Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Nave espacial da Nasa colidirá com pequena lua em 2022

Nave espacial da Nasa colidirá com pequena lua em 2022

07/05/2019 Divulgação

Asteroide lunar, com cerca de 150 metros de altura, será atingido pela nave espacial Dart

A agência espacial norte-americana (Nasa) revelou, nessa segunda-feira (6), detalhes sobre seu plano de atingir, com uma nave espacial, em 2022, um pequeno alvo lunar em um sistema de duplo asteroide - sua primeira missão de demonstrar uma técnica de defesa planetária.

O Didymoon, ou Didymos B, é um asteroide lunar com cerca de 150 metros de altura orbitando um corpo maior, o Didymos A, o asteroide mais acessível de seu tamanho.

Uma campanha internacional está agora fazendo observações, usando telescópios poderosos em todo o mundo para entender o estado do sistema de asteroide. "O sistema Didymos é muito pequeno e muito longe para ser visto como algo maior que um ponto de luz, mas podemos obter os dados que precisamos, medindo o brilho desse ponto de luz, que muda conforme Didymos A gira e Didymos B em órbita", disse Andy Rivkin, um dos coordenadores da equipe de investigação.

Os pesquisadores ainda não têm certeza sobre a composição do alvo: se é composto de rocha sólida, entulho solto ou areia "mais macia". Uma superfície mais macia absorveria grande parte da força de impacto e não pode ser empurrada tão drasticamente como uma nave espacial que atingisse uma superfície mais dura.

A nave espacial Dart se chocará contra o asteroide a uma velocidade de aproximadamente seis quilômetros por segundo. A colisão mudará a velocidade da lua em sua órbita ao redor do corpo principal em uma fração de 1%, o suficiente para ser medida usando telescópios na Terra.

Fonte: Agência Brasil



Dia Mundial do Meio Ambiente: o planeta em modo reset

“Sem turistas e barcos, a coloração da água dos canais de Veneza fica mais nítida.”

Dia Mundial do Meio Ambiente: o planeta em modo reset

O Meio ambiente e a vida

Caso tivéssemos dúvidas da intensidade de nossas relações globais, a pandemia nos provou que um vírus consegue, hoje, viajar o mundo inteiro em poucos meses.


Os novos hábitos de consumo durante e pós-covid-19

Pesquisa mostra que 60% da população brasileira tem procurado fazer mudanças no estilo de vida para reduzir o impacto no meio ambiente

Os novos hábitos de consumo durante e pós-covid-19

Nova Zelândia observa reaparecimento de pássaros durante pandemia

O trabalho de conservação de espécies em extinção se manteve no período e trouxe vida ao país, enquanto as pessoas estavam em suas casas.

Nova Zelândia observa reaparecimento de pássaros durante pandemia

Programa Lixão Zero investe em gestão eficiente do lixo

Ministério do Meio Ambiente libera recursos para mais de 30 municípios do Brasil.

Programa Lixão Zero investe em gestão eficiente do lixo

Há burocracia que vem para o bem

Um regulamento fixo e quase inflexível, determinada rotina e hierarquia com linhas de autoridade e responsabilidade bem demarcadas são características marcantes de uma sociedade burocrática.


Falta de saneamento pode ser tão letal quanto o coronavírus

Segundo o INBEC 5 milhões de brasileiros não possuem abastecimento de água tratada.

Falta de saneamento pode ser tão letal quanto o coronavírus

Plástico, pra que te quero!?

A Organização da Nações Unidas (ONU) estabeleceu o ano 2020 como o ANO DOS OCEANOS.

Plástico, pra que te quero!?

Fundação Renova destina cerca de R$ 600 milhões para obras na bacia do rio Doce

Estão previstas estruturação do Hospital Regional de Governador Valadares (MG) e obras em rodovias mineiras e capixabas.

Fundação Renova destina cerca de R$ 600 milhões para obras na bacia do rio Doce

A biodiversidade também deve ser tratada como um tema econômico

O mundo jamais se viu em uma pandemia com consequências tamanhas como a Covid-19.

A biodiversidade também deve ser tratada como um tema econômico

A sociedade possível após a pandemia precisa ser ambientalmente responsável

O que, primeiramente, tem sido reclamado como um dos objetivos da sociedade para o pós-pandemia são valores mais solidários.


Desmatamento na Mata Atlântica cresce 27,2%, diz relatório

Minas Gerais Gerais lidera a lista dos estados que mais desmataram.

Desmatamento na Mata Atlântica cresce 27,2%, diz relatório