Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Vale é condenada a pagar R$ 1 mi a funcionária atacada por onça

Vale é condenada a pagar R$ 1 mi a funcionária atacada por onça

16/09/2012 Da Redação

A mineradora Vale foi condenada a indenizar uma auxiliar de serviços gerais que foi atacada por uma onça em R$ 1 milhão.

O juiz Mauro Roberto Vaz Curvo, da 1º vara do Trabalho de Paraopebas, no Pará, condenou a mineradora Vale ao pagamento de uma indenização de R$ 1 milhão a uma auxiliar de serviços gerais que foi atacada por uma onça enquanto trabalhava na unidade da empresa na Serra do Carajás.

No processo a funcionária alegou que seguiu a pé da lavanderia onde trabalhava até o refeitório da empresa juntamente com uma colega quando foi atacada por uma onça suçuarana na cabeça. Além disso, ela ficou ferida no rosto e no pescoço. A funcionária disse que foi salva por um carro da empresa que chegou afugentando o animal. Após sofrer graves ferimentos, ela ficou hospitalizada por dez dias.

Conforme a decisão, a Vale alegou no processo que não tinha qualquer culpa sobre o acidente, pois não é responsável pelo gerenciamento da região e que a funcionária correu o risco ao resolver seguir para o trajeto a pé, sem utilizar o veículo concedido pela empresa.

O juiz considerou que a empresa foi responsável pelo acidente e que a empresa não poderia alegar que o ataque ocorreu de forma imprevisível. "O desmatamento provocado pela reclamada, com o intuito de explorar os minérios da região além de constituir um fator de extermínio dos animais silvestres que habitam a referida região, predispõe o ataque de felinos, inclusive contra seres humanos", diz a sentença.

Procurada, a Vale afirmou que foi condenada solidariamente a indenizar a empregada da TopGeo Topografia e Serviços Ltda, sua contratada, e que o assunto ainda está sendo discutido na esfera judicial. A Vale ainda pode recorrer da decisão.



Vantagens e cuidados em renegociar dívidas com bancos

Em tempos de Black Friday, começou a denominada “Semana da Negociação e Orientação Financeira”.


Inventário Extrajudicial, como funciona?

A modalidade pode ser mais fácil e rápida para a família.

Inventário Extrajudicial, como funciona?

Acidente de trabalho na hora do almoço

O horário de almoço faz parte da jornada de trabalho do empregado, assim, o acidente ocorrido na hora do almoço é considerado acidente do trabalho.


Nova chance para os “contribuintes legais”

Os contribuintes foram surpreendidos com uma nova chance de quitar suas contas com o Fisco.


A importância da prevenção no Direito do Consumidor

Prevenir-se para não sofrer problemas judiciais é sempre conveniente, tanto para o consumidor quanto para o fornecedor.


As indenizações após a extinção do DPVAT

Em 12 de novembro deste ano, foi publicada a Medida Provisória 904, que prevê a extinção do seguro por Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT).


Ações de revisão do FGTS

Prazo para ingressar com as ações de revisão do FGTS não se encerrou.


Como aumentar o valor da aposentadoria pós-reforma da Previdência

As novas regras para ingressar com o pedido da aposentadoria já estão em vigor.


Crimes contra a honra

Sentiu-se ofendido nas redes sociais ou por aplicativo de mensagem? Saiba que nem tudo constitui calúnia, difamação e injúria.



O sonho das operadoras de planos de saúde é pesadelo para consumidores

Direitos mínimos precisam ser garantidos ao cidadão, o qual sempre é a marionete de interesses financeiros.


Escritório de advocacia cria aplicativo que otimiza gestão de processos jurídicos

Plataforma “Aud&Check”, desenvolvida pelo Ferreira e Chagas, possibilita gerenciar e monitorar, em tempo real, audiências e diligências realizadas em território nacional.

Escritório de advocacia cria aplicativo que otimiza gestão de processos jurídicos