Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Soluções inteligentes para preservar a nossa biodiversidade

Soluções inteligentes para preservar a nossa biodiversidade

18/01/2022 Malu Nunes

País com a maior biodiversidade do planeta, o Brasil possui mais de 20% do número total de espécies da Terra.

Soluções inteligentes para preservar a nossa biodiversidade

É fascinante observar que as diferenças climáticas e variações ecológicas em nosso extenso território foram capazes de abrigar biomas tão diversos e generosos, com diferentes tipos de vegetação e fauna, como a Amazônia, a Caatinga, o Cerrado, a Mata Atlântica, o Pampa e o Pantanal. Além disso, temos uma costa marinha de 3,5 milhões de quilômetros quadrados, com ecossistemas extraordinários como recifes de corais, dunas, manguezais, lagoas, estuários e pântanos.

Sabemos que toda essa riqueza natural vem sofrendo pressões ao longo da nossa história, mas, felizmente, uma nova consciência ambiental está se formando no país. Diante de tantas notícias negativas que envolvem o meio ambiente no cotidiano, como desmatamento, queimadas, poluição e eventos climáticos extremos, é difícil perceber avanços em relação à conservação da natureza, mas pesquisas científicas de ponta, conhecimentos multidisciplinares aplicados em prol do bem comum e, sobretudo, modelos de negócios com impacto socioambiental positivo nos acende uma esperança de que teremos um futuro bem melhor.

Para ampliar esse movimento, no entanto, precisamos do engajamento de amplos setores da sociedade, como autoridades, empreendedores, investidores, estudantes e profissionais que atuam nas mais diversas áreas – da biologia, engenharias e gastronomia a processamento de dados, medicina e comunicação. A natureza e a biodiversidade devem estar no centro da estratégia de desenvolvimento de novos mercados, novos modelos de negócio, novos processos e métodos organizacionais, novas matérias-primas, entre outras possibilidades de inovação.

E quando falamos em inovação, ao contrário do que alguns ainda imaginam, não nos referimos apenas a aparatos tecnológicos que, por vezes, têm custos muito elevados. A sofisticação pode estar na ousadia de imaginar futuros desejáveis, na busca por um propósito maior para nossas ações e, principalmente, na cocriação de soluções para os nossos desafios atuais, integrando pessoas com diferentes saberes e experiências, conciliando o social, o ambiental e o econômico.

É interessante observar que empresas que hoje valem bilhões de dólares, que criaram nichos de mercado que antes não éramos capazes de imaginar, simplesmente não existiam cinco, dez anos atrás. Isso mostra que a criação de soluções para problemas complexos pode transformar pequenas empresas e startups em organizações de grande relevância, que podem impactar positivamente na vida de milhões de pessoas. Quando iremos inserir a natureza nessa equação de sucesso?

Existem muitos caminhos para a convivência mais harmoniosa dos seres humanos com o planeta. Um bom exemplo são novos sistemas de monitoramento de unidades de conservação, desenvolvidos em redes colaborativas entre professores e alunos universitários, que combinam tecnologias acessíveis e eficientes para fornecer aos gestores informações sobre a abundância e a distribuição de espécies em áreas públicas e privadas, além de identificar possíveis ameaças a esses espaços, como focos de incêndio e invasores. Os softwares de gestão Smart Grande Reserva e Smart Harpia, premiados pela Teia de Soluções – uma iniciativa que busca a descoberta de soluções e novos modelos de negócio para desafios ambientais, por meio da cocriação –, devem trazer ganhos para a patrulha e a fiscalização de áreas protegidas.

No turismo, um dos setores econômicos com maior capacidade de proteger o meio ambiente, o Brasil tem potencial para multiplicar os negócios inovadores de impacto socioambiental positivo. Ao atrair pessoas para conhecerem de maneira responsável as paisagens e belezas naturais do país, muitos empregos de qualidade podem ser gerados sem colocar em risco a nossa biodiversidade. Plataformas colaborativas que estimulam o turismo sustentável e o voluntariado, como os projetos das startups eTrilhas e Vivalá, também premiados na Teia de Soluções, demonstram grande possibilidade de expansão de negócios sociais conectados à natureza.

Merecem destaque ainda os empreendimentos que surgem para agregar valor aos produtos da nossa sociobiodiversidade, que podem oferecer também matérias-primas e novos saberes e sabores para o nosso cotidiano. Investir na proteção da natureza é estratégico para os negócios, para fortalecer a economia local, contribuir com o desenvolvimento sustentável do país e melhorar a saúde do planeta. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, cerca de US$ 44 trilhões – mais da metade do PIB global – são dependentes da natureza conservada.

