Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Redes sociais, uma aliada e não concorrente

Redes sociais, uma aliada e não concorrente

12/05/2021 Vera Lucia Rodrigues

A assessoria de imprensa pode ser considerada um trabalho mais refinado de conexão com as personas das empresas.

Redes sociais, uma aliada e não concorrente

Sem dúvida alguma, quando uma empresa, entidade de classe e até mesmo pessoas notórias contratam uma assessoria de imprensa é porque buscam estar na mídia e manterem uma visibilidade nos canais, seja no digital, impresso, televisivo ou radiofônico. Porém, um trabalho de comunicação mal estruturado, que não acompanha as tendências, faz com que essa amplitude seja amena. Por esse motivo, é importante ter as redes sociais como aliadas às atividades da assessoria e não vista como concorrente.

Mas, por que atrelar as mídias sociais à assessoria de imprensa? É bem simples, o objetivo de todos os contratantes é impactar seu público-alvo e, com isso, gerar lucro! Há ainda uma visão muito romantizada do intuito de quem utiliza as redes. Elevar a visibilidade dessas marcas e chegar ao cliente, seja ele da área B2B ou B2C, são as principais finalidades, então, quando houver a oportunidade de ser fonte para alguma matéria jornalística de importância para seu nicho, participar de algum programa televisivo ou ainda ser articulista para algum jornal, essas ações precisam chegar a quem de fato vai se importar, que é o seu futuro ou já cliente, e como isso é possível? Por meio das redes sociais. Olha que maravilha para as empresas e para as assessorias.

Pronto, o segredo foi revelado nos primeiros dois parágrafos desse artigo, pois a explicação é bastante objetiva e não vale a pena criar “rodeios”, até porque não faz mais parte da cultura do atual leitor a paciência para informação postergada. O consumidor de hoje, em sua maioria, só consegue ler pequenos posts no Instagram e, se o conteúdo vier sinalizado como “lá vem textão”, pode ter certeza que este será pulado, esquecido no feed de quem não tem tempo para ler grandes postagens. Então, esse fator nos leva rapidamente a uma segunda importante etapa do processo de impactar seu público, que são as diferentes maneiras de conversar com ele.

A assessoria de imprensa pode ser considerada um trabalho mais refinado de conexão com as personas das empresas, pois na maioria das vezes é realizado um relacionamento ávido com os meios de comunicação, que popularmente são conhecidos como relevantes, especialmente pela função social que desempenham, além da seriedade que esses veículos demonstram para a população de forma geral, e essas características agregam sofisticação. Com esse dado, compreendemos que essa é a principal forma de conversar com a persona das empresas contratantes, por meio desses veículos importantes tanto socialmente quanto para o público-alvo.

Quando ajustamos o foco para imprensa segmentada é ainda mais potencializado e assertivo, pois a “conversa” é direcionada e conta com a relevância que aquele jornal, revista, portal ou canal de televisão representa para o consumidor nichado. Ou seja, mais uma tática de se comunicar e manter a visibilidade em alta.

Não podemos perder de vista que, hoje, o gerenciamento de redes sociais é desempenhado pelas assessorias das empresas e organizações, pois a atividade é realizada com maior precisão, já que os assessores estão totalmente envolvidos nos assuntos das instituições. Dessa forma, as postagens, envolvimento com seguidores e demais serviços realizados no ambiente das mídias sociais também são refinados, igual às tarefas tradicionais executadas pela assessoria de imprensa, e representa a terceira estratégia de diálogo, e podemos dizer que essa é desempenhada com maior proximidade.

Obviamente que a forma como as redes sociais funcionam são diferentes dos veículos de comunicação tradicionais, como já conhecemos, e por isso mesmo que precisam ser gerenciadas por comunicadores, pois necessita haver ajustes com o objetivo de atingir positivamente o público-alvo das empresas e haver uma conexão ávida com ele. Então, quando citamos a questão dos indivíduos não lerem tanto quanto antes e recorrer às redes sociais como uma possibilidade de se informarem rapidamente, apontamos a importância de informar a respeito das organizações também de maneira curta e objetiva por meio de seus canais individuais, que podem ser Fanpage do Facebook, Company Page do LinkedIn e perfil no Instagram.

