Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como aplicar a Inteligência de Dados na minha empresa?

Como aplicar a Inteligência de Dados na minha empresa?

12/03/2019 Ediller Morais

Segundo a IBM, todos os dias criamos 2.5 quintilhões de dados.

Como aplicar a Inteligência de Dados na minha empresa?

Para colocar isso em perspectiva, 90% dos dados no mundo de hoje foram criados apenas nos últimos dois anos decorrentes as adesões das grandes empresas à internet. Isso significa que estamos diante de um universo bombardeado de informações que circulam pela internet e na nuvem em uma velocidade milhões de vezes superior o que podemos assimilar por meio da nossa capacidade humana. O cruzamento de tantos dados de uma só vez foi possível graças ao fenômeno do Big Data e o advento de outras tecnologias que, posteriormente, abriram espaço para novas formas de programação avançadas com o uso da Inteligência Artificial.

Você deve se perguntar onde sua empresa entraria neste contexto, e a resposta é simples: se você ainda não entrou precisa repensar seu modelo de gestão e a forma como lida com seus dados. Toda empresa gera dados, sejam eles internos, externos, estruturados ou não. São diversas fontes e origens tais como os departamentos de vendas, logística ou contabilidade, cadastros de clientes e até mesmo o atendimento realizado por múltiplos canais. Ignorar que esses dados possam ser utilizados de maneira inteligente em sua gestão é perder para uma concorrência que já está fazendo exatamente isso para sobreviver aos novos tempos.

Uso como exemplo e - se me permitem a analogia - o caso de sucesso da Netflix. A empresa surgiu com um modelo de negócio disruptivo que abalou o formato ultrapassado de locadoras e até mesmo a tevê por assinatura, ao disponibilizar filmes e séries que poderiam ser vistos a qualquer hora do dia e por um preço fixo ao mês. O interessante disso é que a empresa continua se reinventando e hoje vai muito além de um catálogo virtual. A inteligência de dados aplicada para análises de comportamento dos usuários da plataforma foi utilizada para orientar conteúdos de acordo com as preferências identificadas.

Os padrões de acesso ajudaram, inclusive, a empresa saber o tipo de conteúdo que seus clientes desejavam consumir e produzir séries e filmes que tivesse todos os elementos necessários para impactarem positivamente e aumentarem sua audiência. Uma prova disso é a última investida da companhia com o lançamento do filme de ficção interativa, chamado Black Mirror: Bandersnatch, que permite o usuário fazer escolhas que direcionam o rumo da trama. E antes que você questione o que isso tem a ver com a sua realidade, pense em como você poderia aprimorar seus produtos e serviços se tivesse uma equipe de Business Intelligence.

O caso da Netflix não é distante das possibilidades de qualquer organização que, por meio da análise de dados, pode entender o comportamento dos seus clientes e orientar suas ações e estratégias de modo efetivo. Será que você está correspondendo às expectativas do seu público-alvo ao criar um e-commerce? Seu site é amigável para navegação? Tudo isso e muito mais você teria de possibilidade para explorar com um tratamento adequado de toda a informação que você já dispõe no seu negócio. A jornada da transformação digital é longa, mas a chave do sucesso é a mesma, começar dando um passo de cada vez.

* Ediller Morais é Lider do Produto de Dados da Mandic Cloud Solutions.

Fonte: RPMA Comunicação



Mais de 60% dos jovens admitem enviar ou receber nudes

Pesquisa mostra que jovens entre 16 e 24 anos são os que mais enviam imagens íntimas uns aos outros

Mais de 60% dos jovens admitem enviar ou receber nudes

Fim do suporte para o Windows 7

Uma chance para modernizar as empresas.


Você sabe quais são os tipos de Startups?

Conheça dois modelos de empreendimento e suas características

Você sabe quais são os tipos de Startups?

Locadoras digitais e o ‘espectador sob demanda’

A mudança de hábitos dos usuários está obrigando às empresas focadas em produção audiovisual a repensar sua estratégia.

Locadoras digitais e o ‘espectador sob demanda’

Existe privacidade na internet?

A privacidade na internet não é um mito, mas é praticamente impossível

Existe privacidade na internet?

Digitalização e humanidade

Como olhar para o futuro e ver um mundo que ainda não existe? Não há tecnologia que possa fazer esse trabalho.


Mobilidade digital: transformação e oportunidade

Os desafios do futuro encorajam as fábricas a repensar seu papel no presente.

Mobilidade digital: transformação e oportunidade

Por que a cibersegurança é estratégica para profissionais de TI e negócios?

Evitar falhas, ataques cibernéticos e vazamento de informações é uma preocupação de todos os departamentos e da alta cúpula das empresas.


Concurso da Alemanha busca jovens inovadores no Brasil

Candidatos de todas as áreas do conhecimento podem se inscrever no Falling Walls Lab até 31 de julho

Concurso da Alemanha busca jovens inovadores no Brasil

Estudo mostra que o Brasil é pouco ou muito pouco inovador

Em pesquisa da CNI, quase metade dos entrevistados concorda que o Brasil carece de inovação na indústria

Estudo mostra que o Brasil é pouco ou muito pouco inovador

Afinal, Neymar cometeu “crime digital”?

O principal assunto dos últimos dias é o caso Neymar.

Afinal, Neymar cometeu “crime digital”?

Brasil já tem 138 milhões de celulares 4G

A cobertura de 4G já está em 4.503 municípios, onde moram 95,8% da população brasileira

Brasil já tem 138 milhões de celulares 4G