureza?

Cerrado tem 5% da biodiversidade do mundo

O Cerrado é o segundo maior domínio brasileiro com um território de 1,5 milhão de km².

Cerrado tem 5% da biodiversidade do mundo

Alertas de desmatamento crescem 223% na Amazônia, segundo Inpe

Área desflorestada da Amazônia, em 2019, cresceu 92% ao registrado no mesmo período do ano passado.

Alertas de desmatamento crescem 223% na Amazônia, segundo Inpe

Oceanos são o verdadeiro pulmão do mundo, diz pesquisador

Em evento realizado no Rio de Janeiro, cientistas, atletas, jornalistas, influenciadores e artistas discutiram a importância dos ecossistemas marinhos para a sobrevivência na Terra.

Oceanos são o verdadeiro pulmão do mundo, diz pesquisador

Ambev seleciona startups com soluções socioambientais

As inscrições estão abertas para a 2ª edição do programa; o melhor projeto será premiado com R$ 100 mil.

Ambev seleciona startups com soluções socioambientais

A propósito das sacolas de plástico

O plástico é mais solução do que problema se for bem manejado e processado.

A propósito das sacolas de plástico

A água que você não vê

Feche a torneira ao escovar os dentes! Banho de 5 minutos! Lave o carro e o quintal com balde e não com mangueira!


Focos de queimadas batem recorde no Brasil

Queimadas no país já ultrapassam 70 mil pontos em 2019.

Focos de queimadas batem recorde no Brasil