Portal O Debate
Grupo WhatsApp

As trapalhadas do CNT

As trapalhadas do CNT

19/03/2018 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

Quanto ao CNT o mais útil e até econômico seria revogar a lei que o criou.

As trapalhadas do CNT

Mais uma vez o motorista é surpreendido por uma medida estapafúrdia e extemporânea capaz de tumultuar seu dia-a-dia. A resolução nº 726 do Conselho Nacional de Trânsito, editada para vigorar a partir de 5 de junho, exige curso de reciclagem na renovação da carteira de motorista, entre outras coisas.

A reação contrária foi imediata e levou o ministro das Cidades a determinar a imediata revogação das novações que os burocratas, a portas fechadas, tornaram obrigações a todos os brasileiros sem antes se certificarem da disponibilidade de estrutura para sua execução. O que era novidade foi para a lata do lixo, da mesma forma que ocorreu com a exigência de extintor em 2015 e os kits de primeiros socorros em 1999.

Recorde-se que três anos atrás exigiu-se que os proprietários de veículos trocassem os extintores antigos por um mais moderno (e caro) e logo em seguida deixou-se de exigir o equipamento nos automóveis. Os kits de primeiros socorros do último ano do século passado foram fiasco maior ainda, pois ninguém sabia como utilizá-los e, se o fizesse após um acidente, poderia agravar a saúde do acidentado, cuja orientação médica é manter imobilizado até a chegada do socorro.

Medidas como essas colocam em dúvida a utilidade do CNT como órgão normativo. Principalmente quando vemos que o ministro, numa simples penada, tem autoridade para revogar suas resoluções. Poderia se manter o órgão apenas com finalidade consultiva para o aconselhamento do governo e das autoridades com atribuição de decidir sobre o trânsito e suas diferentes nuances. Da forma que têm agido, os conselheiros parecem totalmente divorciados da realidade nacional e, como tal, não deveriam continuar existindo.

Não há dúvida de que o trânsito brasileiro carece de muitos melhoramentos. Mas não de medidas burocráticas e de aplicação duvidosa ou impossível. O maior problema vivido nas rodovias e vias urbanas é a falta de educação e cidadania, decorrente da impunidade e do clima de direitos sem deveres instaurado no Brasil democrático.

O quadro certamente mudará no dia em que, independente da forma que tiver obtido sua carteira, o condutor tiver a certeza de que pagará pelos crimes que vier a cometer ao volante. Ele próprio vai se interessar em aprender conduzir bem o veículo e, quando necessário, se reciclar na direção sem que isso lhe seja exigido.

Quanto ao Conselho Nacional de Trânsito, o mais útil e até econômico, seria revogar a Lei nº 2108 de 21 de setembro de 1966, que o criou. Não vai fazer falta alguma, e os democratas de hoje ainda poderiam justificar que, com a atitude, removem mais um entulho da ditadura...

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)



Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


Oito dicas para advogados usarem melhor suas redes sociais

Especialista em marketing digital jurídico indica o que e como fazer para advogados se destacarem no universo online e atrair potenciais clientes.

Oito dicas para advogados usarem melhor suas redes sociais

Conheça cinco vantagens do Pix para empresas

MEIs e PMEs podem economizar cerca de R$ 2.000 em serviços e produtos bancários por ano.

Conheça cinco vantagens do Pix para empresas

Advogados abordarão o impacto de conflitos éticos e estatais na relação entre países

Começa no dia 13 de abril, a partir das 9h30, o “Fórum Mundial de Litígio”.


Inversões da Justiça e as 15 milhões de vítimas de fraudes financeiras no Brasil

De grande repercussão na mídia nacional e até internacional, o caso da GAS Consultoria chama atenção pelos valores envolvidos, que ultrapassam bilhões de reais e deixam milhares de pessoas na incerteza sobre o paradeiro das suas economias.


Compras efetuadas com cartão furtado geram indenização a cliente

O Brasil é o país campeão em vazamento de cartões. Considerando todos os outros países, a população brasileira é a maior vítima, totalizando 45,4% dos casos do mundo todo.


O Rompimento do Noivado e suas consequências: uma breve análise

Intimamente ligado à noção de família, o instituto do casamento é universal e elemento comum em praticamente todos os ordenamentos jurídicos mundiais modernos.


Banco é condenado a indenizar cliente

O banco Itaú Unibanco foi condenado a indenizar uma cliente em R$ 10 mil, a título de danos morais, por não assegurar proteção e segurança para sua conta bancária.


Casal que foi desalojado de hotel deve ser indenizado

Justiça condena agência online por prejudicar viagem.


O último sobrenome deve sempre ser o do pai?

Na hora de registrar o nascimento dos filhos, é muito comum surgirem algumas dúvidas nos pais.


Proteção de dados pessoais torna direito fundamental após emenda

Desde que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor em setembro de 2018, as empresas passaram a ter a obrigação de garantir a segurança dos dados aos quais possuem acesso.