Em iniciativas como o Conservathon, uma maratona de inovação iniciada em 2020, praticamente no auge da pandemia, foram reunidas mentes criativas para desenvolver soluções viáveis para a conservação dos nossos biomas. Durante esse processo, ótimas ideias têm surgido para agregar valor a cadeias de produtos sustentáveis, prevenir e combater incêndios em áreas naturais, minimizar impactos à fauna e à flora e promover o turismo sustentável.

Tenho plena confiança de que com mais conhecimento científico e jornadas de cocriação, que unam interesses de gestores públicos e privados de unidades de conservação e de empreendedores e investidores conscientes de seu papel no estímulo a uma economia mais verde, poderemos potencializar o desenvolvimento socioeconômico sustentável em todos os nossos biomas.

Motivos não faltam para buscarmos soluções inovadoras que considerem a natureza como fator-chave, pois, além de gerar trabalho e renda de qualidade, já está comprovado que a proteção do meio ambiente melhora a qualidade de vida das pessoas, reduz gastos com o sistema de saúde, previne doenças e epidemias, garante a segurança hídrica e cria cidades mais resilientes para enfrentar os efeitos das mudanças climáticas.

* Malu Nunes é diretora executiva da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

Para mais informações sobre Biodiversidade clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Tamer Comunicação



Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Conspiração Mineira pelo Plantio de Árvores é apresentada pela ACMinas.

Projeto incentiva o plantio de 1 bilhão de árvores em Minas Gerais

Estudo avalia a situação hídrica da Bacia do Rio da Prata, em Presidente Olegário

Diagnóstico de Zoneamento Ambiental Produtivo (ZAP) faz parte das ações do Programa Restaurar, estruturado pelo Sebrae Minas, no noroeste do estado.

Estudo avalia a situação hídrica da Bacia do Rio da Prata, em Presidente Olegário

Brasil registra reciclagem de 98,7% de latas de alumínio em 2021

Índice é o maior já alcançado pelo setor.

Brasil registra reciclagem de 98,7% de latas de alumínio em 2021

Onça-parda é vista em área onde era considerada extinta no Rio de Janeiro

Reserva ambiental fica em Maricá, na região metropolitana.

Onça-parda é vista em área onde era considerada extinta no Rio de Janeiro

Livro mostra biodiversidade do Parque Nacional do Iguaçu

Publicação tem imagens e infográficos para explicar como é o trabalho de conservação na região e curiosidades sobre espécies.

Livro mostra biodiversidade do Parque Nacional do Iguaçu

Acordo prevê remuneração para conservação de florestas

Estudo de viabilidade será feito em duas etapas.

Acordo prevê remuneração para conservação de florestas

Copasa prevê investir R$ 34 milhões na recuperação de nascentes em 2022

Investimento no programa Pró-Mananciais é recorde; nos últimos cinco anos, companhia empregou R$ 62 mi na revitalização de minas, córregos e rios.

Copasa prevê investir R$ 34 milhões na recuperação de nascentes em 2022

Inmet lança documento com informações meteorológicas de 30 anos

Dados do Inmet mostram elevação das temperaturas e maior frequência de chuvas intensas no Brasil.

Inmet lança documento com informações meteorológicas de 30 anos

Apenas 7% dos rios da Mata Atlântica apresentam água de boa qualidade

Dados são divulgados no Dia Mundial da Água, comemorado neste 22 de março.

Apenas 7% dos rios da Mata Atlântica apresentam água de boa qualidade

São Paulo inaugura programa que plantará um milhão de árvores pelo Brasil

União Química, em parceria com a ONG Ipê e o Centro de Educação Ambiental de Guarulhos, já começa a plantar 100 mil mudas de árvores nativas no estado.

São Paulo inaugura programa que plantará um milhão de árvores pelo Brasil

Parem de culpar o clima pelos desastres

Todos os anos, no período de janeiro a março, existe grande concentração de chuvas em algumas regiões brasileiras.

Parem de culpar o clima pelos desastres

Fundação UniAbralimp lança e-book gratuito sobre ESG

Entenda como funciona a adesão das melhores práticas ambientais, sociais e de governança na limpeza profissional.

Fundação UniAbralimp lança e-book gratuito sobre ESG