Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Médico é condenado por negligência

Médico é condenado por negligência

04/03/2008 Divulgação

Paciente teve o pé direito operado, equivocadamente, ao invés do esquerdo.

A 16ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou um médico de Belo Horizonte a indenizar uma paciente, por erro médico, no valor de R$414,76 pelos danos materiais e mais R$ 5 mil pelos danos morais. A paciente foi encaminhada para cirurgia no pé esquerdo, mas o médico operou o pé direito.

A paciente, professora aposentada, procurou o médico visando cirurgia em seu pé esquerdo, por causa de uma lesão no tendão, em decorrência de acidente de carro, ocorrido anos antes, que lhe causava fortes dores e dificuldade em calçar sapatos.

A cirurgia foi realizada em 9 de novembro de 2004, porém, no pé direito. Conforme ficou demonstrado nos autos, todo o tratamento pré-operatório realizado na paciente foi para indicação de cirurgia no pé esquerdo. Apesar disso, foi indevidamente operado o pé direito, situação que, apesar de resolver problema de joanete neste membro, não foi suficiente para que a paciente alcançasse o resultado pretendido.

De acordo com o relator do recurso, desembargador Otávio Portes, “viu-se a paciente obrigada a se submeter a tratamento pré-operatório, cirurgia, bem como a longo tratamento pós-operatório, inclusive com a ingestão de medicamentos e afastamento do trabalho, por causa de equívoco cometido pelo réu, que não lhe livrou das dores sofridas, como atestou a prova pericial”.

“Dessa forma”, conclui o relator, “não se pode dar respaldo à alegação de que o erro não implicou dano, eis que as dores que levaram a professora à cirurgia e que a incomodavam há anos não cessaram, permanecendo a paciente com problemas que fatalmente irão lhe levar novamente à mesa de cirurgia.”

O relator ficou parcialmente vencido ao confirmar o valor de R$19 mil, fixado pelo juiz da 32ª Vara Cível de Belo Horizonte. O vogal, desembargador Batista de Abreu, acompanhou o voto do revisor, desembargador Nicolau Masselli, que reduziu a indenização pelos danos morais para R$ 5 mil.

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional (TJMG – Unidade Francisco Sales)



Voo cancelado durante a pandemia?

Especialista mostra quais atitudes devem ser tomadas pelo passageiro que foi surpreendido pelo transtorno.


Sem pressa, mas sem pausa: o primeiro ano de atuação da ANPD

Inicialmente, gostaríamos de esclarecer que o texto a seguir tem o propósito de informar os leitores sobre a recente atuação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), considerando a relevância das ações de tal entidade para que a Lei Geral de Proteção de Dados – Lei Federal n. 13.709/18 (LGPD) tenha a eficácia esperada.


QR Code do Pix vira alvo de novo golpe de boletos falsos

Apesar da facilidade, a chegada de novas ferramentas para realizar compras e pagamentos on-line tem sido motivo de dor de cabeça para alguns consumidores.


ILPIs podem usar a LGPD para proteger seus tutelados

O fator envelhecimento atinge a pessoa em diversos aspectos sociais, emocionais e físicos, tornando-a dependente de cuidados e mais vulnerável a situações de violência, abandono, abusos psicológicos e até financeiros.


Reformar constantemente a legislação trabalhista é a saída?

Há uma década, a Espanha realizou uma profunda reforma trabalhista na sua legislação laboral, que em tese acabou por precarizar na visão de muitos a forma de prestação de serviços ceifando direitos e garantias dos trabalhadores.


Os limites para empresa impor código de vestimenta

O código de vestimenta é prática muito comum adotada pelas empresas para padronizar o visual dos trabalhadores de acordo com a sua cultura organizacional.


A celeuma do Passaporte Sanitário

Há tempos escrevi um artigo defendendo que a União, Estados e Municípios possuem competência para estabelecer a compulsoriedade da vacinação da população, em obediência ao arcabouço legal.


Propaganda eleitoral antecipada: riscos e consequências

A propaganda eleitoral antecipada é sempre motivo de polêmica em anos de eleições e em 2022 não será diferente.


A digitalização no departamento jurídico

Não é novidade que a transformação tecnológica nas empresas, que resulta em processos cada vez mais automatizados e inteligentes, é uma realidade no mundo corporativo, até mesmo entre as companhias que fazem parte de setores mais tradicionais.


Lei do marco do dólar é sancionada

O Projeto de Lei n° 5.387, conhecido como o marco do câmbio, que estabelece novas regras para o mercado de câmbio e para circulação de capital estrangeiro no Brasil foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro.


Como faço para provar que sou negro ou pardo nas cotas de concurso?

Em 2014, foi aprovada no Brasil a Lei de Cotas, que determina que 20% das vagas oferecidas nos concursos públicos para provimento de cargos efetivos e empregos públicos sejam destinadas a pretos e pardos.


Quando uma empresa é excluída do Simples Nacional?

Irregularidades fiscais e alto faturamento resultam em penalidades e mudanças no regime de tributação.