Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Importante redução na carga tributária

Importante redução na carga tributária

05/10/2020 Letícia Camara

Em razão da elevada carga tributária no Brasil, o planejamento tributário é estratégico ao empresário.

Em recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), pronunciada pelo ministro Gilmar Mendes, afirmou-se que o total de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) destacado nas notas fiscais não configura receita ou faturamento, o que significa que não podem fazer parte da base de cálculo do PIS e da Cofins.

A incidência do ICMS ocorre com a circulação de mercadorias no país, ou quando da sua importação; além disso, o imposto incide sobre serviços de transportes interestaduais e intermunicipais, bem como sobre os serviços de comunicação.

O tributo, portanto, impacta, de forma direta ou indireta, a maioria da população, ainda que não se tenha ciência disso, pois ele está incluído no valor de praticamente qualquer mercadoria que se adquira.

A desoneração que a decisão da Suprema Corte promoveria viria, pois, em bom momento, estando perfeitamente alinhada com o reconhecimento da inconstitucionalidade da inclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins, por ocasião do RE 574.706.

A boa expectativa é que, para o dia 5 de dezembro, a Corte incluiu em pauta o julgamento dos embargos de declaração opostos pela União, nos quais a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional exige a definição de qual parcela do ICMS deve ser eliminada da base de cálculo das citadas contribuições sociais e a modulação dos resultados.

Vale recordar aqui, o cenário deste árduo debate. Em março de 2017 o Supremo Tribunal Federal concluiu o julgamento do RE 574.706, inserindo a tese de que o ICMS não compõe a base de cálculo para a incidência do PIS e da Cofins.

Segundo a Suprema Corte, já que o ICMS não integra a receita do contribuinte, por pertencer aos cofres públicos estaduais, ele não pode ser incluído na base de cálculo destas contribuições, que incidem exatamente sobre o faturamento/receita das empresas.

Devido aos referidos embargos de declaração opostos pela União não terem efeito suspensivo, a partir desse julgamento passaram a transitar em julgado as ações propostas pelos contribuintes, autorizando-se, assim, a exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e da Cofins.

Dando continuidade, a Receita Federal apresentou a Solução de Consulta Interna Cosit 13/2018, instrumento em que explicita seu entendimento de que o ICMS a ser excluído da base de cálculo do PIS e da Cofins é o efetivamente recolhido, e não o destacado na nota fiscal.

No dia 15 de outubro, a determinação passou a constar na Instrução Normativa 1.911/2019, que disciplinou no parágrafo único, inciso I, do seu artigo 27, segundo o qual “o montante a ser excluído da base de cálculo mensal das contribuições é o valor mensal do ICMS a recolher” para fins de cumprimento das decisões judiciais transitadas em julgado.

Não posso deixar de destacar que a decisão do STF era bastante esperada por empresários dos mais diversos setores produtivos, por expressar uma importante diminuição na carga tributária. Que assim seja!

* Leticia Camara é advogada do escritório Bastos Freire Advogados.

Fonte: Naves Coelho Comunicação



O caso do jogador Dudu do Palmeiras: por que o divórcio deixou a ex-mulher sem nada?

O caso da separação do jogador Dudu, do Palmeiras, deixa um alerta para quem pretende estabelecer um casamento ou uma união estável.


Demissão por WhatsApp não é ilegal

Entendimento da Justiça tem sido de verificar, independente do meio, postura digna e comunicação clara nos desligamentos de trabalhadores.


Caso Daniel Alves, a Lei Pelé e a cultura de atraso de salários no futebol brasileiro

Na última semana fomos surpreendidos pela atitude corajosa do lateral Daniel Alves que decidiu não atuar mais pelo São Paulo Futebol Clube, por conta de atrasos de salários.


As expectativas advindas do Marco Legal das Startups

É verdade que a sensação da comunidade empresarial, quando da eminência da publicação de um novo diploma legal a fim de regular determinada atividade, volta-se naturalmente aos entraves burocráticos capazes de frear e obstar a chancela de negócios.


As fraudes financeiras com bitcoins e a necessidade da punição exemplar

A ampla cobertura da mídia sobre as operações das autoridades brasileiras contra fraudes financeiras utilizando a rentabilidade das criptomoedas como forma de atrair investidores deu visibilidade à uma prática que vem crescendo exponencialmente no Brasil.


Polêmica da Anvisa: atuação do órgão no jogo entre Brasil e Argentina

Na tarde do último domingo (5 de setembro), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) paralisou a partida de futebol entre Brasil e Argentina, que jogavam pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.


As virtudes e desvirtuamentos do Novo Código Eleitoral

Tramita no Congresso Nacional o projeto do Novo Código Eleitoral com mais de novecentos artigos.


Principais impactos da LGPD nas relações de trabalho

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD - Lei nº13.709/2018) prevê regras e princípios que devem ser observados quando da utilização de dados pessoais pelas empresas privadas e públicas.


Como garantir sua aposentadoria com tranquilidade em Portugal

Quando um cidadão brasileiro decide morar em Portugal, ou vice e versa, é preciso fazer diversos planos para que a sua qualidade de vida seja ainda melhor no país de destino.


Parecer da Receita pretende excluir o ICMS da base dos créditos de PIS e COFINS

O ICMS destacado na nota fiscal não pode ser considerado receita bruta por não representar acréscimo patrimonial do contribuinte.



O que mudou no Direito Condominial com o novo Código Civil?

O jurista Dalmo Dallari afirma que a sociedade humana pode ser considerada como um conjunto de pessoas que estão ligadas pela necessidade de se ajudarem com o intuito de garantir a continuidade da vida e satisfazer seus interesses e desejos.