Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Semana da Conciliação no TJMG dará preferência a audiências online

Semana da Conciliação no TJMG dará preferência a audiências online

23/10/2020 Divulgação

Por conta da pandemia, sessões presenciais serão cercadas de cuidados sanitários.

Em decorrência das peculiaridades ocasionadas pela pandemia de covid-19, a XV Semana Nacional da Conciliação (30/11 a 4/12) será feita de forma híbrida, preferencialmente, no formato à distância, por meio de tecnologias que permitam a realização de audiências online.

Mas haverá também sessões presenciais. O objetivo da semana é estimular o uso dos meios consensuais de solução de litígios.

Nas audiências presenciais, de acordo com diretrizes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), serão adotadas todas as medidas de proteção.

Entre elas, estão a medição de temperatura dos presentes - inclusive magistrados e servidores -, a descontaminação de mãos com álcool em gel e a utilização de máscaras, além de outras medidas sanitárias que forem necessárias para acesso às unidades jurisdicionais e administrativas do Poder Judiciário.

Serão respeitados o distanciamento adequado e o limite máximo de pessoas em uma mesma sala, de acordo com as dimensões do ambiente.

As sessões serão feitas preferencialmente em locais amplos, arejados, com janelas e portas abertas. Sistemas de refrigeração de ar serão usados somente quando absolutamente indispensável.

Cultura do acordo

O 3º vice-presidente do TJMG e responsável pelas iniciativas de conciliação na Corte mineira, desembargador Newton Teixeira Carvalho, reforça que a campanha é uma forma de impulsionar a cultura do acordo perante toda a magistratura mineira.

O objetivo, segundo o magistrado, é acabar com o comportamento demandista, que termina com um conflito por meio de uma sentença judicial. A conciliação é o caminho mais rápido para solucioná-lo.

O 3º vice-presidente diz que tem convocado os juízes para que eles marquem o máximo de audiências na busca da conciliação.

"Conversando com as partes, com o advogado, para que ele se sinta participante dessa nova cultura do acordo, sem sentença", destacou.

O passo a passo para agendar uma sessão de autocomposição, durante a XV Semana Nacional da Conciliação, está disponível na página Quero Conciliar do Portal do TJMG.

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional - Ascom



Principais dúvidas sobre o encarregado de dados previsto na LGPD

A Lei Geral de Proteção de dados (LGPD) regulamenta o tratamento dos dados pessoais por pessoa física ou por pessoa jurídica de direito público ou privado no território nacional.


Conheça os riscos da sua empresa não se adequar à LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) está em vigor desde 18 de setembro com o objetivo de trazer mais segurança em relação ao tratamento dos dados pessoais dos titulares.


Conheça os requisitos para entender definitivamente o que é uma união estável

Quando o assunto é união estável sempre vem na nossa cabeça que é preciso ter convivência por cinco anos para comprovar a relação ou ter filhos.


A compra de imóvel em leilão pode ser anulada?

A compra de um imóvel em leilão pode ser anulada quando não forem observados vícios no processo, sejam processuais, quanto ao devedor ou quanto ao imóvel, quando da consulta do processo que levou o imóvel a leilão.


AGU fecha acordo bilionário com o Grupo OI

Pagamento referente a multas aplicadas pela Anatel encerra litígios judiciais.


Supermercado é condenado por negar a cliente ida ao banheiro

Funcionários negaram ao cliente acesso ao banheiro do supermercado.


Mudança de cidade com os filhos: é necessária a autorização do outro genitor?

A Constituição da República de 1988 estabelece, em seu artigo 229, que os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos que ainda não atingiram a maioridade.


Justiça obriga Facebook a reativar perfil

Denúncia falsa de uso indevido de marca foi motivo para excluir conta.


A constitucionalidade da lista suja do trabalho escravo

A Constituição da República, no artigo 5º, inciso III, estabelece que ninguém será submetido a tratamento desumano ou degradante, tratando-se de princípio que ecoa a normatização internacional – Convenção das Nações Unidas sobre escravatura (1926), Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) e Convenção Americana sobre Direitos Humanos (1969).


Banco é proibido de contratar cartão via telefone

Justiça determina que empresa faça mensagem de alerta para pessoas acima de 60 anos.


Cotas Raciais – A verdade por trás das mentiras

Em tempos de polarização política, importante iniciar destacando que este texto não tem objetivos políticos para nenhum lado.


E os prefeitos eleitos sub judice, como ficam?

As eleições do último dia 15 de novembro, que em grande parte dos municípios do Brasil já definiram seus futuros prefeitos, vice-prefeitos e vereadores, mas em alguns deles, os eleitos estão a enfrentar batalhas judiciais para a confirmação das respectivas candidaturas, com o afastamento de eventuais inelegibilidades.