Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Valores dos ingressos nos parques nacionais terão reajustes

Valores dos ingressos nos parques nacionais terão reajustes

03/10/2019 Da Redação

O acréscimo nas entradas dos parques, a partir de novembro, varia em média de R$ 1 a R$ 2.

Valores dos ingressos nos parques nacionais terão reajustes

Os valores dos ingressos nos parques nacionais serão reajustados a partir de 1º de novembro deste ano, conforme a Portaria nº 547, editada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e publicada no Diário Oficial da União, edição de 27 de setembro de 2019.

A atualização obedece ao Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) que, no período de setembro de 2018 a agosto de 2019, ficou em 3,428%. “O acréscimo nas entradas dos parques varia em média de R$ 1 a R$ 2. E ainda há situações que não houve reajuste, devido à regra de arredondamento, como no Parque Nacional de Brasília, que os valores permanecem inalterados”, segundo o ICMBio.

Também há parques em que os ingressos foram atualizados pelo Índice Geral de Preços ao Mercado (IGPM), que no mesmo período ficou em 4,963%. Conforme a Instrução Normativa do ICMBio nº 4, de 15 de setembro de 2014, a regra de reajuste anual é pelo índice IPCA, exceto para os contratos de concessão em que a previsão é pelo índice IGPM.

Com o reajuste, o Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, um dos mais visitados, o valor do ingresso para o público em geral passará dos atuais R$ 57 para R$ 59. Para os brasileiros, passará de R$ 28 para R$ 30. Os visitantes estrangeiros residentes em países do Mercosul pagarão pelo ingresso de R$ 44 e para os moradores do entorno, que têm desconto de 90%, permanecerá os R$ 6, de acordo com a regra de arredondamento estabelecida pela Instrução Normativa do ICMBio nº 05, de 29 de setembro de 2014.

Já o Parque Nacional da Tijuca passará dos atuais R$ 28, para R$ 30, e na baixa temporada de R$ 14 para R$ 15. No Parque Nacional de Brasília, em razão das regras de arredondamento, os valores dos ingressos permanecem inalterados (sem reajuste), os brasileiros continuam a pagar R$ 14 e o público em geral R$ 28. Já no Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha o ingresso para brasileiros e estrangeiros residentes no país, válido por 10 dias, passará de R$ 106 para R$ 111.

Nos Parques Nacionais do Caparaó, da Serra da Capivara, do Itatiaia, do Pau Brasil e da Chapada dos Veadeiros, o valor do ingresso aumentará dos atuais R$ 17 para R$ 18, tanto para brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil. Para estrangeiros, o valor atual de R$ 34 e mudará para R$ 36. Para as pessoas que vivem no entorno, o ingresso será R$ 4. No Parque Nacional Marinho de Abrolhos, cujo valor do ingresso é de R$ 45 para brasileiros, com o reajuste, ficará em R$ 46.

Fonte: Agência Brasil



A Gestão da Educação Ambiental

A gestão pública por meio da Educação Ambiental necessita difundir o conceito de futuras gerações.

A Gestão da Educação Ambiental

Processos de outorga de uso da água passa a ser 100% digital em Minas

Portaria do Igam também consolida normas em um só instrumento e padroniza prazo para apresentação de informações complementares.

Processos de outorga de uso da água passa a ser 100% digital em Minas

Projeto coleta mais de oito toneladas de vidro em bares do Rio

Parceria da cervejaria Kona com a startup Green Mining realiza programa de logística reversa inteligente no bairro da Lapa.

Projeto coleta mais de oito toneladas de vidro em bares do Rio

1 em cada 5 brasileiros é consumidor de produtos orgânicos

Os números apurados estão longe do maior mercado mundial dos orgânicos.

1 em cada 5 brasileiros é consumidor de produtos orgânicos

Consumo consciente deve ser incentivado desde a infância

Especialistas indicam que família e escola trabalhem o tema com as crianças.

Consumo consciente deve ser incentivado desde a infância

Redução do IPTU como incentivo para a coleta seletiva

A sociedade tem aceitando, cada vez mais, medidas ambientalmente adequadas para a preservação do meio ambiente.

Redução do IPTU como incentivo para a coleta seletiva

Rock in Rio terá reciclagem de 2,5 milhões de copos plásticos

A iniciativa transformará os copos plásticos de Heineken descartados durante os sete dias do maior festival de música do mundo em embalagens de Natura Humor.

Rock in Rio terá reciclagem de 2,5 milhões de copos plásticos

32 anos do Protocolo de Montreal, avanços e desafios

A diminuição da camada de ozônio é um dos impactos antrópicos mais significativos da história da humanidade.


Temperatura média do planeta pode subir 3,4°C até 2100

Combustíveis fósseis como o carvão e o petróleo são as principais fontes de energia da humanidade.

Temperatura média do planeta pode subir 3,4°C até 2100

Manifestações em prol do meio ambiente ocorrem em 150 países

No Brasil, há atos marcados em mais de 40 cidades.

Manifestações em prol do meio ambiente ocorrem em 150 países

Código Florestal

O emaranhado no direito ambiental brasileiro.


As cidades e as mudanças climáticas

Tão linda, tão bela... e agora tão quente. Assim é a cidade de Paris no verão europeu.

As cidades e as mudanças climáticas