Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Insetos como alternativa para ração animal

Insetos como alternativa para ração animal

17/06/2019 Alexander Freund (fc)

A mais moderna fazenda de insetos da Europa acaba de ser inaugurada na Holanda. Empresa aposta na produção em grande escala para alimentar animais. Quais são as vantagens desta fonte de proteína?

Insetos como alternativa para ração animal

Larvas-da-farinha podem ser utilizadas para alimentar aves

De acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), não será mais possível saciar a fome da humanidade no futuro se não forem consumidos insetos. O que já faz parte da vida cotidiana em partes da Ásia e África também deve se tornar normal nos países ocidentais no longo prazo.

Até agora, a maioria das pessoas demonstra nojo só de pensar em ingerir insetos. Em vez de comer um hambúrguer de minhoca ou uma salsicha feita de gafanhotos, muitos provavelmente iriam preferir deixar de consumir proteína animal. Mas além de serem ingeridos, os insetos também podem contribuir de forma importante para a produção sustentável de peixe, carne e ovos e, ainda, na criação de animais.

A Holanda é pioneira nessa área e, por isso, não é de se admirar que a mais moderna fazenda de insetos da Europa tenha sido aberta neste mês na pequena cidade de Bergen op Zoom, no sul do país.

Segundo informações da empresa Protix, ela é a primeira fábrica do mundo em que insetos – especialmente as larvas da mosca soldado negra – são criados em grande escala e, ao mesmo tempo, processados como ração para animais.

No país, existem atualmente cerca de 25 empresas de criação de insetos. Até agora, insetos mortos só são permitidos na União Europeia para a alimentação de peixes e de animais domésticos. No entanto, espera-se que a proibição para alimentar suínos e aves com insetos acabe em breve.

A empresa holandesa Protix também cria insetos – como larvas-da-farinha, do besouro Tenebrio molitor – como alimento para aves, já que esses insetos não estão incluídos na proibição da União Europeia.

Confira quais são as vantagens dos insetos como alimento para animais:

1 – Insetos são excelentes fontes de proteína

Os insetos convertem seus alimentos em proteínas em um curto espaço de tempo. O teor de proteína dos insetos em relação à matéria seca é de 35% a 60%. No caso dos grilos, a proporção chega a ser de 77%. Os insetos são quase livres de carboidratos, têm teor extremamente baixo de gordura e colesterol e, ainda, são ricos em vitaminas, minerais e oligoelementos.

2 – Menor necessidade de importar soja e farinha de peixe

Atualmente, a Europa produz apenas de 25% a 30% de suas proteínas vegetais, e o restante é importado. A fonte de proteína mais popular e barata para a criação de animais é, atualmente, a soja.

Depois da Segunda Guerra Mundial, o apetite por carne aumentou constantemente. Com isso, aumentou também a demanda por grãos de soja, que eram originalmente considerados um subproduto da produção de óleo de soja.

Nos últimos 20 anos, a produção mundial de soja mais que dobrou. A maior parte da soja vem da América do Norte e do Sul, especialmente do Brasil, da Argentina e do Paraguai.

A Alemanha é o maior consumidor de soja da União Europeia. Cerca de 80% das importações de soja são utilizadas em toda a Europa para a alimentação de animais.

No futuro, as proteínas dos insetos poderão substituir as proteínas nas rações para animais, especialmente na avicultura, suinicultura e piscicultura.

3 – Menos poluição ambiental

O cultivo e o comércio globais de soja geram muitos impactos negativos sobre o meio ambiente. Há anos ambientalistas chamam a atenção para o desmatamento de florestas para o estabelecimentos de novas plantações de soja.

A agricultura intensiva causa a erosão do solo, e a biodiversidade diminui. O uso de fertilizantes e pesticidas polui a água. Além disso, há o transporte global de soja em todo o mundo, que gera significativamente mais emissões do que a comercialização de proteínas de insetos.

4 – Insetos são leves

Os insetos têm um ciclo de crescimento muito mais curto que o dos mamíferos. Eles convertem seus alimentos mais rapidamente em carne e, assim, crescem mais rapidamente. Eles precisam de menos comida e água, podem ser criados em espaços menores, são fáceis de cuidar e produzem resíduos menos prejudiciais ao meio ambiente.

A nova empresa na Holanda irá agora realizar novas experiências quanto à produção de insetos em escala industrial, observando se doenças ou problemas de higiene podem ocorrer durante a produção em massa e se a utilização de medicamentos também é necessária.

5 – Produção usando a economia circular

Segundo a empresa, a nova fazenda de insetos na Holanda produz de acordo com o princípio da economia circular: os resíduos de alimentos de origem vegetal são reutilizados como ração para os insetos, que, por sua vez, são usados como matéria-prima rica em proteínas para a alimentação animal.

Fonte: Deutsche Welle



Rio das Velhas registra melhora na qualidade da água

A volta da pesca no Rio das Velhas: em meio à pandemia, condições da água estão melhores em Sete Lagoas e região.

Rio das Velhas registra melhora na qualidade da água

Degradação ambiental e pandemias

À medida em que o crescimento econômico e populacional avança para áreas ainda preservadas, a aproximação com espécies animais que carregam patógenos coloca em risco a saúde das pessoas.

Degradação ambiental e pandemias

Funed tem projetos aprovados para diagnóstico e tratamento da covid-19

Iniciativas buscam respostas rápidas e eficazes para a doença durante a pandemia.

Funed tem projetos aprovados para diagnóstico e tratamento da covid-19

Abril registra recorde de desmatamento na Amazônia nos últimos dez anos

A área desflorestada é aproximadamente do tamanho da cidade de Porto Alegre, mostra sistema de monitoramento do Imazon.

Abril registra recorde de desmatamento na Amazônia nos últimos dez anos

A caixa de Pandora do aquecimento global: novos vírus e novas doenças estão por vir?

Mais uma vez, este tipo de pesquisa alerta para um tema largamente debatido na comunidade científica.

A caixa de Pandora do aquecimento global: novos vírus e novas doenças estão por vir?

COVID-19, SARS, H1N1 – o que estas doenças têm a nos dizer sobre os problemas ambientais?

Organização pressiona G20 pelo fim do comércio de animais silvestres

 Proteção Animal Mundial afirma que o banimento pode evitar futuras pandemias.

Organização pressiona G20 pelo fim do comércio de animais silvestres

Eficiência hídrica no agronegócio

Como a inovação e a tecnologia podem diminuir o consumo de água na agricultura e aumentar a produtividade do plantio.

Eficiência hídrica no agronegócio

Universidades federais conduzem mais de 800 pesquisas sobre covid-19

Instituições também produzem materiais para combate ao vírus.

Universidades federais conduzem mais de 800 pesquisas sobre covid-19

Plástico descartável: proibir para mudar

Algumas pessoas possuem a falsa impressão de que todos os resíduos plásticos são recicláveis.

Plástico descartável: proibir para mudar

Homem é condenado por dano à Mata Atlântica

Ele incendiou área e cortou árvores da Fazenda Tanque, na zona rural de Guaraciaba

Homem é condenado por dano à Mata Atlântica

Estudo mostra que gasto com água vem caindo na economia brasileira

IBGE e Agência Nacional de Águas traçam o perfil de consumo hídrico.

Estudo mostra que gasto com água vem caindo na economia brasileira