Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como negociar dívidas pelo WhatsApp

Como negociar dívidas pelo WhatsApp

18/10/2021 Divulgação

Ferramenta traz uma grande vantagem para o mundo dos negócios, principalmente para a recuperação de crédito.

Como negociar dívidas pelo WhatsApp

A negociação por WhatsApp está se tornando uma prática bem comum, facilitando a comunicação também entre empresas e seus clientes e parceiros comerciais, porque pode ser feita 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano. Para entender melhor esse ponto, Afonso Morais, sócio da Morais Advogados, empresa especializada em cobranças e que é pioneira na utilização dessa ferramenta pontuou sobre o tema.

Considerando o cenário de rápido desenvolvimento tecnológico, são muitas as vantagens de aderir à negociação por WhatsApp. Primeiramente, toda a troca de mensagens tem eficiência e velocidade instantânea, lembrando que até poucos anos, o único canal para interação a distância com empresas era o telefone. A ferramenta traz também outro grande benefício: o baixo custo financeiro para as empresas, pois quase nunca se cobra por essa ferramenta e quando cobra tem um valor acessível.

Exemplo é que as empresas de recuperação de crédito podem contratar uma plataforma de gerenciamento de envio de mensagens, que tem um custo barato e assim não terão restrições ao número de mensagens enviadas ao dia, nem de número de contatos que podem recebê-las, além disso, todas as negociações ficarão gravadas no CRM da empresa cobradora. Todas as mensagens são criptografadas, isso se significa que apenas o emissor e o receptor têm acesso às mensagens que são enviadas, assim todo o conteúdo estará seguro.

Apenas utilizadores autorizados serão capazes de decifrar as mensagens. Isso facilita a proteção em negociações de cobrança mais complexas e sigilosas, também garantindo a segurança de envio de documentos, como boletos, linha debitável, etc.,

O uso da ferramenta do WhatsApp na negociação de um débito permite mais educação na negociação, sigilo auditivo, respeito entre as partes envolvidas, evita litígios de falta de comunicação e informações verbais erradas.

Estratégias para fazer cobrança no WhatsApp

A cobrança via WhatsApp entra na mesma categoria de uma cobrança por escrito, como a tradicional carta de cobrança, o e-mail de cobrança e a cobrança por SMS.

Mas, a cobrança de dívidas pelo WhatsApp é muito mais parecida com uma conversa por chat, por isso na estratégia de cobrança via WhatsApp é preciso adaptar a comunicação escrita já utilizada na cobrança por e-mail e por SMS para essa nova forma de comunicação. Por ser uma comunicação instantânea, no WhatsApp você não precisa dizer tudo já na primeira mensagem, porque nele você pode estabelecer uma sequência de diálogo com o devedor.

Além do mais, as mensagens devem ser curtas e simples, já que qualquer dificuldade que o devedor tiver para entender o que você quis dizer pode resultar em um mal-entendido, com efeitos negativos para a cobrança e para a sua empresa.

Não utilize gírias, emojis ou outros símbolos ofensivos, como a interrogação, por exemplo, isso porque você não pode controlar como essas mensagens serão interpretadas pelo devedor.

Também é importante estar preparado para continuar a abordagem de cobrança por outros canais, como o envio de um boleto por e-mail, o início de uma conversa ao telefone, ou ainda o envio de mais dados pelo próprio WhatsApp.

Para mais informações sobre WhatsApp clique aqui.

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Grupo Alliance



Uso de cartões cresceu cerca de 22% na Black Friday

Os dados foram colhidos no período de 25 e 26 de novembro.

Uso de cartões cresceu cerca de 22% na Black Friday

Como a chegada do 5G deve impactar o Marketing Digital

A chegada do 5G tem sido um dos temas do momento.

Como a chegada do 5G deve impactar o Marketing Digital

Estudo mostra que pandemia intensificou uso das tecnologias digitais

Desigualdades de inclusão digital foram acentuadas.

Estudo mostra que pandemia intensificou uso das tecnologias digitais

Contradição tecnológica: os ‘cringes’ pagaram a língua

Quem tem mais de 25 anos, com certeza já ouviu - ou já disse - frases como: "a tecnologia vai acabar com os empregos" ou "a tecnologia vai afastar as pessoas".

Contradição tecnológica: os ‘cringes’ pagaram a língua

Bling e iFood se unem para digitalizar pequenos negócios

Iniciativa impulsiona a gestão completa dos negócios com o sistema Bling, cujo objetivo é  profissionalizar micro, pequenas e médias empresas.

Bling e iFood se unem para digitalizar pequenos negócios

Google oferece conteúdo gratuito voltado para mulheres pretas

A autoestima da mulher preta está entre os temas abordados.

Google oferece conteúdo gratuito voltado para mulheres pretas

Seu smartphone está espiando você?

Seu celular está ouvindo e ajudando publicitários a usar você como alvo. O que você pode fazer a respeito?

Seu smartphone está espiando você?

Comércio eletrônico cresce 1,58% e soma 1,69 bilhão de acessos em outubro

Segundo o Relatório Setores do E-commerce, elaborado pela Conversion, mesmo com reabertura das lojas físicas houve crescimento do varejo virtual.

Comércio eletrônico cresce 1,58% e soma 1,69 bilhão de acessos em outubro

Aumento de vazamentos evidencia a necessidade de investimentos

Recente estudo revela que 54% das empresas consideram que a principal ameaça sobre a confidencialidade dos dados está na falha de processos e de pessoas

Aumento de vazamentos evidencia a necessidade de investimentos

Black Friday ou Black Fraude?

Especialista aponta cuidados para não cair em golpes na temporada de promoções.

Black Friday ou Black Fraude?

Plano de negócio 4.0: sua empresa está pronta para essa revolução?

Estabelecer um plano de negócio é a melhor maneira de traçar um retrato fiel do mercado, do produto e das atitudes para poder iniciar um empreendimento.

Plano de negócio 4.0: sua empresa está pronta para essa revolução?

Facebook anuncia fim da ferramenta de reconhecimento facial

Sistema identifica automaticamente usuários em fotos e vídeos.

Facebook anuncia fim da ferramenta de reconhecimento facial