Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Inteligência Artificial está transformando o mercado jurídico

Inteligência Artificial está transformando o mercado jurídico

17/04/2019 Da Redação

O impacto dessas tecnologias deve levar muitos benefícios e oportunidades para a área

O avanço da tecnologia e suas inúmeras aplicabilidades estão transformando a maneira como nos relacionamos, trabalhamos e entendemos o mundo. A Inteligência Artificial – IA, o Machine Learning, as análises preditivas, o Data Science são alguns exemplos de revolução que estão causando mudanças em toda sociedade, e claro que não seria diferente com o mercado Jurídico.

A plataforma cognitiva da IBM conhecida como Watson já está sendo usada por escritórios de advocacia para resumir processos e agilizar o trabalho burocrático de inúmeros advogados. Aplicada dessa maneira, a Inteligência Artificial traz maior agilidade para os processos jurídicos e desafoga os profissionais da área do trabalho repetitivo, permitindo, portanto, que esses dediquem tempo e energia em tarefas que exigem maior criatividade e pensamento crítico.

Imagine o cenário onde um supercomputador consegue acessar um banco de dados de processos judiciais, cruzar as informações e consultar milhões de arquivos para fornecer as informações de documentos relevantes para o caso. Se realizada por um ser humano, essa tarefa exigiria horas, talvez dias, mas quando feita por um computador inteligente leva cerca de segundos.

Embora seja óbvio a utilização dessas tecnologias por instituições privadas, os governos também irão se utilizar da Inteligência Artificial em suas esferas jurídicas. O Ministério de Justiça da Estônia está disposto a desenvolver o primeiro “juiz robô”, uma IA que poderá ser usada para mediar pequenas causas, casos menores que US$ 8 mil. A intenção é liberar os juízes do país para se dedicarem a casos mais complexos.

Diante dessas transformações, em alguns casos, os profissionais do direito se sentem ameaçados. Mas o impacto dessas tecnologias trará muitos benefícios e oportunidades para a área. As analises preditivas, a capacidade cognitiva das máquinas e os algoritmos são na verdade poderosos ajudantes que irão facilitar o trabalho e trazer agilidade para os processos. Talvez a IA seja a solução para a morosidade do sistema jurídico brasileiro.

Mesmo com tantos avanços, todos os especialistas concordam que ainda não existe um cenário onde as máquinas irão substituir as habilidades humanas. Mas sem dúvida, nós precisamos nos adaptar para continuarmos sendo competitivos e importantes dentro do meio jurídico. O aprimoramento de soft skills de liderança e comunicação surgem como os mais citados para todas as áreas no futuro. Dento do mercado jurídico acredito que as habilidades de data analytics sejam indispensáveis para os “advogados do futuro”.

Infelizmente as universidades não estão se adaptando com a velocidade que o mercado se transforma. Existem poucas instituições que modificam seu currículo para incluir as capacidades numéricas e matemáticas à formação de advogados. Aos que desejam se preparar para esse futuro do trabalho recomendo cursos de extensão, pós-graduação, cursos livres nas áreas Data Science, Data Analytics, Machine Learning, entre outro.

É impossível frearmos os avanços da tecnologia uma vez que as transformações estão chegando para tonar o Direito uma área melhor. Portanto, o futuro da advocacia é integrar as capacidades humanas aos avanços tecnológico e entregar assim resultados mais efetivos para toda a sociedade.

Texto: Bruno Lourenço - advogado, headhunter especializado no mercado jurídico

 



TST reconhece que empregados só anotem a jornada extraordinária

As “inovações” e previsões da Reforma Trabalhista começam, finalmente, a surtir efeito, em especial nas decisões das Cortes Superiores.


Benefícios fiscais: concessão e requisitos

O conjunto dos benefícios fiscais transforma-se não em solução, mas sim em parte do problema.


Reforma da Previdência

Pequenos detalhes e o lado humano da discussão.


STF e a Censura

Um dos pilares da Democracia é a liberdade de expressão, de manifestação e uma imprensa livre.


CPI para apurar o comportamento do STF

É lastimável a existência de parlamentares contrários à abertura de CPI para apurar os desvios de condutas de membros do Judiciário.


Dois irmãos gêmeos e uma paternidade

Não se pode condenar uma pessoa, mesmo que no âmbito civil, impondo uma paternidade aquém a ela não deu causa.


Os “donos” da verdade, os heróis e o sistema criminal brasileiro

No Direito, a produção da verdade em um processo depende da verificação de elementos probatórios.


Homofobia e Trabalho

O trabalho foi e sempre será palco de enorme significado para o trabalhador.


O enfrentamento da unicidade sindical

Esse sistema de unicidade vai na contramão da tendência mundial.


STF, o inquérito das “fake news” e a ofensa ao Estado de Direito

A iniciativa é uma resposta às postagens e mensagens ofensivas dirigidas ao STF.


Crescimento da Judicialização na Saúde: qual a solução?

A saúde no Brasil sofre os efeitos de uma má gestão política, econômica e administrativa.


Mineradora terá que indenizar empregado que era obrigado a fazer oração no trabalho

A CSN terá que pagar indenização por danos morais a um ex-empregado que era obrigado a fazer oração durante o horário de trabalho.