Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Facebook muda forma de divulgar dados sobre anúncio

Facebook muda forma de divulgar dados sobre anúncio

16/11/2016 Da Redação

Facebook quer mais transparência em dados sobre anúncios em vídeo.

Facebook muda forma de divulgar dados sobre anúncio

Dois meses após o Facebook admitir que inflou o tempo médio que os usuários passavam vendo anúncios de vídeo para seus anunciantes, a empresa está prometendo dados melhores para fornecer aos compradores de publicidade um cenário mais claro de como estão gastando seu dinheiro.

A maior rede social do mundo lançou nesta quarta-feira (16) um novo blog em um site chamado Metrics FYI, em que compartilhará atualizações e correções de seus dados.

"Nós queremos garantir que nossos clientes confiem e acreditem nas métricas que estamos fornecendo", disse a vice-presidente de soluções globais de mercado do Facebook, Carolyn Everson.

Conseguir que os anunciantes comprem mais anúncios em vídeo é essencial para a continuação do crescimento de receita do Facebook, uma vez que obtém taxas mais altas de anunciantes do que em anúncios de textos ou fotos.

Em setembro, o Facebook disse aos anunciantes que o tempo médio que os usuários passavam vendo anúncios online foi inflado artificialmente porque estava contando apenas vídeos que foram assistidos por, pelo menos, três segundos, sua referência para uma visualização.

O Facebook deixou de fora aqueles que assistiram menos de três segundos ou que não assistiram ao vídeo de maneira alguma, o que deu aos anunciantes a impressão de que seus vídeos tinham uma performance melhor do que a que realmente tinham.

Fonte: Reuters



Ciberataque: empresas solicitam ajuda somente depois de se tornarem vítimas

De acordo com o Relatório de Incident Response da Kaspersky, mais de 50% das solicitações de IR ocorrem depois que as organizações sofreram um ataque com consequências visíveis.

Ciberataque: empresas solicitam ajuda somente depois de se tornarem vítimas

Mais de 5 bilhões de pessoas usam aparelho celular no mundo

O número equivale a cerca de 67% da população mundial.

Mais de 5 bilhões de pessoas usam aparelho celular no mundo

“Tinder do Facebook” ganha integração com o Instagram

Facebook Dating agora permite o "match" também com os contatos do usuário no Instagram.

“Tinder do Facebook” ganha integração com o Instagram

Ser estratégico é cumprir a lei

Segurança da informação e privacidade de dados são questões estratégicas.


400 milhões de contas do Facebook são expostas

Segundo o Facebook, muitos dos contatos eram cópias e os dados eram antigos.

400 milhões de contas do Facebook são expostas

Twitter: você sabe proteger sua conta?

Segundo dados da Kaspersky, 21% dos brasileiros já tiveram alguma de suas contas hackeadas.

Twitter: você sabe proteger sua conta?

Experiências digitais que você pode oferecer aos seus clientes

Como os consumidores possuem infinitas oportunidades de fazer compras online, eles têm o luxo de ser extremamente exigentes.


Startup cria aplicativo para evitar o uso do whatsapp

O aplicativo PROH oferece privacidade por meio de uma interface entre clientes e profissionais que elimina o uso de telefone ou programas de mensagens instantâneas.

Startup cria aplicativo para evitar o uso do whatsapp

Operadoras iniciam recadastro de linhas pré-pagas no Brasil

O período para regularizar as informações vai até 16 de novembro.

Operadoras iniciam recadastro de linhas pré-pagas no Brasil

Facebook pode começar a esconder curtidas

Facebook está testando a remoção das curtidas em sua plataforma.

Facebook pode começar a esconder curtidas

Sete em cada dez brasileiros acessam a internet, diz pesquisa

Entre 2008 e 2019, o índice de brasileiros conectados cresceu de 34% para 70%.

Sete em cada dez brasileiros acessam a internet, diz pesquisa

Abrir mão do smartphone prejudicaria a rotina de 77% dos jovens conectados

Estudo aponta que 87% dos jovens de 18 a 24 anos acessam a internet todos os dias e 39% acreditam que não ter um smartphone prejudicaria lazer, estudo e trabalho.

Abrir mão do smartphone prejudicaria a rotina de 77% dos jovens conectados