Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Lixo e Cidadania em Minas

Lixo e Cidadania em Minas

28/11/2005 Da Redação

Minas Gerais caminha para ter até 60% da população urbana atendida por sistemas de tratamento do lixo, de acordo com a gerente da Divisão de Saneamento da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), Denise Bruschi. Ela participou do primeiro dia de debates do Seminário Legislativo "Lixo e Cidadania - Políticas públicas para uma sociedade sustentável", promovido pela Assembléia Legislativa em parceria com 56 entidades.

Durante três dias, especialistas, representantes de movimentos organizados, de prefeituras e do governo do Estado vão discutir sugestões para a elaboração de uma política estadual de resíduos sólidos.

A representante da Feam ilustrou a evolução da destinação de lixo no Estado. Segundo ela, em 2001, apenas 17% da população mineira vivia em cidades com aterros sanitários (que são a maneira adequada de destinação de resíduos sólidos). Até dezembro deste ano, esse percentual deve passar para 35%, e a meta é chegar a 60% no ano que vem.

Essa evolução é resultado do esforço da Feam para regulamentar o tratamento adequado do lixo no Estado. Em 2001, uma deliberação normativa convocou os municípios com mais de 50 mil habitantes (responsáveis por 60% do lixo produzido em Minas) a providenciarem a instalação de aterros sanitários. Quatro anos depois, apenas sete municípios ainda não conseguiram a licença de instalação de seus aterros junto à Feam. Agora, a fundação convocou as cidades com população acima de 30 mil habitantes a fazerem o mesmo. Com isso, até o final deste ano, 77 municípios mineiros deverão ter providenciado as licenças de instalação de seus aterros.

Mas a solução para o problema do lixo não passa apenas pela destinação final adequada, como lembrou o secretário de Estado de Meio Ambiente, José Carlos Carvalho. Ele informou que o Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) já analisa a elaboração de um projeto de lei de política de gestão de resíduos sólidos que deve ser enviado para a ALMG em breve.

Essa discussão está mais avançada em nível nacional. O Ministério do Meio Ambiente já tem um anteprojeto de lei nacional de resíduos sólidos, que deve ser remetido ao Congresso em dezembro. O representante do ministério, Marco Antônio Borzini, adiantou as diretrizes gerais da futura lei. Ela vai estabelecer critérios e regulamentar responsabilidades e parâmetros técnicos para a gestão integrada de resíduos.

A lei vai ter como princípios a responsabilidade compartilhada pela destinação do lixo (envolvendo governo, indústrias, comerciantes e consumidores) e a participação de toda a sociedade na elaboração dos planos de gestão de resíduos. Deve assegurar ainda a inclusão social dos catadores, o fortalecimento dos mercados locais de material reciclado, o tratamento de todos os resíduos sólidos e a disposição adequada dos rejeitos produzidos nas cidades. Como Borzini informou, o percentual de resíduos depositados em lixões a céu aberto em todo o País caiu de 72% em 1989 para 59%, de acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saneamento Básico do IBGE. Mas a redução dessa porcentagem não atenuou o problema, pois a produção de lixo no período passou de 100 mil para 150 mil toneladas diárias.



A dessalinização como um seguro saúde para redução da vulnerabilidade hídrica no Brasil

A dessalinização é o processo de remoção de sais da água do mar - para que ela possa ser utilizada para fins potáveis ou industriais.

A dessalinização como um seguro saúde para redução da vulnerabilidade hídrica no Brasil

Mudanças climáticas forçam 20 milhões por ano a deixarem suas casas

Conferência da ONU COP25, em Madri, debate emergências climáticas no mundo.

Mudanças climáticas forçam 20 milhões por ano a deixarem suas casas

Bolsa Reciclagem beneficia 1,4 mil famílias de catadores em Minas

Governo retoma repasses do programa que estavam interrompidos desde 2017.

Bolsa Reciclagem beneficia 1,4 mil famílias de catadores em Minas

Para evitar catástrofe climática, emissões de CO2 precisam cair 7,6% ao ano

Dados do Pnuma mostram que em 2018, o total de emissões de CO2 atingiu níveis recordes e, na última década, as emissões aumentaram 1,5% por ano.

Para evitar catástrofe climática, emissões de CO2 precisam cair 7,6% ao ano

Óleo que atingiu Rio de Janeiro é compatível com o do Nordeste

Ao todo, 772 localidades de 124 municípios em 11 estados foram atingidos pelo óleo, diz Ibama.


Expedição avalia poluição do Rio São Francisco

Serão realizadas análises física, química e orgânica das águas do rio.

Expedição avalia poluição do Rio São Francisco

Pós-graduação em Conservação da Fauna da UFSCar oferta mestrado profissional

Inscrições podem ser feitas até o dia 25 de novembro pelo site do Programa.

Pós-graduação em Conservação da Fauna da UFSCar oferta mestrado profissional

Brasil gera 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano

Brasil é o campeão de geração de lixo na América Latina.

Brasil gera 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano

Projeto no Cerrado recupera área de 110 mil campos de futebol

Ação ensinou 7,8 mil produtores rurais a usar práticas sustentáveis.

Projeto no Cerrado recupera área de 110 mil campos de futebol

A necessária educação ambiental à sociedade civil

A obrigação de conservação da natureza é de todos nós.


IBGE lança mapa com biomas brasileiros

O bioma da Amazônia ocupa 49,5% do território. Em segundo maior bioma é o Cerrado (23,3%),

IBGE lança mapa com biomas brasileiros

UFSCar e Cefet-MG produzem canudos biodegradáveis a base de amido da mandioca

Trabalho conjunto acontece no âmbito do Instituto Midas de Tecnologias Ambientais e aliou experiência na área de Química à Engenharia de Materiais.

UFSCar e Cefet-MG produzem canudos biodegradáveis a base de amido da mandioca