Já se o intuito for levar o leitor às páginas de meios de comunicação que as instituições estão presentes, as redes sociais também são ótimas opções, inclusive já existem mecanismos nelas que permitem criar esses links, que exportam as pessoas para outros sites com muita facilidade.

De modo geral, é importantíssimo manter um canal disponível com inúmeras plataformas, pois isso amplia a visibilidade das marcas e potencializa a performance das empresas e instituições de diferentes segmentos. Ou seja, é necessário estar presente nos veículos de comunicação, mas também é relevante informar seu público com um “olá, estou aqui nas redes sociais. Venha saber mais por aqui também” e estreitar ainda mais os laços.

* Vera Lucia Rodrigues, jornalista, mestre em comunicação social e diretora da Vervi Assessoria.

Para mais informações sobre Redes Sociais clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Vervi Assessoria



Como proteger o infoproduto e o conteúdo digital e ficar seguro na Internet

A opção clássica é fazer o registro na Biblioteca Nacional garantindo uma proteção mais efetiva.

Como proteger o infoproduto e o conteúdo digital e ficar seguro na Internet

Plataformas digitais faturam equivalente a 48,8% do PIB brasileiro

FENAJ apresenta proposta de taxar parte para financiar jornalismo.

Plataformas digitais faturam equivalente a 48,8% do PIB brasileiro

WhatsApp testa no Brasil funcionalidade de indicação de negócios

Recurso é, por enquanto, exclusivo para usuários de São Paulo.

WhatsApp testa no Brasil funcionalidade de indicação de negócios

Brasília e Uberlândia são as ganhadoras do Prêmio Cidades Amigas da Internet

Divulgado no Painel Telebrasil 2021, prêmio reconhece as ações dos municípios para incentivar a implantação de infraestrutura de telecomunicações e a expansão da conectividade.

Brasília e Uberlândia são as ganhadoras do Prêmio Cidades Amigas da Internet

WhatsApp vai parar de funcionar em mais de 40 modelos de smartphones. Veja a lista

Se o seu celular estiver na lista, a solução é utilizar outro serviço para mensagens ou trocar de aparelho.

WhatsApp vai parar de funcionar em mais de 40 modelos de smartphones. Veja a lista

Conheça algumas fraudes que utilizam o PIX e como prevenir

Após mais de seis meses de início do uso do PIX, já surgiram diversas estratégias de golpes registradas utilizando essa ferramenta.

Conheça algumas fraudes que utilizam o PIX e como prevenir

Qual será o futuro do mobile marketing?

O celular se tornou uma extensão dos nossos corpos. No Brasil, o número de pessoas que usam tal aparelho principalmente para acessar a internet, vem crescendo cada vez mais – tendo chegado a 99% em 2019, segundo dados do TIC Domicílios.

Qual será o futuro do mobile marketing?

SMS pirata: como essa prática pode prejudicar o seu negócio?

O SMS é um canal de comunicação muito versátil, sendo altamente eficaz no envio de mensagens rápidas, curtas e de forma praticamente instantânea.

SMS pirata: como essa prática pode prejudicar o seu negócio?

Nova certificação digital gera economia de 73% a Minas Gerais

Assinatura on-line de documentos contribui para eficiência na prestação de serviços e facilita acesso pelo cidadão.

Nova certificação digital gera economia de 73% a Minas Gerais

Os novos golpes virtuais: saiba como se prevenir

Boletos bancários, venda de veículos, atualização de dados, vacinas e outras iscas utilizadas pelos bandidos.

Os novos golpes virtuais: saiba como se prevenir

Brasileiro gastou mais na internet no primeiro semestre de 2021

Com a necessidade de isolamento social, as pessoas passaram a comprar mais pela internet.

Brasileiro gastou mais na internet no primeiro semestre de 2021

Anúncios no YouTube: cinco segundos que tem tirado muita gente do sério

Numa sociedade ansiosa a nível de desequilíbrio, os anúncios no YouTube tornam-se um tormento e os anunciantes perdem ao invés de ganharem, revela neurocientista.

Anúncios no YouTube: cinco segundos que tem tirado muita gente do sério