Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Hora de planejar a regionalização do saneamento

Hora de planejar a regionalização do saneamento

17/05/2021 Ricardo Lazzari Mendes

A proposta de operações regionalizadas é alcançar o subsídio cruzado.

Hora de planejar a regionalização do saneamento

O novo marco legal do saneamento começa a movimentar os diversos segmentos ligados ao setor na busca do alcance das metas de universalizar o abastecimento de água e chegar a 90% de atendimento do esgotamento sanitário até 2033.

A nova lei trouxe avanços que redesenharam a política de saneamento brasileiro como a gestão associada, que permite a associação voluntária entre entes federativos por meio de consórcio público ou convênio de cooperação. Com isso, está permitida a prestação integrada de um ou mais componentes dos serviços públicos de saneamento básico em determinada região, cujo território abranja mais de um município.

Para que isso ocorra, os Estados deverão estabelecer unidades regionais de saneamento básico, que são agrupamentos de municípios, não necessariamente limítrofes, para o adequado atendimento das demandas estabelecidas no novo marco legal. Por outro lado, os municípios, detentores da titularidade do serviço, têm participação facultativa nas prestações regionalizadas.

Os Estados enfrentam um grande desafio pela frente e devem, até o dia 15 de julho, fazer a divisão dos blocos regionais, que contarão com operações de água e esgoto compartilhadas. A formação dessas unidades regionais é uma tarefa que exige planejamento de curto, médio e longo prazos. Os Estados precisam contar com orientação técnica específica capaz de organizar blocos que incluam municípios com indicadores socioeconômicos mais baixos para que possam atrair investimentos ao serem associados às cidades maiores ou regiões metropolitanas.

A proposta de operações regionalizadas é alcançar o subsídio cruzado, seja por cidades de uma mesma região, bacia hidrográfica, região administrativa ou mesmo dentro do Estado. O modelo abre a possibilidade de ampliar a escala com prestação de serviço e construção de empreendimentos reunindo essas localidades. O resultado é o aumento da produtividade das prestadoras de serviço, abrindo a possibilidade de que operadores ineficientes, como empresas estaduais deficitárias e municípios de pequeno porte economicamente inviáveis, conquistem padrões dos operadores eficientes.

Esse é o caminho que vai trazer segurança, competitividade e transparência para o setor. Após a formação dos blocos, será necessária a elaboração dos planos regionais e através deste planejamento será possível desenvolver projetos detalhados, com definição completa do empreendimento, apontando os requisitos de desempenho, garantindo o controle de qualidade do produto, o prazo de execução e todos os custos desde a implantação, passando pela operação e manutenção do objeto.

As soluções são complexas para o período proposto para a divisão dos blocos regionais pelos Estados. Mais do que boa vontade, esses entes federativos precisarão contar com apoio técnico capaz de traçar um panorama que atendam demandas tão divergentes. O desafio está lançado!

* Ricardo Lazzari Mendes, é presidente da Apecs (Associação Paulista de Empresas de Consultoria e Serviços em Saneamento e Meio Ambiente), engenheiro pela Escola de Engenharia de São Carlos da USP e doutor em engenharia hidráulica e sanitária pela Escola Politécnica da USP.

Para mais informações sobre Saneamento clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada



Réptil de 225 milhões de anos não é pterossauro, mostra estudo

Conclusão é de pesquisadores brasileiros em artigo na revista PeerJ.

Réptil de 225 milhões de anos não é pterossauro, mostra estudo

Desafios e oportunidades para o saneamento

Considerado um dos menos atrativos na infraestrutura, o setor de saneamento passa por uma profunda mudança de paradigma com a aprovação da Lei 14.026/2020.

Desafios e oportunidades para o saneamento

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Conspiração Mineira pelo Plantio de Árvores é apresentada pela ACMinas.

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Estudo avalia a situação hídrica da Bacia do Rio da Prata, em Presidente Olegário

Diagnóstico de Zoneamento Ambiental Produtivo (ZAP) faz parte das ações do Programa Restaurar, estruturado pelo Sebrae Minas, no noroeste do estado.

Estudo avalia a situação hídrica da Bacia do Rio da Prata, em Presidente Olegário

Brasil registra reciclagem de 98,7% de latas de alumínio em 2021

Índice é o maior já alcançado pelo setor.

Brasil registra reciclagem de 98,7% de latas de alumínio em 2021

Onça-parda é vista em área onde era considerada extinta no Rio de Janeiro

Reserva ambiental fica em Maricá, na região metropolitana.

Onça-parda é vista em área onde era considerada extinta no Rio de Janeiro

Livro mostra biodiversidade do Parque Nacional do Iguaçu

Publicação tem imagens e infográficos para explicar como é o trabalho de conservação na região e curiosidades sobre espécies.

Livro mostra biodiversidade do Parque Nacional do Iguaçu

Acordo prevê remuneração para conservação de florestas

Estudo de viabilidade será feito em duas etapas.

Acordo prevê remuneração para conservação de florestas

Copasa prevê investir R$ 34 milhões na recuperação de nascentes em 2022

Investimento no programa Pró-Mananciais é recorde; nos últimos cinco anos, companhia empregou R$ 62 mi na revitalização de minas, córregos e rios.

Copasa prevê investir R$ 34 milhões na recuperação de nascentes em 2022

Inmet lança documento com informações meteorológicas de 30 anos

Dados do Inmet mostram elevação das temperaturas e maior frequência de chuvas intensas no Brasil.

Inmet lança documento com informações meteorológicas de 30 anos

Apenas 7% dos rios da Mata Atlântica apresentam água de boa qualidade

Dados são divulgados no Dia Mundial da Água, comemorado neste 22 de março.

Apenas 7% dos rios da Mata Atlântica apresentam água de boa qualidade

São Paulo inaugura programa que plantará um milhão de árvores pelo Brasil

União Química, em parceria com a ONG Ipê e o Centro de Educação Ambiental de Guarulhos, já começa a plantar 100 mil mudas de árvores nativas no estado.

São Paulo inaugura programa que plantará um milhão de árvores pelo Brasil