Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Inteligência Artificial está transformando o mercado jurídico

Inteligência Artificial está transformando o mercado jurídico

17/04/2019 Da Redação

O impacto dessas tecnologias deve levar muitos benefícios e oportunidades para a área

O avanço da tecnologia e suas inúmeras aplicabilidades estão transformando a maneira como nos relacionamos, trabalhamos e entendemos o mundo. A Inteligência Artificial – IA, o Machine Learning, as análises preditivas, o Data Science são alguns exemplos de revolução que estão causando mudanças em toda sociedade, e claro que não seria diferente com o mercado Jurídico.

A plataforma cognitiva da IBM conhecida como Watson já está sendo usada por escritórios de advocacia para resumir processos e agilizar o trabalho burocrático de inúmeros advogados. Aplicada dessa maneira, a Inteligência Artificial traz maior agilidade para os processos jurídicos e desafoga os profissionais da área do trabalho repetitivo, permitindo, portanto, que esses dediquem tempo e energia em tarefas que exigem maior criatividade e pensamento crítico.

Imagine o cenário onde um supercomputador consegue acessar um banco de dados de processos judiciais, cruzar as informações e consultar milhões de arquivos para fornecer as informações de documentos relevantes para o caso. Se realizada por um ser humano, essa tarefa exigiria horas, talvez dias, mas quando feita por um computador inteligente leva cerca de segundos.

Embora seja óbvio a utilização dessas tecnologias por instituições privadas, os governos também irão se utilizar da Inteligência Artificial em suas esferas jurídicas. O Ministério de Justiça da Estônia está disposto a desenvolver o primeiro “juiz robô”, uma IA que poderá ser usada para mediar pequenas causas, casos menores que US$ 8 mil. A intenção é liberar os juízes do país para se dedicarem a casos mais complexos.

Diante dessas transformações, em alguns casos, os profissionais do direito se sentem ameaçados. Mas o impacto dessas tecnologias trará muitos benefícios e oportunidades para a área. As analises preditivas, a capacidade cognitiva das máquinas e os algoritmos são na verdade poderosos ajudantes que irão facilitar o trabalho e trazer agilidade para os processos. Talvez a IA seja a solução para a morosidade do sistema jurídico brasileiro.

Mesmo com tantos avanços, todos os especialistas concordam que ainda não existe um cenário onde as máquinas irão substituir as habilidades humanas. Mas sem dúvida, nós precisamos nos adaptar para continuarmos sendo competitivos e importantes dentro do meio jurídico. O aprimoramento de soft skills de liderança e comunicação surgem como os mais citados para todas as áreas no futuro. Dento do mercado jurídico acredito que as habilidades de data analytics sejam indispensáveis para os “advogados do futuro”.

Infelizmente as universidades não estão se adaptando com a velocidade que o mercado se transforma. Existem poucas instituições que modificam seu currículo para incluir as capacidades numéricas e matemáticas à formação de advogados. Aos que desejam se preparar para esse futuro do trabalho recomendo cursos de extensão, pós-graduação, cursos livres nas áreas Data Science, Data Analytics, Machine Learning, entre outro.

É impossível frearmos os avanços da tecnologia uma vez que as transformações estão chegando para tonar o Direito uma área melhor. Portanto, o futuro da advocacia é integrar as capacidades humanas aos avanços tecnológico e entregar assim resultados mais efetivos para toda a sociedade.

Texto: Bruno Lourenço - advogado, headhunter especializado no mercado jurídico

 



Purgação de mora na Lei do Inquilinato

Atualmente, sabemos que a Lei do Inquilinato – Lei n°. 8.245/91 – dispõe sobre a locação de imóveis urbanos, ou seja, é a lei que rege tanto os estabelecimentos comerciais quanto os residenciais quando o assunto é locação.


“Quid Iuris”? Qual Direito?

Hoje se vê pessoas que vivem completamente de acordo com as leis. Mas não são solidários e não têm fraternidade.


Não podemos ser avulsos

O modelo eleitoral brasileiro não permite candidaturas avulsas, obrigando que os candidatos tenham filiação partidária para concorrer a todos os cargos públicos.


Os avanços do TSE contra as candidaturas de laranjas

Em ano de eleições municipais, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) intensifica fiscalização com relação as chamadas candidaturas laranjas.


Controle de doenças versus direitos fundamentais

Em tempos de medidas drásticas para se controlar uma possível epidemia do coronavírus e o estudo de normas para regular quarentena no Brasil, chama atenção uma notícia.


Uber e o motorista

Uma relação de emprego à luz da primazia da realidade.


O risco da descaracterização do contrato temporário

O serviço temporário é uma modalidade de emprego cada vez mais comum, mas ainda gera dúvidas a respeito de suas regras e sua respectiva legislação.


Quando o recebimento de propina resulta no crime de lavagem de dinheiro?

Diariamente somos inundados por notícias de denúncias envolvendo a prática de crime de corrupção e lavagem de direito.


Demissão por justa causa em estatais

A inconstitucionalidade da demissão por justa causa em estatais em decorrência da aposentadoria voluntária.


10 fatos que devem agitar o mundo tributário em 2020

Muitas mudanças ocorreram no primeiro ano do novo Governo.


Governo americano impõe novas restrições na imigração para o país

Desde o início do mandato do presidente Donald Trump nos Estados Unidos, a política de imigração para o país tem sido cada vez mais restrita.


Limite ao direito de impor tributos

A sociedade deve cuidar para que haja limitação dos poderes do governo e o controle das ações dos governantes.